02 ago Google cria serviço de reserva de hotéis na web

O Google está testando o Hotel Finder, seu novo serviço de reserva de hotéis na web, que já funciona de forma experimental

Google Hotel Finder

O Google Hotel Finder parece ser uma resposta ao Bing Travel, o serviço da Microsoft que permite reservar tanto hotéis como voos

São Paulo — O Google acaba de colocar no ar uma versão ainda experimental do Hotel Finder, seu serviço de reserva de hotéis. O site permite pesquisar hotéis numa determinada área, obter informações sobre eles e, por meio de outros sites, fazer as reservas.

O Hotel Finder está funcionando, por enquanto, apenas para reservas de hotéis nos Estados Unidos. O usuário indica o nome da cidade e a data em que quer se hospedar e o Google inicia uma busca, listando os hotéis com vagas disponíveis. Controles deslizantes permitem filtrar os resultados por faixa de preço, valor atual em relação ao preço médio do hotel, número de estrelas e nota dada pelos usuários.

Hotéis no mapa

Até aí, o serviço não é muito diferente de outros como Decolar.com, Hotéis.com e Expedia. O que diferencia o Google Hotel Finder de outros serviços do gênero é, principalmente, a maneira como os resultados são apresentados. Para começar, os hotéis podem ser vistos numa lista já com as informações básicas ou sobre o mapa da cidade.

Neste último caso, o usuário usa o mouse para delimitar um ou mais polígonos, definindo as áreas da cidade onde os hotéis devem ser pesquisados. Há, também, uma opção permite destacar, no mapa, as áreas mais procuradas pelos viajantes. A pessoa ainda pode montar uma lista mais curta, selecionando os hotéis que lhe parecem mais interessantes.

Clicando-se sobre o nome de um dos hotéis, o Hotel Finder exibe informações detalhadas sobre ele, assim como uma coleção de fotos. As teclas J e K permitem avançar e recuar na lista rapidamente. Assim, não é necessário ficar abrindo novas janelas do browser para ver os detalhes sobre cada hotel.

O site lista comentários sobre o hotel feitos por usuários do Google. Links para mais comentários remetem a sites como Trip Advisor, Bookings.com e Travelpod. No alto da tela aparecem o preço da diária e um percentual que indica como ele se compara com o preço médio, ao longo do ano, para aquele hotel. Assim, pode-se saber se a diária está sendo oferecida com desconto ou acréscimo em relação ao seu preço típico.

Um botão com a inscrição Book (Reservar) mostra preço da diária do hotel em vários sites de reservas que são anunciantes do Google com os respectivos links. Get a Room, Hotel Club, Priceline, Travelocity e Booking.com são alguns deles. O Google informa tanto o preço básico como o total com as taxas, que costumam fazer bastante diferença nos Estados Unidos. Um último link leva ao site do próprio hotel, mas sem o preço. Alguns hotéis são listados sem o preço e sem link para reserva. São aqueles que foram encontrados pelo mecanismo de busca, mas que não são atendidos pelos sites de reserva que anunciam no Google.

Google x Bing

Além de competir com os sites especializados em viagens, o novo serviço parece ser uma resposta à rival Microsoft. O buscador Bing já inclui serviços de busca não só de hotéis mas também de voos, algo que o Google ainda não possui. Mas um serviço de reserva de voos certamente está nos planos da empresa de Mountain View. Em abril, ela anunciou que estava adquirindo a ITA Software, companhia especializada em aplicativos de gerenciamento de voos para companhias aéreas e agências de viagens. Tudo indica que o Google Flight Finder vem aí. É só uma questão de tempo.

Reprodução

O Google Hotel Finder permite visualizar rapidamente fotos e informações detalhadas de cada hotel

Google Hotel Finder

Fonte:exame

Read More

01 ago ExpoOn 2011 – Seo Para Grandes Empresas

Grandes Empresas e SEO - informações e dicas

No segundo dia de palestras no ExpOn, tivemos uma ideia do que é trabalhar SEO em sites muito grandes e que necessitam de uma otimização, digamos, “diferente” de sites comuns.

Bruno Alves, que trabalha no Portal Globo.com, e Gustavo Bacchin, que trabalha na agência Cadastra, foram os responsáveis por transmitir um pouco deste conhecimento na palestra “SEO para Grandes Empresas”.

