01 jun Investir em marketing significa vender mais, não se esqueça.

Chegamos ao ponto onde quase todo mundo com um computador e acesso a internet esta conectado através de alguma mídia social, a procura por estas ferramentas para estratégias de marketing é obviamente cada vez mais comum.

Mas o excesso de pessoas procurando explorar este mercado acaba criando um problema enorme para toda a categoria, a falta de profissionais qualificados. Dentro desta categoria de falta de qualificação poderíamos colocar diversos tipos de profissionais que vemos por aí todos os dias, mas hoje vou falar especificamente de um tipo, o “social demais“.

O controle das nova ferramentas acaba ficando quase sempre na mão dos mais jovens, que nem sempre tem a qualificação necessária para executar o trabalho de marketing nestas ferramentas. Talvez seja este o grande defeito por trás da maioria destes profissionais, entender a diferença entre saber usar as mídias sociais e saber usar elas como ferramenta de marketing.

Não podemos dizer que isto é um problema por trás da formação, já que a maioria dos profissionais da área digital acaba aprendendo por experiência própria, lendo, testando, interagindo. O grande problema dessa falta de conhecimento vai fazer com que aquele “profissional” que esta saindo para o mercado muitas vezes saia “social demais”.

Não me entenda mal, as empresas precisam sim adotar um lado mais humano mesmo, isso é fundamental para passar transparência e conseguir interagir com os seus consumidores, criando um vínculo mais forte que pode ser convertido em vendas, mas o que nenhum profissional da área de marketing digital deve esquecer é que estamos falando de marketing, de vender mais e de conquistar o cliente.

Nada adianta ter 100.000 seguidores se aquilo não for trazer algum benefício para a empresa, por que você acha que algumas empresas demoraram tanto para entrar nas redes sociais? Posso dizer que com certeza, em 90% das vezes, porque a maioria não conseguia enxergar estes benefícios, ver como atrair este retorno. Mas não podemos nos enganar e pensar que devemos ficar vendendo produtos o tempo todo diretamente aos seguidores, pois este não é o local apropriado.

Dinheiro, lucro, retorno… é o que toda empresa procura, não é mesmo?

Mas então, como as empresas se beneficiam usando as mídias sociais?

Antes que alguém me crucifixe, não pensem que as redes sociais devem ser usadas para venda direta, mas sim indireta. Nesta mídia o objetivo acaba sendo fortalecer o relacionamento com o cliente, interagindo com ele e dando suporte necessário.

O objetivo deste suporte é se aproximar do consumidor e fazer com que, através do bom relacionamento, ele adquira o seu produto ao da concorrência.

Esta é uma tarefa simples?

Com certeza não. Os clientes tem cada vez mais espaço e por isso se tornam cada vez mais exigentes. Não podemos mentir para eles, eles sabem que toda empresa com presença online tem segundas intenções.

Não force a barra, o consumidor não é bobo e se ele descobrir que você estes apenas vendendo diretamente, vai simplesmente lhe ignorar. Estas e outras razões mostram que a transparência neste tipo de relacionamento é fundamental.

Read More

01 jun 3 métricas para medir o sucesso em mídias sociais

Em um artigo recente, Clay McDaniel apresentou algumas técnicas simples que ajudam a medir o sucesso de uma campanha em mídia social. Essas métricas não são a solução para a mensuração de todo o impacto de sua presença online, mas se mostram uma boa alternativa para ser usada ao longo do tempo.

1. Total Online Community Size (sCRM)

A primeira métrica visa estabelecer uma visão abrangente de todo o universo online. Suponha que sua empresa tenha em uma sólida presença em sites como Facebook, Twitter, YouTube, Flickr, além de blogs e fóruns. A métrica sCRM oferece insights sobre o valor gerado por essas comunidades, assim como o seu alcance.

sCRM = #Fãs do Facebook + #Seguidores doTwitter + #Usuários únicos do blog + #Assinantes de seu canal no Youtube + #Usuários registrados em outras comunidades

Isso na verdade é muito simples de fazer, basta coletar os dados dos principais canais e fazer o cálculo mensal ou semanal. Isso pode ser feito em uma planilha e produzir gráficos para representar a evolução ao longo do tempo.

