13 mar Marketing de conteúdo: o caminho certeiro para ter suce$$o na web

marketing-de-conteudo-o-caminho-certeiro-para-ter-suceo-na-web

O conteúdo, cada vez mais, é o centro do marketing digital. É notório o crescimento do conteúdo corporativo nas redes sociais para que seu público perceba o quanto sua empresa é expert no segmento em que atua.

É fantástico acompanhar a evolução bombástica das ações de comunicação. Mais maravilhoso ainda é perceber que as pessoas estão sim interessadas em se informar, opinar e compartilhar conhecimento e matérias que agreguem valor às suas vidas. Foi-se o tempo em que somente uma imagem já conseguia captar o interesse do usuário da internet. Aliar imagem a texto sim, é a estratégia perfeita para captação da atenção do leitor.

O marketing de conteúdo é algo inteligente, que busca o interesse de clientes que querem aumentar seu conhecimento, que fazem questão de seguir uma empresa que tem algo a somar, que não precisa apenas vender produtos para conseguir resultados. Existem diversos formatos de conteúdo em plataformas distintas que podem ser explorados para gerar mais tráfego e leads à sua empresa, como:

  • Infográficos – um bom infográfico, criativo e bem organizado informa algo detalhado do seu mercado ou produto e de uma forma visual diferente, que prende a atenção do seu leitor.
  • Guias de “como fazer” – demonstre seu expertise em assuntos específicos e crie um guia com fotos e passo-a-passo de como utilizar seus produtos ou serviços.
  • Vídeos – funciona perfeitamente em redes sociais e te aproxima do seu cliente. Mostre sua personalidade e detalhes que são difíceis de entender quando é utilizado somente a escrita. O vídeo é o complemento ideal para campanhas e demonstrações de algo importante da empresa.
  • Testemunhos – um bom depoimento de algum cliente gera naturalmente mais confiança e empatia com sua empresa. Utilize a experiência de seus principais parceiros e faça com que seus leads tenham ainda mais segurança em adquirir seu produto/serviço. Coloque testemunhas nas redes sociais, em seu site e sempre agradeça esta aliança de vocês.
  • Estudos de casos – evidencie o sucesso de um projeto bem executado. Demonstre toda a atenção que você deu ao seu cliente e mostre ao mercado seus maiores valores e o quanto sua empresa pode ajudá-los.
  • Newsletter – envie para os leads ou para as pessoas que já tem um certo relacionamento com sua empresa. Crie conteúdo específico para este público.
  • Podcasts – versáteis e adaptáveis a smartphone, tablets e notebooks, esta ferramenta possibilita contar estórias fascinantes de sua empresa, entrevistas com personas interessantes e detalhes dos seus produtos/serviços.

No Brasil, temos excelentes casos de sucesso em marketing de conteúdo. A empresa paulista Guia Bolso montou uma estratégia completa: incluiu no site vídeos explicativos, blog atualizado com posts de convidados e infográfico diversos. A Petrobrás está presente em todas as redes sociais e adapta seu conteúdo em cada ferramenta. O Guaraná Antártica cria posts adaptados para seu público: com foco nos jovens, eles desenvolvem posts com imagens e textos descontraídos no Facebook com link para o blog da empresa. Inspire-se e pesquise como as empresas brasileiras estão trabalhando seus conteúdos na web.

content-marketing-infographic

Ok. Mas qual a mecânica para eu inserir minha empresa na web e divulgar conteúdo correto ao meu público?

Este “novo marketing” faz parte do cotidiano das pessoas e consequentemente é o caminho certeiro para atrair a atenção das empresas e consumidores. Somos formadores de opinião, precisamos de informações constantes de qualidade para não ficar para trás. E para que o projeto de marketing de conteúdo de sua empresa dê certo, é preciso ORGANIZAÇÃO e PLANEJAR duas etapas iniciais:

1) Trace o objetivo a ser conquistado.Quais resultados pretende com esta estratégia? Você quer aumentar o know-how de sua marca, aproximar-se de seu público ou aumentar o número de seguidores? Como o conteúdo se encaixa nesse objetivo? Uma boa abordagem é produzir conteúdo com o qual o cliente se identifique e envolvê-lo até que ele entenda que existe uma solução, que é contratá-lo.

