07 jun Snapchat para negócios: um passo a passo para resultados incríveis com o aplicativo

 snapchat-para-negocios-620x316

Tenho certeza de que você já ouviu falar sobre o Snapchat. Se não, recomendo sair da caverna em que está morando e se inteirar sobre um dos aplicativos com conteúdo mais expansivo dos últimos anos! Não acredita no que estou falando?

Então abra seu Facebook, Instagram ou Twitter e dê uma boa olhada nas milhares de capturas de tela do app que são compartilhadas todos os dias, seja brincando com as montagens atualizadas diariamente, ou mesmo com os geofiltros que podem mudar o seu negócio para sempre!

Mas, é claro que o Snapchat não é isso. O app vem evoluindo de maneira drástica, e hoje é terreno fértil para qualquer empresa que deseje estar mais perto dos seus clientes, criando conteúdo diferenciado, leve e de rápido consumo. E o melhor: sem gastar nada.

O aplicativo também conta com mais de 100 milhões de usuários ativos diariamente, com uma marca de 10 bilhões de visualizações de vídeos todos os dias. Esses dados não podem ser simplesmente ignorados por seu negócio, não é mesmo?

Então aproveite o post de hoje e engate agora seu negócio em uma rede social que não para de crescer!

Como posso participar do Snapchat com minha marca?

Antes de tudo, você precisa baixar o aplicativo em um smartphone (lembrando que o app só está disponível para iOS e Android até o momento!) e então se registrar com um usuário usando e-mail e senha própria. Nada de senhas pessoais!

É positivo compartilhar o uso do aplicativo com a sua equipe de marketing, então lembre-se de escolher algo que seja adequado para o uso de múltiplos usuários no trabalho.

Em seguida você deve adicionar uma foto para seu avatar e ajustar as configurações de privacidade. Não se esqueça de escolher uma imagem alinhada com a identidade visual do seu negócio, é fundamental que os clientes reconheçam sua marca antes de tudo!

Tudo pronto? É hora de adicionar seus amigos e contatos. Aproveite essa fase para dar um gás na conta, buscando pessoas que curtam o seu produto e estejam alinhadas com apersona definida para seu negócio. Você pode buscar usuários do Snapchat pelo nome cadastrado, Snapcode ou mesmo sua localidade (dica para quem curte geomarketing!).

Criando conteúdo de verdade no Snapchat!

Agora que você tem uma conta pronta para ser usada, podemos começar com a criação de conteúdo no app. Antes de tudo, porém, é necessário saber que o Snapchat permite a divisão de tudo o que é produzido em duas categorias principais: os Snaps e as Stories.

Snaps

Os snaps são aquelas mensagens, contendo vídeos ou imagens, que se autodestroem depois de serem visualizadas por determinados usuários. A principal diferença paraStories é que os snaps enviados não ficam disponíveis para todos os seus seguidores, mas apenas para aqueles que você seleciona, permitindo apenas uma visualização.

Quer mandar um teaser de um produto e deixar o usuário curioso? O Snap é ideal para isso!

Para enviar um basta tirar sua foto, ou gravar seu vídeo, utilizando o botão central da câmera no visor do celular (dê um toque para fotografar, segure para filmar).

É possível aproveitar todos os recursos do aplicativo, como lentes (segure no centro da tela para que o aplicativo faça seu reconhecimento facial), filtros, legendas, stickers,geofiltros (já falaremos sobre ele!) e rabiscos antes de enviar e, assim que sua imagem estiver pronta, é só clicar no canto inferior esquerdo e selecionar os usuários que você quer que recebam aquele snap em particular.

Stories

Os stories permitem que você envie imagens ou vídeos em sequência para uma mini-timeline que fica vinculada ao seu usuário. Ao contrário dos Snaps, as mensagens enviadas para Stories ficam disponíveis por 24h e podem ser visualizadas quantas vezes for necessário!

Essa é uma ferramenta maravilhosa para sua empresa mostrar produtos, funcionalidades, a cultura do local de trabalho e, principalmente, trabalhar o engajamento com o público. Não só isso, é bastante comum, hoje em dia, grandes marcas usarem o Stories para disponibilizar cupons válidos por apenas 24h. Já pensou na conversão?

Com criatividade é possível transformar suas stories em verdadeiros achados para sua persona, mas, para isso, é fundamental identificar e mapear seus interesses e estudar como é possível transformá-los em conteúdo para a rede social.

E o Geofiltro?

