28 jun 5 motivos para sua empresa fazer Co-Marketing

icIhdYea_820x326

No mundo dos negócios é muito difícil que uma empresa atinja o sucesso sem parceiros.

Em muitas ocasiões, é necessário somar forças para atingir os resultados, principalmente se a meta for bastante ambiciosa.

Sua empresa já possui alguns parceiros de negócio, certo?

E se eu dissesse que há uma maneira, dentro do Marketing Digital, de você ampliar sua audiência com a ajuda desses parceiros?

Estamos falando do Co-Marketing – que, como o nome sugere, nada mais é do que marketing compartilhado.

Explicando de forma resumida, basicamente essa é uma estratégia desempenhada por duas ou mais empresas que têm um mesmo público como alvo alinhando seus interesses e esforços para juntas criarem um impacto que não conseguiriam sozinhas.

No Marketing Digital, isso é feito com bastante frequência por meio da criação de conteúdo conjunto.

Duas ou mais empresas criam um eBook, um webinar, uma ferramenta ou outro material e o promove para suas respectivas bases.

Como resultado, temos as duas empresas se beneficiando, já que as duas audiências são semelhantes e as empresas não são concorrentes.

Como exemplo, é bastante comum notar companhias aéreas realizando Co-Marketing com empresas de locação de veículos.

O mesmo vale para empresas de tecnologia, como a Resultados Digitais e a Rock Content, que já fizeram diversas campanhas de Co-Marketing.

A seguir vamos comentar 5 ótimos motivos para sua empresa fazer Co-Marketing com outra empresa parceira.

1. Maior impacto na promoção

Como dito acima, Co-Marketing é um marketing compartilhado.

A união por si só de duas ou mais empresas já causa naturalmente um impacto maior na promoção do que se feito de forma única.

Isso caso o Co-Marketing seja realizado da forma correta, é claro.

O ideal é sua empresa fazer Co-Marketing com empresas que possuem ofertas complementares e que não sejam concorrentes diretas.

É muito mais vantajoso unir duas audiências que têm uma certa relação para um lançamento.

Isso nos leva ao segundo bom motivo para sua empresa fazer Co-Marketing.

2. Conquistar uma audiência nova

Toda empresa que está aplicando a metodologia do Marketing Digital trabalha para criar o seu próprio ativo, produzindo conteúdo e investindo tempo e dinheiro na criação e ampliação de sua audiência.

E quem já está no meio sabe que o crescimento costuma ser previsível, porém, em muitos casos, principalmente em empresas iniciantes, acontece de forma gradual.

Ao fazer Co-Marketing, sua empresa não só ganha o acesso a novo potenciais clientes como o acesso a toda uma base de uma outra empresa, que foi construindo esse ativo da mesma forma que a sua.

O resultado é que ambas as empresas capitalizam melhor seus esforços e abraçam a possibilidade de dar um salto considerável no alcance da oferta.

3. Construir Autoridade

Você já parou para pensar na influência que uma determinada companhia causa na sua imagem pública se aparece relacionada a seu nome?

Se vemos duas celebridades juntas, a tendência é reconhecer a força que a união causa.

Ou se há uma pessoa comum com uma pessoa pública, só o fato de ela estar junto já demonstra uma certa relevância.

Nos negócios, acontece um fenômeno parecido.

Cada mercado tem seus próprios especialistas e também é uma forma de se posicionar e ganhar notoriedade ao unir-se a eles.

Claro que o conceito de famoso ou celebridade é bem relativo.

Principalmente em mercados de nicho, onde é comum em que haja empresas muito relevantes para o público da empresa A, mas que o público da empresa B ainda não conhece.

Dessa forma, o Co-Marketing aparece como uma excelente forma de mostrar a todos que sua empresa faz parte de um seleto grupo de referências.

4. Economizar/Reduzir custos

Uma outra prerrogativa do Co-Marketing é a de fazer mais com menos.

São empresas dividindo esforços e custos, mesmo que não sejam na mesma proporção.

O que vale é fazer um acordo.

Por exemplo, uma das empresas pode ficar responsável pelo conteúdo e outra pelo design.

Ou ambas podem dividir igualmente as tarefas.

Enfim, o importante é perceber que o resultado é muito maior para um esforço menor ou igual que é fazer tudo sozinho.

5. Link Building

Mais do que promover a campanha via Email Marketing, mídias sociais ou outros canais, você pode também promovê-la no site de sua empresa.

Isso faz com que o Co-Marketing seja vantajoso também em termos de SEO.

As empresas podem cada uma criar um post no blog sobre o lançamento e no conteúdo citar e linkar a empresa parceira.

Ou, ainda, fazer essa referência em uma página de materiais ou de downloads.

As duas empresas podem fazer isso para que cada uma contribua um pouco com o crescimento de autoridade do site do parceiro no Google.

Além do mais, com essa relação já construída, você deixa as portas abertas para que essa empresa parceira faça links para outros posts ou páginas de seu site no futuro.

Mas não esqueça de retribuir!

Considerações finais

Vimos que o Co-Marketing possui vantagens que podem impactar de uma forma muito positiva uma campanha de marketing de sua empresa.

Porém, vale sempre lembrar que essa é uma relação de ganha-ganha. Ou seja, não tente tirar vantagens da empresa parceira.