Palestra do Bruno Alves

Primeiramente tivemos a palestra do Bruno Alves destacando como é trabalhar em um site gigantesco como o Globo.com e o desafio que é fazer SEO em um portal que tem mais de 150 produtos de nichos e mercados diferentes. Foi falado que o trabalho tradicional análise de site, otimização on-page e off-page não funciona, pois não há tempo, nem mão-de-obra suficientes para fazer todo o processo.

Então o que pode ser feito? Primeiramente, a pessoa responsável por SEO tem a missão de fazer a Evangelização dentro da empresa, ou seja, mostrar o que é SEO, como funciona e, principalmente, como fazer para ter um conteúdo e um site otimizado.

Como se trata de um grande portal, qualquer técnica deve ser escalável, ou seja, qualquer grande alteração deve ser pensada como um todo e não para um produto específico. Ele usou o exemplo da Canonical Tag. Há mais de três anos na empresa, ele mostrou para todos os responsáveis como deve ser feito o trabalho, que até hoje não foi executado plenamente.

No caso das notícias, principal produto da Globo, Bruno mostrou que o responsável por SEO deve instruir os escritores a fazer o conteúdo já otimizado, pois notícias chegam a todo momento. Ele um usou um exemplo bem claro do terremoto no Japão. Ao invés de usar um título como “Abalo Sísmico no Pacífico”, é melhor colocar algo que as pessoas irão utilizar como: “Terremoto no Japão”.

Nota do Autor do Post: Tal tática parece funcionar, pois a globo.com (portal de notícias g1.com.br) aparece na primeira e segunda posição para o termo pesquisado.

Outro grande problema descrito foi que não se pode prever notícias e fatos, então não há como fazer um trabalho de SEO pensado para acontecimentos importantes (um dia após a palestra houve o falecimento ‘inesperado’ da cantora Amy Winehouse, o que me fez entrar no site da Globo e ver o que foi feito em termos de SEO com relação a esse fato).

Há na MestreSEO um MestreCast especial sobre o que fazer quando isso acontece, com o nome de A Morte de Osama Bin Laden e o Poder das Redes Sociais.

Deve-se lembrar também que outro grande problema em empresas de grande porte e em sites muito grandes: o processo todo é muito lento e as vezes se torna muito burocrático, não há recurso para fazer alterações complexas em larga escala. Então, como foi dito anteriormente, deve-se planejar e escalar o que pode e deve ser feito.

Outros desafios:

Complexidade

  • Manter o servidor em pé é complicado em momentos criticos (final do BBB = mais hit que a população do Brasil);
  • Cada seçao do site tem um dono diferente, nao há como definir um padrão;
  • Ideal é fazer diferente. O cara que produz a informação conhece do assunto, ele define o que precisa, a chave é ajudar a fazer o Google entender o que ele fez.

Crawlability

  • “O Crawler é uma criança que não sabe o que faz”, pois não enxerga javascript, Flash, Imagens (ele apenas acredita no que você coloca no alt e lê o nome do arquivo). O desafio é fazer com que o crawler acesse todos as páginas de um site, já que nem toda notícia do dia entra na Home. Nem sempre o Sitemap pode ser feito da maneira correta (não há rescursos suficientes);
  • Solução: Criar uma estrutura de site segmentado, distribuir o link corretamente e com isso “convidar” o bot a entrar em páginas que ele não acessaria.

Distribuição de Links

  • “Se a página não foi crawleada, ela não serve”;
  • Deve-se conversar com os responsáveis por criar os menus e fazer um pensando em ajudar o usuário e o Google. Esses responsáveis pensam apenas nos usuários e a função do SEO da empresa é justamente fazer um menu que agrade aos dois.

Baixa Velocidade

  • Como já foi dito, qualquer alteração é lenta e complexa devido ao número absurdo de paginas e sites. Por exemplo, na Globo, apenas dois sites dos 150 produtos diferentes têm o Google+.
  • Deve-se procurar alternativas para trabalhar que não estão saindo devido a complexidade ou número de páginas. Por exemplo, no caso do Canonical pode-se aplicar um redirecionamento.

Atribuições do SEO para Grandes Empresas

  • Definir a melhor estrutura para que o site seja bem crawleado: deve-se ajudar o arquiteto da informação a entender o que se deve fazer para que tudo seja feito conforme as técnicas de SEO;
  • Definir a melhor maneira de exibir o conteúdo: deve-se explicar ao desenvolvedor de front-end o que pode e deve ser feito para que o site seja mais otimizado;
  • Definir como usar adequadamente os protocolos voltados para busca (Sitemap.org, robotstxt.org e schema.org);
  • Melhorar a reputação das paginas, ou seja, melhorar os textos que estão nela e analisar o que os concorrentes estão fazendo.

