08 jul Co-branding é para minha marca?

co-branding

Sete questões que podem ajudar a determinar se essa estratégia é certa ou errada para sua empresa

Marcas fazem ações em parceria o tempo todo. Algumas ajudam a construir a reputação, outras impactam negativamente na percepção da marca. O co-branding, no entanto, não é uma ciência exata. Como em vários outros tipos de iniciativas de marketing, cada caso é um caso. Abaixo estão sete perguntas – e suas respostas – que podem te ajudar a entender quando é indicado investir no co-branding e quando é melhor declinar da oportunidade.

1. Nossa reputação corre risco ao associarmos nossa marca a outras?
Co-branding não se trata apenas de criar awareness sempre que possível. Você também precisa proteger a reputação da sua marca quando está em parceria com outras. Se você perceber qualquer risco palpável, considere seriamente não participar da ação. Se você não vê riscos, pergunte a si mesmo:

2. Quem está no comando da comunicação?
Se a resposta é apenas sua marca ou a marca de terceiros, na maioria dos casos você não irá se comunicar com a nova identidade do co-branding, mas sim com a identidade da marca mais relevante. Se a resposta é ambas as marcas (ou várias marcas no caso de um patrocínio múltiplo), se pergunte:

3. Com quem você está se comunicando?
Essa não é uma pergunta obrigatória, mas ela oferece um contexto que lhe ajuda a descobrir a resposta e a abordagem correta. Num cenário normal de co-branding, seu público estará interessado em ouvir sobre o que diferentes marcas têm em comum, e não apenas nos objetivos exclusivos de uma marca em particular.

4. De quem é o canal que você está se comunicando?
Se você está se comunicando por meio do canal corporativo da sua marca ou de um parceiro, normalmente você estará usando sua identidade de marca. No entanto, se a comunicação for num lugar ou canal neutro, a identidade do co-branding é a mais indicada.

5. O estilo da comunicação e do conteúdo apoia sua estratégia?
Oportunidades de co-branding são vantajosas quando beneficiam as estratégias individuais das companhias envolvidas. Mesmo quando beneficia o marketing ou os esforços de venda, você deve ter certeza de que a mensagem enviada em nome de todas as marcas participantes não interfere na sua estratégia, e sim reforça sua percepção de marca.

6. A atividade é relevante o bastante ou é completamente sem sentido?
Qualquer ação de marketing que você participa, inclusive as de co-branding, deve ser pertinente para a estratégia da sua marca e não apenas uma perfumaria. Garanta que haja uma razão convincente para sua marca participar da ação.

7. O quão importante são as demais marcas para você?
O que as outras marcas significam para o relacionamento não é insignificante numa ação co-branding. Se pergunte o quão importante as outras marcas são na indústria em que está inserida e para os negócios da sua marca para melhorar o relacionamento. A resposta não só ajudará a determinar quando o co-branding é indicado ou não, como também poderá definir a abordagem de comunicação da ação.

Como já foi dito, o co-branding não é uma ciência exata. No entanto, ao fazer as perguntas certas, você estará preparado para decidir quais oportunidades de mercado são vantajosas para fortalecer a reputação da sua marca, e para determinar a abordagem da ação a partir de uma perspectiva de marca sólida.

* Jose Ignacio Monrabal é gerente sênior global de branding da Sabic

Fonte: Meio & Mensagem

× Fale com Especialistas.