O Geofiltro, ou filtro geográfico, como o próprio nome indica, é um filtro definido pela localidade do seu GPS. O celular lerá as coordenadas assim que você abrir o Snapchat, carregando os filtros locais preexistentes.

Quer experimentar? Tire uma foto, com o GPS ativo, e passe o dedo para o lado sobre a imagem. Filtros com o nome da cidade, e até mesmo do bairro, poderão ser escolhidos para a sua foto.

E o que isso tem a ver com o meu negócio?

Bem, agora o Snapchat aceita o envio de filtros personalizados para sua empresa ou evento, que podem ser usados por clientes que estejam nas proximidades do seu estabelecimento, por exemplo.

Para isso é só preparar uma arte seguindo as guidelines do Snapchat e enviar para avaliação. Os preços para a inclusão de geofiltro personalizado vão variar entre 15 e alguns milhares de reais, dependendo do alcance e do tempo em que ele ficará disponível. Mas, para eventos, é uma ótima pedida, afinal de contas, quanto mais gente usar, maior será o alcance de sua marca.

7 dicas para usar o Snapchat para negócios e engajar o seu público de verdade

Você já sabe: o segredo para dar certo no Snapchat não está apenas na criatividade na produção de conteúdo, mas também no profundo conhecimento da persona do seu negócio.

É preciso inspirar-se diariamente nos hábitos de consumo e demandas do seu público, e dominar a ferramenta pode ajudar nessa empreitada. Listamos aqui 7 dicas para você começar a tirar o melhor do Snapchat e a divulgar seu negócio de maneira efetiva.

1) Familiarize-se com a ferramenta

Parece bem óbvio, mas muitas pessoas acabam saltando essa etapa. É importante explorar a rede de cima a baixo antes de começar a postar e divulgar a sua marca.

Busque entender como os usuários se comunicam, os jargões mais usados, quem está fazendo sucesso, como personalizar seu conteúdo e, acima de tudo, quais as ferramentas disponíveis para você produzir materiais únicos.

2) Torne-se exclusivo

Nada de replicar conteúdo!

O Snapchat não deve ser o reflexo adaptado de suas outras redes sociais, muito menos servir de depósito de fotos antigas. Usuários do Snapchat pedem novidades frescas do seu negócio.

Por que o usuário seguiria sua marca? Certamente não é para ver o que ele já viu no Facebook, não é mesmo?

Uma boa oportunidade para tornar-se exclusivo é buscar a cobertura ao vivo de eventos, entrevistas rápidas, amostra de produtos, divulgação de teasers e o que mais você e sua equipe de marketing conseguirem pensar, desde que seja único!

3) Meça e entenda sua performance

E como saber se a sua estratégia de marketing no Snapchat está dando resultado? Para isso você vai precisar de dados e alguma abstração para avaliar a interação do público com a sua rede.

O Snapchat permite acesso ao número de visualizações e capturas de tela realizadas pelos usuários em cada postagem, e é a partir daí que você pode medir a necessidade de mudar ou otimizar sua estratégia.

Registre a visualização de cada postagem e comece a se fazer algumas perguntas:

  • O que faz mais sucesso: vídeo ou foto?
  • Que tipo de conteúdo tem gerado mais visualização?
  • Em quais dias tenho mais acesso?

Essas perguntas podem ajudar a entender melhor os comportamentos do seu público e a possibilidade de investir em mudanças no uso do Snapchat para seu negócio.

Você também pode inventar outras métricas para análise de suas stories, por exemplo. Depois de 23 horas e 30 minutos da postagem (lembrando que o conteúdo todo expira em 24h!) confira suas visualizações totais de cada uma delas. Da primeira à última, quantos usuários se mantiveram? Em qual snap houve maior taxa de abandono? O que continha nele?

Com esses dados você já pode se planejar melhor para a próxima leva de postagens. Repita o processo e faça a análise. Alguma coisa mudou? Assim os ajustes vão surgindo de maneira natural até que sua marca encontre o tom certo para as postagens.

4) Mostre por trás das câmeras

Sem ideias de conteúdo exclusivo? Aproveite para mostrar um pouco da sua empresa e da cultura local. Isso ajuda não apenas no engajamento e conquista de novos talentos, mas também no sentimento de pertence que os usuários desenvolvem por suas marcas favoritas.

Conhecer o funcionamento do negócio, dar nome e rosto para os funcionários e mostrar que ali trabalham pessoas (e não apenas máquinas) pode gerar mais empatia com o público.