2. Tráfego mensal gerado para o site (sTraffic)

Muitas marcas usam ferramentas sofisticadas para monitorar o compartilhamento de conteúdo em mídia social. No entanto, você pode começar de forma simples, com foco no tráfego total que chega ao seu site a partir de links compartilhados através de blogs, fóruns, e as principais redes sociais. Isso é possível através de uma simples consulta em ferramentas como o Google Analytics,por exemplo.

sTraffic = usuários únicos mensais via Facebook, Twitter, YouTube, blogs e fóruns

Uma forma simples de se fazer isso é exportar os dados coletados pelo seu serviço de analytics e inseri-los em uma planilha para registrar a evolução mensal das visitas.

3. Impressões sociais (sMI)

Medir o verdadeiro alcançe de uma marca nas mídias sociais é uma tarefa difícil. Isso demanda excelentes profissionais e as melhores ferramentas. Mas estimar o seu SMI poderá ajudar a fornecer uma noção de como sua marca está se difundindo em toda a web.

SMI = # Quantidade de menções sobre sua marca em blogs, fóruns, Twitter, etc dentro de um determinado mês.

Para monitorar as menções sobre uma marca nas mídias sociais existem ferramentas que oferecem a possibilidade de controlar toda a presença online. As ferramentas mais completas geralmente são pagas e possuem algoritmos complexos que retornam relatórios otimizados.

Embora não seja a solução para uma análise completa de mídia social, as métricas SCRM, sTraffic e SMI servem como uma base para medir e gerenciar sua presença online.

Read More

13 Maio Crie uma fan page customizada no Facebook

Siga este guia prático para montar uma boa fan page no Facebook, pronta para ser usada como importante ferramenta de marketing.

 

A página da sua empresa no Facebook é um cartão de visitas. É por meio da fan page que muitas pessoas terão a primeira impressão sobre o seu negócio. Daí a importância de oferecer informações completas, precisas e bem distribuídas em uma identidade visual atrativa. Afinal, você não terá outra chance para causar uma boa primeira impressão.

Na prática: mais possibilidades para o seu negócio

Primeiro cuidado: um perfil corporativo necessita de uma fan page e não de um perfil pessoal. Muitas empresas utilizam a segunda opção por puro desconhecimento. E, além disso ser um grave erro ser estratégico, infringe as normas do Facebook.

Em relação ao perfil pessoal, a fan page oferece mais possibilidades. Com ela você pode aproveitar o efeito viral do botão “Curtir” e dos Social Plugins do Facebook. Também pode personalizá-la totalmente ao seu gosto, explorar uma infinidade de aplicativos – ou mesmo criá-los – e obter relatórios de audiência, bem como ocorre com o Google Analytics.

Para criar a sua fan page basta acessar a área de criação de páginas do Facebook e selecionar as opções mais adequadas em relação à área de atuação do seu negócio.

Cuidados ao criar uma fan page

  • Preste atenção no nome escolhido. As pessoas o encontrarão sem grandes dificuldades? Exemplo: você possui uma empresa de refrigerantes, porém sua marca não é muito conhecida. Então é mais efetivo e eficiente nomear como “Fulano Bebidas” ou “Fulano Refrigerantes” ao invés de apenas “Fulano”;
  • Cuidado com o texto descritivo da sua atividade. Preocupe-se em criar um texto envolvente, capaz de cativar, mas sem firulas. Seja objetivo sem deixar de transmitir quem é a empresa, o motivo da sua existência e como pode ajudar as pessoas. O que vale não é o: “eu sei, eu fiz”, mas o: “posso fazer isso e aquilo por você”;
  • Explore todas as possibilidades. Não se restrinja apenas ao preenchimento de informações no Mural. Aproveite ao máximo os espaços de cada aba. Se achar necessário, crie outras.

Crie uma aba de boas vindas personalizada

Uma tela de apresentação diferenciada é uma ótima maneira de recepcionar seus novos visitantes e potenciais fãs. E se você está preocupado por não ter a estrutura necessária para criar algo diferente, fique tranquilo. Muitos sites prestam esse serviço gratuitamente, por meio de sistemas intuitivos e de fácil uso.