Por fim, o Bruno explica o que deve ser feito nesses “sites gigantes” para melhorar o SEO:

  • Definir Conteúdos a serem trabalhados;
  • Padronizar as páginas do mesmo tipo;
  • Verificar itens basicos (html, h1, titles, etc.);
  • Estruturação de Links (Fazer urls amigáveis);
  • Otimização Específica (Em casos bem particulares);
  • Mudanças na plataforma para atender a necessidade de todos (Já que todos devem entender corretamente sua página – Por exemplo: IE6, Google, usuário).

Palestra do Gustavo Bacchin

Gustavo Bacchin nos mostrou como devemos agir quando encontramos grandes sites para otimizar. A principal mensagem que ele passou durante sua palestra é que deve-se evangelizar a sua equipe de trabalho, mostrar para cada especialista que o SEO deve ser trabalhado, que isso melhora o trabalho de todos.

Logo depois, ele nos mostra quais são os 3 “E” da cultura de SEO:

Educação

Mostrar através de Workshops e Reuniões do que se trata mesmo o SEO e quais são as melhores práticas. Com isso, mostrar a todos de sua equipe o que cada um pode fazer para ajudar e implementar as técnicas. Além disso, dar responsabilidades para as pessoas certas.

Evangelização

O responsável pelo SEO nessas grandes empresas é a pessoa que vai defender a área. É a pessoa que vai mostrar aos outros profissionais como desenvolver um site otimizado. Ele deve dar reponsabilidades para as pessoas certas e irá recomendar leituras de livros e manuais sobre o assunto.

Engajamento

A comunicação com os responsáveis deve ser clara e direta. Uma grande dica é desenvolver ou mesmo indicar um Gerenciador de Projeto, como por exemplo o BaseCamp.

Deve-se também mostrar para seu cliente ou seu chefe que seu trabalho dá resultado, isso se torna mais fácil se o responsável implementar uma cultura de fazer um relatório de tudo que foi feito

Arquitetura do site

Gustavo mostrou também um checklist do que fazer quando o site apresenta problemas de Indexamento de sites muito grandes:

  1. Links diretos da home para Money Pages (suas páginas de conversão); encurtar o caminho da sua home para paginas principais;
  2. Identifique páginas internas com força – crie links para as Money Pages;
  3. Construa links externos para páginas internas – a maioria dos links são para homes e não para paginas internas;
  4. Automatize a criação de links internos entre categorias, páginas, etc, no conteúdo ou nos menus. Por exemplo, uso de produtos similares nas suas páginas de produtos;
  5. Crie um Sitemap.xml por Categoria (bit.ly/qjKutZ). Além de mostrar para você quais páginas apresentam problemas de indexação, o Google indexa melhor sites com sitemap segmentado.

Dicas de Link Building para essas grandes empresas.

Maximizar benefícios de outras midias, online e offline

  • Redirecione hotsites ao termino da campanha;
  • Busque por parcerias com “intext:marca -site:www.dominio.com.br” – Acha menções de sua marca fora do seu dominio.

Maximizar benefícios de links já existentes

  • Liste todos os seu links via OpenSite Explorer, MajesticSEO e GWT;
  • URL Ideal e Funcionando? Mais conteudo para oferecer ao mesmo site? – Mostrar para os seus sites linkadores o que você tem de novo.

Fornecedores e parcerias

  • Identifique todos os fornecedores e fabricantes, procure pela página “Onde Comprar” ou “Distribuidor Online”.

Perguntas e Respostas

Não tivemos muito tempo para perguntas e respostas, então foram feitas apenas perguntas a respeito de notícias.

A primeira foi se compensa guardar todas as notícias de um site. Na resposta, os palestrantes disseram que compensa sim manter todas elas e que a grande ideia é aumentar a vida útil dessas notícias, ou seja, fazer com que ela seja acessada tempos depois.

A outra pergunta foi o que fazer com uma notícia que não existe mais. A resposta foi apagar e dar 404 nela.