Essa é uma oportunidade de diferenciar sua empresa do concorrente, provando como o seu negócio é muito mais descolado e atualizado com os interesses da sua persona.

5) Conte uma história!

Que storytelling é uma tendência, todo mundo sabe. Mas, você sabia que o Snapchatpode ser um grande aliado nessa prática? Criar e contar narrativas aproxima o seu negócio da realidade do público, e pode torná-lo mais relevante no dia a dia da persona à medida que se torna parte dele (e também replicando conteúdos e informações de seu cotidiano).

Aproveite a feature de stories para postar sequências rápidas e conquistar o usuário com um conteúdo de fácil digestão e capaz de manter o seu interesse sempre ativo. Só assim você verá os níveis de retenção subirem nos snaps.

6) Lembre-se da variedade

Faça bom uso das ferramentas oferecidas pelo Snapchat e não deixe de variar no seu conteúdo. Você pode começar com fotos e vídeos e passar a decorá-los. Explore o ambiente ao redor da sua marca. O que pode ser incluído?

Uma série de fotografias bem tiradas não é garantia de engajamento pelo seu público. Busque explorar as oportunidades dentro do próprio aplicativo e tente variar. O que posso fazer com uma selfie, por exemplo?

Aqui vai uma lista de coisas que você pode tentar:

  • Emojis que montem o cenário
  • Doodles e rabiscos
  • Filtros engraçados
  • Acelerar um vídeo
  • Tirar o som
  • Geofiltros variados
  • Mostrar um snap de trás para frente
  • Juntar-se aos geofiltros do dia

7) Monte sua audiência

Ao contrário do Twitter, que permite que usemos hashtags para a localização de usuários que compartilhem dos mesmos interesses, o Snapchat não tem nenhuma busca do tipo. Então, como construir uma audiência de relevância?

Esse é o momento para você começar a integrar suas outras redes à nova conta do Snapchat.

Muitos usuários, hoje em dia, trocam o nome no Twitter pelo nome de usuário do Snap. Isso garante que a criação da rede não passe despercebida pelo seu público já conquistado no Twitter, por exemplo. O Instagram é terreno fértil para o compartilhamento dos snaps mais memoráveis, além da linkagem da conta na descrição e indicação de local.

Fez um snap com alguém importante? Suba a foto no Instagram e marque a pessoa. É garantia de alcance e compartilhamento.

Já no Facebook ou G+ é possível aproveitar do snapcode gerado para garantir mais acessos e contatos que já conheçam o seu trabalho.

Não é o bastante? Aproveite eventos de relevância na sua área para fazer a cobertura ao vivo e engajar o seu público em algo que eles saibam que só pode ser visto na sua conta, com o seu tom de fala.

Lembre-se de tornar a criação de sua nova conta um grande evento: Faça postagens sobre isso, conte para o mundo que seu negócio agora está integrado a uma das maiores redes sociais do momento e não deixe a conta parada.

O Snapchat valoriza a velocidade, e só uma dinâmica bem planejada pode garantir que seus usuários se interessem pelo seu conteúdo.

Investir no Snapchat como ferramenta para o negócio é uma estratégia inteligente que logo se tornará indispensável para as marcas que querem se tornar relevantes no cenário atual.

 

Fonte:Marketing de Conteúdo

Read More

02 jun Em breve empresas terão perfil próprio no Instagram

O Instagram anunciou que vai lançar um perfil específico para empresas, com ferramentas exclusivas. Por enquanto, a novidade estará disponível somente para usuários dos Estados Unidos, Nova Zelândia e Austrália.

A novidade permitirá adicionar um contato, ter acesso mais fácil a ferramentas de promoção, que transformam as mensagens em anúncios e a ferramentas de análise de seguidores, audiência e engajamento. Para os usuários, a mudança mais notável será a adição de um botão de contato para perfis de empresas.

https---blueprint-api-production.s3.amazonaws.com-uploads-card-image-101419-biz

Embora o Instagram ofereça o recurso de mensagem privada, muitos perfis business ainda dependem de comentários, que são difíceis para avaliar caso um post acabe recebendo vários comentários.