Veja três aplicativos testados e recomendados pela equipe da Newsletter Expert. Todos contam com planos gratuitos e pagos.

Pagemodo. Oferece uma série de layouts prontos. Você apenas precisa inserir textos, imagens e vídeos para criar sua página.

ThruSocial. Dispõe de alguns modelos prontos assim como o pagemodo, mas também oferece a possibilidade de criação a partir do zero. Para isso há botões como “Caixa de Texto”, “Imagem”, “Contato”, entre outros. Usa o esquema “clique e arraste” para montar a página.

Lujure. Bastante simples e semelhante ao ThruSocial. Também conta com um sistema “clique e arraste” para criar a página.

 

Fonte:Webinsider

Read More

13 Maio Para orientar o cliente diante das redes sociais

Seu cliente deseja incluir Twitter e Facebook no planejamento digital e você sente que ele não tem recursos para executar as tarefas que irão surgir da decisão. E agora? Faça três perguntas.

 

Com o “bum” das redes sociais como Orkut, Facebook, Twitter e outras dezenas, o foco da mídia passou a ser o relacionamento na web 2.0. E, correndo por fora, os leigos no assunto que querem estar na moda.

Sempre que visito um cliente para o briefing e planejamento digital, de cara ele diz: “Quero Twitter e Facebook…” (esqueceram o Orkut). Nesta hora vem a principal duvida: ele precisa realmente disso?

Se você sem pensar responde não, pode estar cometendo um grande erro. Quem deve responder sempre é o cliente. Ok, tudo bem, o cliente nem sempre sabe definir o que quer, mas a solução é simples.

Ele irá produzir conteúdo frequente e relevante?

Hoje a web 2.0 é completamente dinâmica – a troca de informação é grande e a produção de conteúdo é essencial. Sem ela o perfil está fadado ao fracasso e a cair no esquecimento; o conteúdo relevante gera divulgação, visitas, seguidores e uma maior exposição da marca de seu cliente.

Ele tem tempo para isso?

A administração de perfis e a produção de conteúdos de qualidade requerem tempo de desenvolvimento, como também o de respostas a possíveis questionamentos e contato realizado pelos usuários. Sem este investimento o usuário corre o risco de se desenvolver um marketing negativo, onde o usuário poderá questionar desde a existência do perfil a não resposta da possível interação.

Se não tem, irá designar alguém para esta tarefa?

E importantíssimo que caso o próprio cliente não administre esse perfil, que tenha alguém qualificado para tais ações, caso contrário de nada valerá o esforço.

Se a resposta a todas as perguntas for não, cabe a você mostrar a seu cliente que ele irá desperdiçar o investimento e ainda correr o risco de negativar sua imagem.

Para uma solução, faça as perguntas acima a ele. E de forma simples, explique a dinâmica das redes sociais e mostre que existem mais pontos negativos que positivos com base nas questões colocadas.

Em uma relação com o cliente, quando se trata de planejamento e desenvolvimento, é sempre necessário demonstrar total conhecimento e segurança no que se diz. Caso contrário, o cliente irá interferir diretamente em seu trabalho, alterando o resultado final esperado.

 

 

Fonte: webinsider

Read More

12 Maio Cinco maneiras de otimizar seu PDF para SEO

Se você aprecia as qualidades de documentos PDF, saiba que há maneiras de fazer com que o conteúdo seja visto pelos buscadores.

 

Você deseja que as pessoas possam encontrar seu catálogo online em PDF ou mostrar seu currículo feito sob medida em um arquivo PDF para que elas possam verificar todas as informações e até mesmo salvá-las em um arquivo único?

O formato PDF permite que você mantenha o design e as fontes do seu documento intactos mesmo após o arquivo ser salvo e aberto em diferentes sistemas. Mas algumas pessoas evitam utilizá-lo por conta do receio de não aparecer nos sistemas de busca. Hoje iremos discutir algumas maneiras de otimizar o seu PDF para SEO.

O PDF é um formato excelente para muitos documentos que as empresas desejam colocar no seu website, como flyers, currículos, estatísticas, informações de produtos e assim por diante. Muitas empresas, porém, pensam que não podem ou não devem usar PDFs em seu site por receio de prejudicar o seu ranking nos buscadores. Atualmente, PDFs podem ser otimizados para os sistemas de busca como qualquer página HTML. Aqui você verá cinco dicas para ajudar a criar PDFs que irão atrair a atenção dos crawlers.