Links Úteis

Apresentação do Bruno Alves – In-House Seo para Grandes Empresas

Apresentação do Gustavo Bacchin – Seo Para Grandes Empresas

Fonte:mestreseo

Read More

01 ago Site do Google permite que usuários premiem pessoas por sugestões para problemas

O Prizes (que significa “prêmios”) é um site que permite às pessoas que se conectem para realizar projetos. De um lado, um usuário que precisa de uma solução para alguma iniciativa e que oferece um prêmio; do outro, diversas pessoas dispostas a sugerir soluções.

A página é uma criação do Google por meio de sua divisão Slide – comprada em 2010 – e está em versão beta, promovendo esses concursos colaborativos. Por enquanto, a elaboração dos concursos só pode ser feita mediante convite, mas o próprio site dá alguns exemplos: “Busco o melhor carro usado”, “Formando universitário precisa de ajuda com currículo” e “Nome criativo para sabor de sorvete personalizado” (?).

O criador do desafio estipula um prêmio, assim como o prazo máximo para inscrições. Os visitantes do Prizes podem participar de qualquer concurso ativo, com a possibilidade de se conectar via Twitter e Facebook. Eles ainda podem votar nas sugestões de outros concorrentes. Se o criador do concurso não escolher um vencedor, o prêmio irá para o participante com mais votos. Para completar, se uma pessoa sugere um dos concursos à outra via Facebook ou Twitter, ganha 10% do prêmio.

Jeito bacana de criar conteúdo colaborativo. Você acha que a moda pega? E será que empresas podem usar isso ao seu favor? É uma forma bem bacana de conseguir a ajuda de possíveis consumidores, não é?

Fonte:pegn

Read More

29 jul Tweets Promovidos – uma maneira fácil para receber informação impotante que lhe interessa

Nos conectamos ao Twitter em busca das últimas notícias sobre os tópicos e pessoas que nos interessam. Desta forma, quando você resolve seguir uma marca, empresa ou organização sem fins lucrativos, você espera ser uma das primeiras pessoas a receber um anúncio importante, acessar um conteúdo exclussivo ou receber uma ótima oferta.

É por isso que a partir de hoje, estaremos introduzindo uma maneira para garantir que os Tweets mais importantes das empresas e ONGs que você segue o alcançam diretamenta, colocando-os em um local de destaque no seu histórico (no topo ou próximo ao topo). Esses Tweets Promovidos descerão pelo seu histórico como qualquer outro Tweet. E, como um Tweet normal, eles aparecerão apenas uma vez no seu histórico. Tweets Promovidos podem ser facilmente removidos do seu histórico com um simples clique.

Estaremos testando esta nova oferta nas próximas semanas com um grupo seleto de parceiros, incluindo Best Western, Dell, Gatorade, Groupon, HBO, JetBlue, LivingSocial, Microsoft Xbox, Red Bull, Sephora, Starbucks, Summit Entertainment’s “50/50”, TNT e Virgin America, entre outros que estão por vir. Durante este período, você também verá Tweets Promovidos no seu histórico de organizações sem fins lucrativos, incluindo charity: water, Make-A-Wish Foundation, Room to Read, The American Red Cross e Water.orghttps://twitter.com/#!/Water.

Desde o começo, a nossa filosofia em relação a publicidade tem sido bastante simples: Colocamos os nossos usuários em primeiro lugar e nos esforçamos para criar produtos que enriquecem a experiência no Twitter de todos os nossos usuários. Estamos muito animados com esta nova etapa em trazer informação importante que lhe interessa.

Read More

29 jul Google Analytics: Descubra qual o horário de maior conversão e tráfego gerado pelas mídias sociais

O Google Analytics é uma ferramenta extremamente importante quando o assunto é mensuração, mas muitas pessoas andaram me questionando como monitorar o acesso do tráfego gerado pelas mídias sociais e como eu controlava a qualidade dessas visitas.

Visando esclarecer essa dúvida sobre como descobrir qual o horário de maior acesso ao site e qual o horário com maior conversão do tráfego vindo das mídias sociais, vou explicar como criar um relatório personalizado que dirá exatamente isso.

Vale ressaltar que o meu Google Analytics está configurado em inglês, dessa forma facilita o entendimento da maioria dos posts e tutoriais que achamos na internet sobre o GA nos blogs gringos.

Criando um Segmento Avançado no Google Analytics para as Mídias Sociais

Para começar a montar o relatório personalizado com o objetivo de descobrir qual o horário com maior acesso do tráfego gerado pelas mídias sociais, antes será necessário criar um segmento avançando (advanced segments) que fica no menu esquerdo do Google Analytcs. Depois de clicar em “advanced segments”, irá aparecer a imagem mostrada abaixo e ir em “Create new custom segment”.