Além disso, o Instagram está testando um novo algoritmo para o seu feed de notícias, onde irá ordenar as mensagens por relevância e não cronológica, como é hoje.

https---blueprint-api-production.s3.amazonaws.com-uploads-card-image-101424-Impressions

Fonte:Imasters
Read More

02 jun EdgeRank do Facebook: melhore seu conteúdo

edgerank

Para falarmos das 10 curiosidades sobre o EdgeRank do Facebook, precisamos entender o que realmente ele é. Falar que alguém que não trabalha no Facebook sabe 100% sobre o EdgeRank não é muito ideal. Mas enfim, o que realmente é o EdgeRank do Facebook e como ele impacta sua Fan Page?

É normal você conversar com pessoas que ainda acreditam que todos seus amigos ou fãs visualizam suas postagens. Muitos administradores e donos de páginas no Facebook acham que ter milhares de fãs é tudo de bom. Mas em média, as postagens orgânicas atingem cerca de 10% a 13% do público daquela página.

Apesar de o EdgeRank ter mudado e exigido mais de nossas publicações, existem muitas reclamações por aí que entendo que é fora de questão. Simplesmente o Facebook está tentando manter a qualidade de conteúdo e postagens, pressionando seus usuários em prol das boas práticas também. Para esclarecer, vamos falar hoje as 10 curiosidades sobre o EdgeRank do Facebook.

Obs.: para quem não sabe, o EdgeRank é um algoritmo que gerencia qual conteúdo deve chegar até os usuários da rede social Facebook. É simplesmente uma fórmula que determina o que vai aparecer para seus usuários de acordo com uma série de fatores e regras pré-determinadas.

Essas regras e fatores são:

  • Afinidade: é o volume de interação entre o usuário da rede e quem postou o conteúdo. Se um amigo seu interage com suas publicações e curti, comenta ou compartilha, com certeza ele verá mais postagens suas com mais frequência.
  • Pesos e medidas: e para cada interação existe um peso, uma nota. Se suas postagens possuem muitas curtidas, cliques, compartilhamentos e comentários, elas serão bem qualificadas e avaliadas. E cada interação possuem pesos diferentes. Cliques têm peso baixo, curtidas têm peso médio, comentários tem peso médio-alto e compartilhar tem peso elevado.
  • Tempo: quanto mais tempo a publicação está no ar, menos chances de ela ir para o feed de notícias. Ou seja, o Facebook vai privilegiar informações recentes.
  • Diversidade: o Facebook avalia o quanto diversificado é o seu conteúdo. Ele gosta de fontes diferentes de informações, como vídeos, imagens, textos, links, etc. Vídeos ao vivos (os lives) também são considerados e pontuados de forma diferente (positivamente).
  • Qualidade: o Facebook passou a avaliar o tempo que as pessoas passam lendo ou vendo um conteúdo. A ideia é que a atividade e o engajamento sejam priorizados. Quanto mais tempo as pessoas passarem lendo seus conteúdos ou assistindo, mostrará que o seu material é de qualidade.

Vamos, então, falar sobre 10 coisas que você provavelmente não sabia sobre o EdgeRank. Espero que este conhecimento possa ajudar suas estratégias de marketing digital. Vamos lá:

1. O EdgeRank é real, tenha certeza

A maioria das pessoas ainda não sabe sobre o EdgeRank. Eu costumo falar por aí sobre esse assunto e percebo que existe uma falta de informação tremenda, o que leva as pessoas não terem ideia do que está acontecendo. E é aí que escuto frases como “O Facebook é mercenário. Agora só mostra conteúdo se pagarmos por anúncios”. Isso é pela falta de conhecimento e entendimento de como se comportar a partir da existência do EdgeRank.

2. Os edges

“Edges” nada mais são do que qualquer atividade realizada no Facebook. Então, um edge pode ser uma curtida, um comentário, um clique… Enfim, tudo o que ocorre no Facebook.

3. Sua nota

Você e sua página recebem notas constantemente pelo EdgeRank. Você é mais um na rede social, assim seus amigos e fãs. Uma marca pode ter nota 80 pra você, na visão do Facebook. E essa mesma marca pode ter nota 10 para outra pessoa. Sendo assim, como a relação entre você e a marca tem 80 pontos, você verá mais postagens dessa marca do que uma outra pessoa que tem nota 10 na relação com a mesma marca.

4. E essa nota muda

É por isso que às vezes paramos de ver algumas postagens de páginas ou amigos. Simplesmente porque paramos de interagir com as postagens desses amigos ou marcas. Quando interagimos muito, essa nota aumenta e enxergamos mais conteúdos dessas páginas ou/e pessoas.