1. Faça um PDF baseado em texto (Text-Based)

Para que os buscadores sejam capazes de rastrear seu PDF, ele tem que ser um arquivo text-based, em vez de image-based. Isso significa que você terá que criar o seu PDF em um editor de texto, como o Word, em vez de um software editor de imagem, como o Adobe Photoshop.

2. Otimize o conteúdo do mesmo jeito que você faria para uma página web normal

Aplicam-se as mesmas regras básicas. Escolha suas palavras-chave e use-as no título da página, subtítulos, algumas vezes no primeiro parágrafo e por todo o documento – mas faça isso naturalmente, não exagere!

Legendas em imagens dentro do PDF também são uma boa ideia. Além disso, você deve nomear o arquivo usando a palavra-chave primária, para que ela apareça na URL. Assim como com páginas normais da Web, estes irão enfatizar a relevância dos seus PDFs, quando os motores de busca enviarem seus spiders.

3. Preencha as propriedades do documento

Quando você cria um PDF, você tem a oportunidade de preencher as propriedades do documento, o que inclui o título, autor, assunto e palavras-chave. O título é o mais importante, uma vez que irá fornecer o título da página de resultados de pesquisas.

Se você não criar um título, os buscadores irão usar uma linha da página que seja relevante ao termo buscado, mas que pode não ter muito sentido para o visitante em potencial. Se sua página não parecer relevante nos buscadores, as pessoas não irão clicar nelas e você perderá tráfego.

4. Aproveite as tags

Se você tiver a versão completa do Adobe Acrobat, você pode usar o recurso de tagging de forma similar às tags html. Por exemplo, você pode criar tags para seus títulos, tags em suas imagens com texto alternativo, e assim por diante, exatamente como faria com html em uma página da Web normal.

5. Deixe o PDF é facilmente visível

Para que os buscadores possam rastrear seu documento, ele precisa ser encontrado facilmente. Você pode ajudá-los de várias formas: coloque o documento perto da raiz do seu website (ex: em um link não muito profundo, em subpastas), coloque um link para seu PDF na sua homepage ou em uma de suas páginas principais e links do PDF para suas páginas. Isso irá ajudar os spiders a encontrar o seu PDFs e indexá-los.

Utilizar PDFs no seu site pode ser uma excelente forma de promover o seu negócio, não ignore esta opção simplesmente porque você está preocupado com SEO. Ao seguir as dicas de SEO acima, você pode otimizar o seu PDF como qualquer página da Web e ainda oferecer aos clientes as informações que eles precisam em um formato fácil de obter!

 

Fonte:webinsider

Read More

28 mar As empresas poderão direcionar suas forças no Facebook a partir do sentimento do internauta

Pela primeira vez o Facebook começou a analisar as conversas em tempo real para assim segmentar os anúncios. O modelo de entrega está sendo testado em apenas 1% dos usuários da rede social em todo o mundo. Isso representa um grupo de seis milhões de pessoas. Por exemplo: Os usuários que atualizar seu status com “Mmm, eu poderia ir hoje à noite comer pizza”, poderia ter um anúncio ou um cupom da Domino’s, Papa John’s ou Pizza Hut.

O Facebook tem fornecido anúncios segmentados com base em mensagens feitas no mural e nas atualizações de status, mas nunca em tempo real. Em geral, as mensagens dos usuários e suas atualizações são coletadas em um formato agregado, adicioná-los ao público-alvo com base nos dados recolhidos ao longo do tempo. Palavras-chave é uma pequena parte dessa equação, mas o Facebook diz que às vezes as palavras não são usadas ​​em tempo real. A companhia disse que entregar anúncios baseados em conversas dos usuários é um algoritmo complexo que está sendo continuamente aperfeiçoado e modificado. O verdadeiro objetivo deste teste é descobrir se esses tipos de anúncios podem ser entregues rapidamente.

Um porta-voz do Facebook disse que o teste vai continuar indefinidamente, mas se recusou a comentar ou discutir os resultados

 

Fonte: AdvertisingAge

Read More