2) Planejamento.Pesquise as preferências e interesses de seu cliente, conheça a fundo seu mercado, verifique as ações da concorrência e quem são seus clientes potenciais. Defina os “personas”, ou seja, quem serão os leitores de suas publicações. Utilize uma linguagem próxima, como se estivesse conversando com eles. Faça uma planilha com os assuntos que sua empresa pretende divulgar. Esteja atento às notícias do mercado em que atua e quais assuntos seu cliente busca na internet. Faça uma lista de temas pertinentes à sua empresa e comece a traçar a estratégia de divulgação: quantos posts por semana, quais os melhores horários, quando divulgar notícias ou novidades. Depois da publicação, acompanhe as métricas e saiba o que realmente faz sucesso ou não com seu público. É preciso planejamento antes, durante e depois das publicações. DICA: cada ferramenta (Facebook, Twitter, Google Plus, LinkedIn, etc) tem sua própria linguagem. Adeque-se e dê um tiro certeiro!

É preciso ser inteligente e atualizado para entender que seus clientes, independente do ramo de atividade em que você atua, gostam de ficar por dentro dos acontecimentos, querem comentar, compartilhar, fazer sua parte na sociedade. Estamos na era da informação rápida e precisa, por isso, conteúdo de qualidade aumenta e muito a empatia, respeito e confiança com sua empresa. Bom para a população, mais exigente e inteligente; bom para as empresas, que aumentam seu know-how com menos custo e mais abrangência.

 Fonte:Midiatismo

Read More

18 fev IBOPE publica infográfico sobre “cenário mobile”

cenario mobile IBOPE

O IBOPE E-commerce publicou um levantamento sobre o cenário mobile brasileiro em 2013.

O comércio eletrônico de smartphones movimentou cerca de R$ 1,3 bilhão, e os números devem subir, pois a procura dos brasileiros por smartphones em lojas on-line, no ano passado, já foi praticamente duas vezes maior em comparação aos celulares convencionais.

Contudo, o desejo dos internautas brasileiros ainda é maior do que a compra, já que 17.073.100 smartphones foram colocados nos carrinhos de compra das lojas on-line, mas apenas 1.847.880 foram vendidos.

Confira o infográfico:

cenario mobile IBOPE 01

Fonte:Adnews

Read More

13 fev 3 erros que podem destruir sua performance no Facebook – e como evitá-los

Sempre me preocupei muito mais com resultados do que com algo que um dos mais sensacionais profissionais de marketing digital que conheço, Conrado Adolpho, chama de “EGOMÉTRICAS”. Egométricas podem ser definidas como:

“Métricas que dão orgulho, mas não pagam as contas”.

Esse é o tipo de métrica que sempre batalhei para as pessoas não focarem: número de fãs é a principal. Sim, o número de fãs em uma página é algo importante, mas sozinho não paga as contas. Além disso, sem algumas práticas simples, você será apenas um contador de números que não traduzem o sucesso de um negócio.

Por isso, sempre que você ver alguém batendo muito forte neste ponto, das duas uma:

  1. Essa pessoa não quer que você tenha um negócio de verdade, com métricas de verdade, com resultados de verdade;
  2. Essa pessoa não entende nada de mensuração de resultados, apenas da venda de uma ilusão de que com fãs você terá um negócio de sucesso.

Vá por mim! Milhares de pessoas já frequentaram meus cursos e posso garantir, que as que entenderam a desimportância de contar apenas fãs, conseguiram elevar seus negócios do patamar do “ganhar dinheiro”, para “um negócio lucrativo e que rende muito mais dinheiro”. Por isso escrevi um e-book gratuito para mostrar a importância dos clientes (que você pode baixá-lo aqui).

Bem, mas o objetivo deste texto, além de te apresentar as “egométricas”, é mostrar ações simples que podem destruir a performance da sua página no Facebook.