5. Medidas diferentes

Não existe uma regra clara dessas notas, mas especula-se que postagens com vídeos, ou imagens têm pesos maiores do que postagens só de textos. Isso porque elas normalmente “seguram” as pessoas mais tempo visualizando o conteúdo.

6. Quanto mais, melhor

Já deu pra perceber que quanto mais você usar as funcionalidades do Facebook, melhor, não é mesmo? Você já reparou que você pode postar de acordo com o que você está sentindo ou assistindo? O Facebook quer entender tudo isso para qualificar melhor sua postagem. Use esses recursos. Em uma página, por exemplo, preencha os campos e lacunas como o endereço do seu site, botões de ações etc.

7. Tempo de vida

Conteúdos novos têm prioridade. De acordo com o tempo, os posts vão perdendo peso e isso faz sentido. Sentido porque o Facebook (e todo mundo) quer conteúdos novos e atualizados. Conteúdos antigos vão perdendo o fôlego e aparecem menos. Conteúdos novos possuem peso alto e aparecem mais.

8. Atos negativos

Cuidado com seus atos! Se as pessoas optarem por ocultar ou não receber suas postagens, o EdgeRank do Facebook olhará feio para você! Não seja chato nas redes sociais. Isso é um feedback negativo e pode ter certeza que o EdgeRank do Facebook vai levar em consideração.

9. Mensagens

Tudo o que acontece no Facebook são edges, sendo assim, uma mensagem (inbox) também é considerada. Você que tem uma página no Facebook, reparou que agora ele mostra o tempo de resposta? Ou seja, o tempo que você demora para responder suas mensagens? Fique atento. Mensagens também são edges e são avaliadas. Aliás, quanto mais rápido você responder aos seus fãs, melhor para seu EdgeRank.

10. Só para quem está online

Quando você posta, o Facebook apresenta esse conteúdo para uma parcela de seus fãs ou amigos que estão online. O EdgeRank do Facebook entra em ação e mensura se sua publicação está indo bem ou não. Isso determina o quanto seu post estará “ativo” e à mostra para usuários que ficarem online depois de algum tempo que você postou. Vamos chamar de “alcance da postagem”. Ou seja, se sua postagem for bem avaliada, o Facebook promoverá por mais tempo.

 

Fonte:Imasters

Read More

02 jun Um terrível exemplo de como não ganhar “curtidas” no Facebook

Um complexo de apartamentos em Utah que tentou forçar os inquilinos a “curtirem” sua página no Facebook aprendeu da maneira mais difícil que uma estratégia estúpida de social media pode custar muito caro a um negócio.

Na semana passada, os inquilinos do City Park Apartments acharam um documento intitulado “Adendo Facebook” colado às suas portas. O documento pretendia ser um anexo ao contrato de aluguel, obrigando os inquilinos a “curtirem” a página do City Park Apartments  no Facebook no prazo de cinco dias ou estariam violando os termos do contrato de aluguel, podendo ser despejados. O documento também incluía um comunicado dando permissão aos proprietários do imóvel de postar fotos dos inquilinos e de seus visitantes na página.

Após a notícia sobre o adendo se espalhar, todas as atenções se voltaram para a página do  City Park Apartments, mas não da maneira que os proprietários haviam imaginado. Atuais, antigos e futuros inquilinos, bem como outros indignados por toda internet inundaram o Facebook com comentários maldosos. Depois de mais de 1.000 avaliações negativas e inúmeros comentários cruéis sobre a empresa, decidiram hoje tirar a página do ar.

Capturar

Fonte:MidiasSociais

Read More

02 jun 16 dicas para atingir alta conversão no Facebook

alta-conversão-no-Facebook-620x316

O Facebook é uma das principais redes sociais da atualidade. Bilhões de usuários em todo o mundo se conectam, trocam informações, compartilham e apresentam um pouco da sua vida, trabalho, experiências e outras situações do cotidiano, seja no âmbito pessoal ou profissional.

Quando você envia um convite para alguém pelo Facebook a mensagem que aparece é “solicitação de amizade enviada”, ou seja, você deseja ter mais um amigo.

Essa ação já demonstra que se busca uma relação mais próxima do que o simples contato. Por isso, outra característica deste universo virtual é a propagação da imagem dos seus seguidores e das suas atividades.

Marketing Digital e o Facebook

Bons profissionais de marketing digital têm utilizado suas páginas para fornecer uma experiência agradável ao público. Neste sentido, o Facebook é o principal veículo de difusão.