Advanced Segments - Google Analytics

Advanced Segments – Google Analytics

Para criar o novo segmento avançado e customizado no Google Analytics, basta digitar no canto esquerdo a palavra “source” e selecionar a “conditions” > “contains” onde no “Value” irá conter o termo ou URL das mídias sociais que você quer que entre no relatório.

Na parte de baixo “and”, você irá acrescentar a métrica das visitas com a “conditions” > ”Greater than” com o “value” 0 (zero). Ou seja, qualquer valor de visita ao seu site feito em qualquer uma dessas mídias sociais escolhidas antes e que seja maior que 0 (zero), será contabilizado e mostrado no segmento avançado (advanced segments) do Google Analytics, como mostra a imagem abaixo já com as mídias sociais selecionadas.

Mídia Social - Google Analytics

Mídia Social – Google Analytics

Para finalizar a criação do segmento avançado no Google Analytics, defina um nome para o segmento. No caso, chamei de “Social Media” ou caso prefiram, “Mídia Social”. Teste o segmento para aparecer os números de visitantes ao lado como apareceu na figura acima.

Se tiver mais alguma dúvida sobre como segmentar os dados no Google Analytics, acesse o post da Mestre SEO, feito pela @Fabianemlima: “Segmentação de Dados no Google Analytics”.

Agora você irá voltar para o Dashboard do Google Analytics e no canto direito superior irá clicar em “All Visits” e escolher o segmento avançado denominado “Social Media” (ou qualquer nome que você tenha criado no passo anterior), como mostra a figura abaixo.

Dashboard - Advanced Segments - Google Analytics

Dashboard – Advanced Segments – Google Analytics

Criando um Relatório Personalizado no Google Analytics para as Mídias Sociais

Com o segmento avançado “Social Media” já criado e selecionado no Google Analytics, passamos a trabalhar com os dados coletados pelo GA somente voltado para as mídias sociais, que é o nosso objetivo.

O próximo passo para descobrir qual o horário de maior acesso e maior conversão no site via mídia social é criar um relatório personalizado “Custom Reports” em “My Customizations” e depois clicar em “Create new custom report”, como mostra abaixo a imagem do Google Analytics.

Custom Reports - Google Analytics

Custom Reports – Google Analytics

Defina um novo nome para o seu relatório customizado no Google Analytics, nesse caso eu chamei de “Melhor horário para busca e social media”. Depois vamos para a parte azul referente às métricas (metrics) e insira as seguintes métricas nesta ordem “Visits”, “%New Visits”, “Page/visit”, “Bouce Rate” e “Total Goal Starts”. (ver próxima imagem do Google Analytics)

Na parte de dimensão, “Dimension”, você irá inserir primeiro o Source (que será responsável por mostrar no relatório customizado no Google Analytics de qual mídia social veio o tráfego) e depois insira “Hour of the day” para saber, em cada mídia social específica, qual o horário com mais tráfego e conversão.

Melhor Horário - Mídia Social - Google Analytics

Melhor Horário – Mídia Social – Google Analytics

O próximo passo para finalizar é só clicar em “Save Report” e começar a explorar o relatório customizado “custom reporting” que fica no menu esquerdo do Google Analytics.

Pronto. Relatório já criado. Agora é a parte de aproveitar e surpreender seu chefe com o relatório. Para começar, você vai ver a lista com todas as mídias sociais, que selecionamos na hora de criar o segmento avançado lá no início do post, ordenadas pela quantidade de visita.

Custom Reportings - Mídia Social - Google Analytics

Custom Reportings – Mídia Social – Google Analytics

Mas, cadê as horas de cada mídia? Simples, clique em uma das redes no relatório personalizado no Google Analytics, como por exemplo, o Orkut ou o Twitter, e você verá as horas de acesso das pessoas que vieram do Orkut em ordem pela quantidade de visita, como segue abaixo.

Melhor Horário - Mídia Social - Twitter - Google Analytics

Melhor Horário – Mídia Social – Twitter – Google Analytics

Melhor Horário - Mídia Social - Orkut - Google Analytics

Melhor Horário – Mídia Social – Orkut – Google Analytics

E para finalizar, se você quiser saber no Google Analytics o horário com maior conversão, ou seja, o horário que gera a melhor qualidade de tráfego vindo das mídias sociais, só precisa clicar em “Total goal starts” que você terá no Google Analytics o horário que as pessoas mais converteram vindo de uma determinada mídia social (nesse caso, Orkut ou Twitter).