Não cuidar do visual

Pense comigo: se uma imagem vale mais do que mil palavras, porque você insiste em postar imagens mal feitas no Facebook?! Usar muitos elementos, muita informação e pouca qualidade podem causar uma má impressão e descredibilidade para sua marca. Cuide disso!

As duas imagens a seguir mostram exemplos, que nem todos prestam atenção e saem colocando imagens sem se preocupar com as medidas.

Tabela-zoada

Um é um post de um jornal local que, sim, transmite a informação. Mas, em minha opinião, poderia ter um pouco mais de cuidado.

Polishop-2014-02-03-18-15-22-1024x459

Outro exemplo é de uma página com imagem de capa fora do tamanho correto (850 x 315) e a imagem de perfil (180×180) idem.

Como evitar #ficadica

  1. Use sempre o tamanho correto das imagens. Aqui você encontra um guia completíssimo dos tamanhos de imagens nas mídias sociais;
  2. Use o Word, Powerpoint… Todo mundo usa esses programas. Neles é possível criar tabelas e imagens mais “bonitinhas” e salvar como imagem. Basta criar uma imagem, clicar com o botão direito sobre ela e escolher “Salvar como imagem”;
  3. Você sabia que salvar as imagens no formato PNG mantém a qualidade da imagem original? O Facebook reduz a qualidade das imagens postadas, mas em PNG a perda é muito menor.

Não queime seu filme

Falei no início da desimportância das “egométricas”. Por isso, não fique pedindo para qualquer coisa que se mova curtir sua página. Foco! Foco em pessoas com potencial para se tornarem seus clientes. Mas você pode me perguntar: “Camila, é uma ‘chance’ de mais pessoas conhecerem minha empresa”. Claro que é, mas você também tem uma grande ‘chance’ de ser visto como chato. Use outras formas de atrair os clientes corretos.

Camila-Porto-Photos-from-Camila-Portos-post-in-Curso-de-Facebook-2014-02-03-18-30-27-1024x575

Como evitar #ficadica

Defina seu público-alvo. Uma frase que uso muito no meu curso Facebook Ads é:

“Hoje as empresas são mais culpadas pela falta de segmentação do que pelo excesso de segmentação. Imaginam para suas ofertas mais clientes com grande potencial de compra do que realmente existentes no mercado. O antídoto é dividir o mercado em vários níveis de potencial”, Philip Kotler – Marketing de A a Z.

  1. Preparei uma tabela que você pode baixar gratuitamente. Nela te ajudo a definir seu público e sua proposta de valor. Assim, você pode mostrar seu produto, o que ele tem de legal e, o principal, para quem quer comprá-lo. Esqueça do “Marketing de ‘rede de arrasto’”, ou seja, jogar uma rede de pesca, varrer o fundo do mar, capturar centenas de peixes para encontrar só um punhado de camarão.

Não ter chamada para ação

Um erro muito comum de quem gerencia uma página no Facebook (#vouconfessarque eu também erro aqui) é não ter uma chamada para ação em cada post. O fato é que você precisa usar sempre um CTA (Call To Action) em suas postagens. Seja para as pessoas curtirem, marcarem amigos, compartilharem ou visitarem seu site para comprar algo ou ler um post em seu blog.

Como evitar #ficadica

Assim como escovar os dentes e tomar banho são hábitos, habitue-se a inserir chamadas para ação em seus posts. Pense nisso como se fosse um convite. Imagine o diálogo:

-Hey! Vamos à minha casa comer uma pizza?

– Claro! Vamos, sim.

– Então, vamos agora!

Imagine outro diálogo

– Hey! Vamos à minha casa comer uma pizza?

– Claro! Vamos, sim.

-…

É importante reforçar o convite, motivar a pessoa a ir até “sua casa” (apesar de muitos nem precisarem dessa motivação). Grandes lojas sempre usam CTA em suas publicações. No exemplo abaixo, da Centauro, há várias chamadas que chamam a atenção e à ação. Sinalizei a “oferta especial”, criando a exclusividade e uma vantagem clara de ver aquele anúncio no Facebook. A segunda é o Aproveite e, para dar mais veemência a oferta um imperdível. É bem básico, mas muitos não fazem isso. Aí a “conversa” fica sem um final ou um convite.