Se um dos seus objetivos é impulsionar sua rede social, com estratégias bem feitas você pode atingir uma alta taxa de conversão e atrair mais fãs para sua página.

Especialistas, a partir de pesquisas feitas em inúmeras páginas de Facebook, apontaram alguns elementos que obtiveram alta conversão, e que você pode seguir para alcançar os melhores resultados.

Nesse post vamos apresentar um total de 16 orientações que apresentam critérios e padrões a serem adotados para garantir bons resultados em suas publicações:

1. Dar um toque humano à sua fan page

Humanizar suas postagens com um vídeo, por exemplo, traz um bom retorno e gera um aumento da sua audiência, já que seus seguidores poderão ver o autor da publicação.

A empatia ao escutar uma voz e visualizar a expressão no rosto de uma pessoa é mais envolvente que observar imagens estáticas.

Conectar-se de forma íntima e comentar ou curtir a publicação de um seguidor pode dar um efeito positivo, uma interação direta. Desta forma, você será visto de forma humanizada, gerando maior empatia e uma conexão mais forte.

2. Elabore conteúdos que empolguem, eduquem e entretenham

Crie títulos claros, relevantes e voltados ao público certo. Se sua intenção é apresentar seu blog, por exemplo, pense em uma frase que seja atrativa e incentive o usuário a clicar  para saber mais informações e ler os posts que você divulga.

Além disso as postagens precisam cumprir o que prometem, educando o cliente e os entretendo. Produzir o tipo de conteúdo que despertará o interesse da sua persona é fundamental para gerar engajamento.

3. Educar o cliente

Lembre-se que apesar de um bom título e um conteúdo que entretenha, você deve educá-los. Marcadores visuais como imagens, citações ou estatísticas inclusos nas postagens, são ótimas formas de educá-los de forma simples e direta.

Esse tipo de conteúdo, consumido mais rapidamente, tende a gerar um maior engajamento e garante que mesmo se o leitor que não entrar um post, ele aprenderá um pouco mais sobre o assunto.

4. Utilize o humor

Além de entreter, o humor também garante enormes chances de compartilhamento das suas postagens. O motivo é simples: pessoas adoram se divertir.

No entanto, essa ação deve ser ponderada, pois a diversão não é o único tipo de entretenimento. Experimente deixar o usuário intrigado ou reflexivo com uma fotografia ou vídeo publicado para que pense no passado ou no próximo dia.

5. Entenda seu público-alvo

Talvez essa seja a principal lição. A página pode ser sua, mas ela não é para você. O foco das fan pages devem ser, obviamente, os fãs. Entenda o que eles procuram, as suas dores, as suas necessidades, com o que eles engajam, e deixe que essas informações norteiem suas postagens.

6. Solucione as necessidades dos seus seguidores

Identifique o que os seus seguidores desejam ou a dificuldade que têm e encontre uma solução. Faça postagens baseadas nas dúvidas e necessidades deles.

Responda aos comentários rapidamente. Devido ao imediatismo das redes sociais, um dia acaba parecendo um mês e você não quer que o seu leitor tenha a sensação que você não se importa com a pergunta dele.

7. Acompanhe sua página

Visualize sua fan page ou blog constantemente e não deixe seu público muito tempo à espera de uma resposta.  Acompanhe também o desempenho das suas postagens, entender aquilo que tem gerado maior engajamento é fundamental para continuar melhorando a sua página.

8. Mantenha diálogo e se conecte intensamente com seus seguidores

Sua imagem está refletida nas redes sociais e é preciso ter e transparecer credibilidade. O seu público precisa confiar em você para ler suas postagens e, desse modo, assinar uma lista de e-mails ou participar de um curso novo que você esteja oferecendo.

9. Gere comunicação entre o seu público

Além do diálogo que você deve manter, é necessário que seu público se comunique entre si, estabelecendo uma comunicação seguidor com seguidor, usuário com usuário.

Faça um teste e solicite que opinem sobre um assunto. Se a troca de informações entre eles é estimulada, irão ajudar uns aos outros por meio dos próprios comentários. O diálogo, aliado ao marketing boca a boca, são ótimas maneiras de alcançar audiência.

10. Atente-se à marca

Afinal, é por meio dela que a sua personalidade e sua identidade virtual são apresentadas. Use a sua página para mostrar suas atividades e trabalho. Essa ação está ligada à projeção dos atributos da sua marca, executada com eficiência por páginas de alta conversão do Facebook.