Melhor Horário - Mídia Social - Twitter - Metas - Google Analytics

Melhor Horário – Mídia Social – Twitter – Metas – Google Analytics

Melhor Horário - Mídia Social - Orkut - Metas - Google Analytics

Melhor Horário – Mídia Social – Orkut – Metas – Google Analytics

Esse relatório gerado no Google Analytics foi criado visando descobrir qual o melhor horário de atuação em cada mídia social e o horário que tenho um acesso de maior qualidade gerando maior conversão no site em questão.

Isso com certeza abre um grande leque de opções. Agora é só explorar o Google Analytics e suas possibilidades junto com as mídias sociais e o tráfego gerado.

 

Fonte:domicioneto

Read More

29 jul Coisas que aprendi sobre e-commerce

Gosto muito de palestras sobre e-commerce. Os palestrantes normalmente falam sobre coisas que parecem óbvias mas que na verdade quase ninguém aplica no dia-a-dia. Se você tem um cliente que tem um e-commerce ou se você tem um site com venda de produtos online siga estas dicas pois podem fazer seu negócio crescer.

Dicas para transformar sua loja em um ótimo negócio

Fique de olho nas estatísticas

Não veja as estatísticas somente de forma a ver a parte boa da coisa. Imaginemos que você tenha 30 vendas diárias, o que é um bom número. Agora, imagine que você fez uma campanha num site de renome com ótimas chances de ter clientes que se interessam pelos produtos que seu site vende. De repente suas vendas duplicaram. Isso é perfeito! Será mesmo?

Vamos analisar assim: você tinha uma média de visitação de 600 clientes únicos diários e tinha 30 vendas diárias. Isso nos dá um fator de conversão de 5%. Daí você fez uma campanha e você passou a ter 2000 visitas únicas. Lembre-se que suas vendas duplicaram. Isso nos dá um fator de conversão de 3%. Por mais que as vendas tenham aumentado, a sua loja está vendendo menos do que ela venderia sem a campanha e isso não é tão bom assim. Se você fez uma campanha, faça um diferencial para vender mais e não perder esses clientes novos.

Fique sempre de olho nas estatísticas, veja se uma semana vendeu mais que outra e verifique o porquê disso. Talvez seu site saiu do ar, talvez a campanha da semana passada era melhor que a de agora. Se uma campanha deu mais certo, tente fazer algo parecido.

Agarre seu cliente

Agora que você já está de olho nas estatísticas, imagine-se em uma loja física. Imagine um cliente entrar em sua loja, pegar um produto optar por cores, colocar alguns produtos na sacola e quando entra no caixa ele simplesmente vai embora de sua loja. O que você faria? Não, serio… o que você faria?

Bom, eu correria atrás do cliente, perguntando o que ele não gostou, se ele se interessaria se existisse outra forma de pagamento, perguntaria se eu poderia ligar assim que a loja tivesse algo que lhe agradasse. Sim, você provavelmente faria o mesmo.

Agora imagine o mesmo só que na escala que descrevemos anteriormente. Em um dia de trabalho você tem 570 de seus clientes que desistem de comprar por qualquer que seja o motivo. Agarre esses clientes com as unhas e dentes.

Capture e-mails

Ok, como correr atrás do cliente? Simples, peça para ele se cadastrar. Ah, mas nem todo cliente quer se cadastrar, preencher formulários sempre é uma chatise. Experimente integrar o cadastro do seu site com o facebook e voilà, você tem o e-mail dele. Ou então, conecte sua loja virtual ao twitter e mande informações para ele pelo próprio twitter, não precisa de e-mail pra isso, mande o link do e-mail marketing e uma mensagem com 100 caracteres (40 para o link + o arroba dele).

Experimente fazer o cadastro apenas com e-mail e senha, depois, quando ele for comprar, peça mais algumas informações como endereço. Veja alguns exemplos de como você pode conseguir o cadastro de seus usuários.

Cadastro simplificado: email e senha

Um cadastro simples: localização e e-mail logo quando o usuário entra no site

Faça uma promoção para o cliente se cadastrar

Remarketing! Faça agora!