Facebook-2014-02-03-18-40-08

Fonte:Imasters

Read More

11 fev Infográfico: os investimentos publicitários segundo o Ibope

investimentos publicitarios 2013

O Ibope divulgou semana passada os números da publicidade nacional. O Adnews noticiou quais as maiores agências do Brasil  e também como está dividido o bolo publicitário . Agora, a empresa de pesquisa de mídia divulga sua participação na pesquisa Global AdView Pulse, feita pela Nielsen em parceira com institutos de pesquisa de vários países para levantar os dados globais de investimento publicitário no terceiro trimestre de 2013. 
 
O Ibope Media cooperou com os resultados de investimentos feitos no Brasil, Argentina e México.
 
Segundo o relatório, os investimentos globais com publicidade cresceram 3,2% terceiro trimestre de 2013 em relação ao mesmo período de 2012, atingindo US$ 243,5 bilhões. A região da América Latina fechou o terceiro trimestre com o melhor resultado entre todos os mercados (crescimento de 13,5%), atrás da Ásia-Pacífico (cresceu 7%), América do Norte (1,7%), Oriente Médio e África (1,9%), enquanto a Europa registrou uma queda de 3,9%.
Entre os meios de comunicação, o relatório aponta ainda que os latino-americanos continuam a investir em rádio, que cresceu 12,4% se comparado com o mesmo período do ano anterior.
 
Confira o infográfico dos dados brasileiros:
Infografico investimentos publicitarios 2013

Fonte:Adnews

Read More

11 fev O desempenho das marcas nas redes sociais em janeiro

O Socialbakers divulgou o seu já tradicional relatório de desempenho das marcas nas redes sociais em janeiro de 2014. As 20 maiores empresas do ranking acumulam uma média de mais de 7 milhões de fãs no Facebook e 572 mil fãs no Twitter.

A indústria de bens de consumo continua na liderança com relação ao número de fãs: 180,7 milhões. As marcas com maior contingente de seguidores no Facebook são Guaraná Antártica, Coca-Cola, Skol, Garoto e Hotel Urbano. Entre as mídias do Top Five estão, na sequência, Multishow, Esporte Interativo, Telecine, SporTV e Capricho.

Já no Twiiter, as cinco primeiras do ranking são Claro, Dedetizadora, Tam, Adidas e Melhores Destinos. No Youtube, porém, o domínio é de Itaú, Motorola, Gillette, Herad & Shoulders e Magazine Luiza.

Confira o infográfico:

socialbakersinfografico

Fonte: Adnews

Read More

22 jan Infográfico mostra as tendências globais de design para 2014

tendenciasdesign2014

A Shutterstock,  fornecedora de imagens digitais comerciais, publicou seu terceiro infográfico de tendências globais de design. Nesta edição de 2014, a empresa utilizou dados de mais de 350 milhões de downloads de imagens para revelar as tendências visuais mais populares e emergentes em todo o mundo. 

No infográfico pode-se ver que não existem dois países com tendências em comum. No Brasil, os padrões geométricos estão em alta. Já na China, há a influência das cores pastel, enquanto na Holanda texturas vibrantes são regra; paralelamente, temas originais continuam a surgir ao redor do mundo;

 Além disso, o “estilo Instagram” foi o principal tema das imagens do ano. Com a popularidade das câmeras retrô e aplicativos móveis, a procura por imagens que usam filtro teve um aumento de 661% em 2013, sem sinais de queda.

 Já, os termos de pesquisa com maior crescimento incluem “Gatsby”, “impressão 3D” e “BYOD” (“traga seu próprio dispositivo”), com aumento de 625%, 583% e 407%, respectivamente.

 Segundo o VP de Conteúdo da Shutterstock, Scott Braut, a crescente demanda por imagens tem levado a novos e inovadores tipos de conteúdo. “Nossos dados revelam como fotógrafos, ilustradores, designers e cinegrafistas estão influenciando as tendências de design em uma escala local e global”, ressalta o executivo.

Confira o infográfico completo:

tendenciasdesign2014-01

Fonte:Adnews

Read More