11. Faça auditorias e monitore suas fan pages

Procure formas de aprimorar seus resultados por meio de uma auditoria e monitoramento da sua fan page. Pesquise os melhores dias e horários que suas postagens obtiveram melhor alcance e publique seus posts nesses momentos.

Desta forma você verificará aspectos que precisa melhorar e aumentará seu número de seguidores.

12. Tenha um objetivo de marketing claro e definido

E assim, desenvolva uma estratégia de crescimento de seguidores. Analise as pessoas que curtem sua página e elabore uma sequência ou posts padronizados que detenham os usuários ao conteúdo e criem uma experiência em comum a todos.

Defina metas para as suas postagens. O seu objetivo é gerar engajamento, tráfego para o seu blog, etc. E veja se os posts trazem os resultados que você almeja.

13. Gerencie as expectativas do seu público

É fundamental ter equilíbrio nas suas postagens. Evitar postar várias vezes em um dia e depois ficar dias sem aparecer. Crie um fluxo e uma frequência fixa para as suas postagens.

Se você estipulou fazer postagens semanais em seu blog e já se passaram semanas sem nada novo, seus seguidores ficarão frustrados e insatisfeitos.

14. Seja sincero com o seu público

Caso aja um atraso em postagens e em respostas de comentários, seja sincero e explique seus motivos, em uma conversa pessoal e com cumplicidade. Seguidores adoram pessoas e marcas honestas.

15. Compare sua página com a de concorrentes

Descubra qual possui o maior número de seguidores e os motivos que levaram a este crescimento. Aprenda com as coisas boas e ruins que eles fazem e use isso a seu favor, para otimizar a sua página.

Monitoramento da concorrência deve ser feito por todo profissional de marketing de mídia social para aprimorar os seus próprios resultados.

16. Monitore o alcance dos seus posts

Finalizando, monitore o alcance dos seus posts e faça rastreamento das métricas do Facebook. Entender o desempenho de cada postagem é fundamental para a sua página.

Seguindo essas instruções você conseguirá uma maior visibilidade em sua fan page, aumentando o seu alcance, gerando mais engajamento, fidelizando o seu público e quem sabe até transformando-os em clientes.

Fidelize, interaja e seja leal com seus seguidores.

Fonte: Marketing de Conteúdo

Read More

02 jun Como o Inbound Marketing pode sanar 3 dores comuns de empresas com vendas complexas

inbound-marketing

Como bem defende David Skok, alguns produtos e serviços são fáceis de vender e os compradores se sentem confortáveis em comprá-los online, sem muito ou nenhum contato com o vendedor. Já outras soluções requerem ciclos de vendas complexas com múltiplas visitas em campo, reunião com vários tomadores de decisão, prova de aplicabilidade e usabilidade do produto etc. Mas o que realmente diz se uma venda é complexa ou não?

No que diz respeito a pessoas, de modo geral, quanto mais contato a sua empresa necessita ter com a outra empresa, mais complexa a venda e mais cara a sua solução tende a ser. Além disso, todo o processo também influencia: a empresa vendedora precisa se preocupar com o antes (prospecção e abordagem consultiva), o durante (negociação e implantação) e o depois (pós-vendas e suporte). O que nos leva a um terceiro fator de complexidade: o tempo entre a prospecção e o fechamento do negócio.

A soma destes três fatores – pessoas, processo e tempo – gera alguns gargalos em organizações com vendas complexas. Apresentamos abaixo 3 deles e alguns exemplos de como o Inbound Marketing pode ajudar a saná-los.

Dificuldade em expansão de mercado e construção de autoridade

Ter autoridade é cada vez mais importante para geração de negócios. Empresas com vendas complexas precisam se posicionar como referência para conquistar a confiança dos prospects e convencê-los do investimento. Não basta fornecer um produto ou serviço – é preciso oferecê-lo muito bem e, se possível, de forma personalizada para o segmento do cliente.

Outra dificuldade comum é a limitação do mercado potencial que a empresa pode atacar devido a complexidade do processo de vendas. Além disso, soluções mais complexas tendem a se aplicar em segmentos mais específicos. Essa dificuldade para expansão de mercado traz dois cenários para empresas. O primeiro deles é a manutenção da carteira de clientes atual por meio de upsell ou cross-sell. O segundo ponto é que as ações para aquisição de público precisam ser muito mais assertivas. Afinal, perder um negócio importante pode prejudicar todo o pipeline.