Você sabe o que é o remarketing? É, de forma grosseira, fazer outra propaganda ao usuário depois que ele saiu de sua loja. Por exemplo, se um usuário colocou o seu e-mail na sua loja olhou alguns produtos, colocou no carrinho de compra mas não efetuou a compra, ao invés disso, ele saiu da sua loja. Mande um e-mail, com um desconto ou uma dica para que ele termine a sua compra. Deixe seu cartão de visitas com o cliente para que ele possa se lembrar de comprar num futuro próximo.

Outro bom exemplo é pegar aquele usuário que comprou uma máquina fotográfica. Ofereça a ele, duas semanas depois, uma capa para a câmera dele, ou um flash. Mantenha seu cliente fiel, cative-o. Dois meses depois, envie outro e-mail informando que ele pode, agora, comprar um flash com mais potência ou um tripé. Existem ótimos motivos para reenviar um e-mail para qualquer que seja a loja. Imaginemos um hortifruti. Mande receitas e venda os produtos da receita, simples assim.

Você pode fazer um remarketing oferecendo outra coisa para amenizar suas propagandas

Para ficar mais interessante, envie um link que já o redirecione para o carrinho de compras preenchido com os produtos!

Esteja preparado, mantenha sua loja viva!

Site de venda de camisas de futebol? Jogo no final de semana do Corinthans contra o Palmeiras? Você vende as duas camisas? Ôpa, independentemente do resultado do jogo, tenha em mãos um banner para colocar na home com camisas do Palmeiras e do Corinthians e é claro, do empate, afinal, isso pode acontecer, e bola pra frente. Para você ter uma idéia, neste momento você já deve pensar em banners e campanhas de email-marketing para o natal, se ainda não pensou você provavelmente já está atrasado.

Faça acontecer, não deixe para depois. Se o Flamengo for o campeão da copa do Brasil não coloque um banner, mude o tema de sua homepage – use um bom apelo visual, somente para que o público flamenguista vá até sua loja fazer compras, esteja preparado para colocar produtos desse time com descontos ao fazerem uma grande compra. Coloque um brinde, uma pelúcia quando o seu cliente compre uma camisa e mais uma bermuda.

Não seja pego de surpresa, mantenha sua loja viva, faça alterações nela a cada quinze minutos, deixe sua equipe de design e programação louca, “inventando uma moda” todos os dias. Acompanhe as palavras-chave que você colocou na sua campanha, se a campanha ainda não deu retorno para determinadas palavras-chave e outras palavras-chave estão convertendo mais, pare as que estão dando pouco lucro e invista nas que dão maior lucro.

Combine o mundo offline e online

Você é um revendedor de algo que passa na novela das oito? Ainda não tira proveito disso? Não vale somente contar a seus vizinhos… Se você ainda não lucrou bastante com isso, você provavelmente tem uma torneira aberta deixando dinheiro cair no ralo sem você perceber.

Assim que aparecer um produto seu na televisão faça uma campanha no twitter e facebook – que são campanhas relâmpago e você pode fazê-las sem riscos. Faça uma campanha para que as pessoas sigam sua empresa nas mídias sociais. As redes sociais podem fazer você vender mais do que parece. Fique de olho no que acontece em sua cidade, festa à fantasia evento de gala. Integre sua loja a realidade da maioria de seus clientes. O mesmo caso que explicamos anteriormente acontece para este tópico. Se você vende camisas de time de futebol,  acompanhe os jogos e faça promoções a cada gol do time que você vende produtos.

Uma dica simples que algumas pessoas esquecem de fazer, coloque a droga do site no seu cartão de visitas! Parece o cúmulo, mas existem pessoas que passam um cartão e dizem… “eu tenho um site, mas ainda não coloquei no meu cartão”.

Cuide bem do que é seu!

Só porque você está com um sistema online não significa que você não deve dar valor aos seus clientes da mesma forma que você daria aos clientes de uma loja física. Seja meticuloso com números, experimente as melhores ofertas, tente convencer com banners diferenciados. Mantenha sempre sua loja em “movimento”, atualizando não todos os dias mas a toda hora. Faça promoções relâmpago.

Em suma, não deixe sua loja monotona para o usuário. Sempre invente algo novo e faça seu usuário levar o produto. Fique de olho em uma campanha de publicidade, se ela parou de vender troque-a. Faça uma análise das campanhas a cada duas horas, analise. Cada centavo gasto em campanhas é o centavo do seu bolso e de mais ninguém.

 

Fonte:Imasters

Read More