Uma boa estratégia de Inbound Marketing ajuda tanto na construção de autoridade como na expansão de mercado. Empresas com vendas mais complexas já tendem a ter muito conhecimento interno. Esse conhecimento interno pode ser usado na estratégia de Inbound na forma de conteúdo. Para isso, é importante engajar toda a empresa na produção de conteúdo.

A organização pode construir um blog com posts bem específicos na sua área de atuação. Além de escolher temas mais genéricos, a empresa pode atacar assuntos mais específicos, que falem de dores comuns ao segmento em que o negócio atua. Se bem executados na fase de redação, escolha de palavra-chave e distribuição do conteúdo, os posts começam a ficar posicionados para termos relevantes, atraindo cada vez mais visitantes e, portanto, Leads. Assim, o alcance da empresa fica maior ao passo que ela constrói uma autoridade relevante na web.

CAC muito alto

Consequência do que apontamos, uma empresa que faz vendas complexas tende a ter um custo de aquisição de clientes (CAC) muito maior. Quanto mais próximo de field sales, ou seja, das vendas em campo, maior será o custo mas, mesmo em um modelo freemium, existem custos embutidos. Não é raro encontrarmos empresas que não contabilizam esse gasto. Qual é o problema disso? Altos valores de CAC podem corroer significantemente a margem de um negócio.

A definição do que entra neste custo pode variar de empresa para empresa, mas, recorrendo à definição de Lincon Murphy, especialista em Customer Success, temos:

“Um CAC completo contempla o custo de propaganda, marketing, vendas, suporte durante o trial gratuito, custos de onboarding. Contempla, inclusive, os custos associados com atração de prospects (e não prospects) que não se converteram em clientes pagantes”.

Uma das maiores contribuições do Inbound Marketing é o acompanhamento e melhoria do CAC. O Inbound é totalmente mensurável – inclusive seus gastos com execução. Com uma estratégia bem executada, é possível checar o custo de aquisição de clientes (e/ou de Leads) para cada canal de atração, alocando mais recursos para o que gera retorno (e cessando ou otimizando os investimentos que não valem a pena).

Além do CAC, outras métricas podem ser otimizadas e simplificadas para se calcular com a utilização de Inbound Marketing, como por exemplo:

  • Ciclo de oportunidades: desde a geração do Lead até o contato ser marcado como oportunidade
  • Ciclo de vendas: desde a geração do Lead até o fechamento de negócio
  • Safras: qual o mês/quadrimestre/semestre mais favorável para novos clientes?
  • Número médio de interações/conversões antes de virar cliente

Funis muito longos

É comum que empresas com vendas complexas apresentem um processo comercial mais longo devido ao tempo que o marketing leva para geração de prospects (em eventos ou campanhas), nutrição e qualificação, no tempo de negociação em vendas, entre outros. Por isso, o timing de contato, follow up e apresentação de proposta são essenciais para o processo.

Um dos termos mais famosos dentro da metodologia Inbound é a automação de marketing. Basicamente, com o suporte da tecnologia adequada, a automação oferece uma administração automática (mas personalizada) do relacionamento com os Leads e sua distribuição entre o time comercial.

Uma aplicação interessante da automação é a nutrição de Leads para funis muito longos. Com a automação, é possível que após o primeiro contato o Lead entre em um fluxo de nutrição para receber conteúdos informativos e relevantes, por exemplo. Essa estratégia ajuda muito o vendedor a explicar as vantagens e a proposta de valor do produto.

Outro recurso possível é de que, a partir da interação do Lead com a empresa (abertura de emails, downloads de materiais educativos, visita a página de preços etc), o time de vendas seja notificado (de forma automática) avisando que aquele Lead está mais avançado dentro da nutrição. Isso viabiliza uma abordagem mais precisa e personalizada, já que o vendedor pode trabalhar com as informações colhidas durante todo o tempo de relacionamento anterior ao momento da venda.

Devo desistir de todas as estratégias que minha empresa faz com Outbound?

Um engano comum dentro de empresas com modelo de vendas complexas é de pensar que o Inbound é inimigo do Outbound.

É possível ter equipes de prospecção ativa e pré-vendas trabalhando em paralelo com sua estratégia de Inbound Marketing. Por muitas vezes, as duas estratégias são complementares.

Se você já trabalha com ações Outbound, recomendamos que meça, desde o dia zero, as métricas de vendas mais importantes nas duas estratégias.

Você vai perceber como elas funcionam de formas diferentes (e como o benefício é mútuo).

Fonte: ResultadosDigitais

Read More