Esforce-se para que as duas empresas saiam ganhando, afinal de contas vocês são parceiros, não concorrentes.

Por isso, escolha bem o seu parceiro, pois é com ele que você irá dividir os Leads e, futuramente, novos clientes!

 

Fonte: Resultados Digitais.

Read More

28 jun A função do marketing digital em seu negócio

importancia-marketing-de-conteudo-700x400

A principal função do marketing digital é aumentar as vendas. Entenda como funciona uma estratégia completa baseada em conteúdo em frentes diferentes.

Entender a função do marketing digital pode gerar muitos resultados diferentes para o seu negócio. Afinal, uma estratégia completa de marketing digital possui vários componentes que atuam em frentes diferentes, como redes sociais, e-mail marketing, landing pages, SEO e muitos outros.

Quando combinados em uma estratégia, estes elementos do marketing digital possuem uma principal função final: gerar oportunidades de negócios para aumentar as vendas. No entanto, sabemos que isto não acontece da noite para o dia.

Todo consumidor, antes de realizar uma compra final, passa por uma jornada de compra composta por quatro fases:

    • Aprendizado e descoberta,
    • Reconhecimento do problema,
    • Consideração da solução e
    • Avaliação e compra.

Assim, a função da estratégia de marketing digital é fazer com que o consumidor passe por estas etapas da jornada, desde o despertar do interesse até a confirmação da compra.

Para fazer uma estratégia de marketing digital que gere resultados, confira abaixo como cada elemento pode contribuir para o objetivo final de gerar oportunidades de negócios e aumentar suas vendas.

Atrair visitas para o seu blog

qual-e-planoComeçamos com as duas primeiras etapas da jornada de compra (Aprendizado e Descoberta e Reconhecimento do Problema).

Na primeira, seu consumidor ainda não identificou um problema e ainda está despertando interesse sobre um tema. Já na segunda, ele tem um conhecimento mais aprofundado sobre o tema e já sabe que tem um problema.

A principal função do marketing digital na hora de atrair consumidores em ambas etapas acima é levá-los para o blog da sua empresa. Assim, você terá a oportunidade de educá-los sobre seu produto, capturar sua atenção, fazer com que os consumidores reconheçam seu problema e gerar necessidade de encontrar uma solução.

Para este objetivo, sua estratégia de marketing digital vai consistir em identificar os canais mais utilizados pelos seus consumidores, divulgar conteúdos relevantes e atrair visitantes que possuem o perfil do seu cliente ideal.

Gerar leads

Depois de trazer visitantes para o seu blog que estão se interessando pelos temas que você aborda e possuem um problema a ser resolvido, você precisa apresentar soluções.

Neste caso, sua estratégia de marketing digital vai ter a função de gerar leads para sua empresa, ou seja, possíveis oportunidades de negócio que sua equipe de vendas poderá trabalhar. Isto poderá ser conquistado por meio de materiais ricos, como e-books, que só podem ser acessados por meio de um formulário.

O objetivo de formulários nesta etapa é coletar informações sobre seus leads, para determinar se eles são qualificados e posteriormente permitir que eles sejam contactados por seus vendedores.

Assim, sua estratégia de marketing digital estará colocando o consumidor mais perto do seu objetivo final, que é o de aumentar as vendas.

Nutrir seus leads

A mecânica dos jogos inspira criação de históriasOs leads que preenchem formulários para acessar materiais ricos demonstram grande interesse no tema do qual os materiais se tratam. Portanto, quem baixar materiais da sua empresa, como um e-book, está no caminho de se tornar um cliente. Mas é preciso que você invista em fazer com que este caminho seja o mais curto possível e guie seu lead até a compra.

O processo de nutrição de leads é feito para gerar valor, educar e estabelecer autoridade com o consumidor. Sua principal função é fazer com que o consumidor se sinta preparado para realizar uma compra na sua empresa, de preferência o mais rápido possível. Assim, a nutrição de leads serve de apoio para conquistar o principal objetivo do marketing digital, que é aumentar as vendas.

As melhores táticas de nutrição de leads consistem em oferecer materiais relevantes e conteúdos similares ao que estas pessoas já acessaram. Por exemplo, leads que baixaram conteúdos avançados sobre seu tema estarão interessados em outros conteúdos avançados e não materiais básicos.

O meio mais fácil e rápido de nutrir seus leads é o e-mail marketing, pois permite que você envie ofertas personalizadas diretamente para a caixa de entrada dos seus potenciais clientes.

Se a sua empresa possuir uma base muito grande de contatos, nutrir seus leads manualmente pode se tornar complicado. Para isto, ferramentas de automação de marketing se tornam essenciais. Elas permitem que você segmente seus leads de acordo com área de interesse e perfil e crie fluxos de nutrição que enviam sequências de e-mail automaticamente para o grupo de leads que você escolher.

Entregar as melhores oportunidades para a equipe de vendas

Quando seus leads já tiverem lido os artigos do seu blog, acessado materiais aprofundados e recebidos conteúdos relevantes de você, vão estar no caminho final para comprar seu produto ou serviço. Nesta hora, eles já podem ser trabalhadas pela sua equipe de vendas. No entanto, o trabalho do marketing digital ainda não está completo.

Antes de entregar os leads para a equipe de vendas, sua equipe de marketing precisa passar os leads por um processo de qualificação, que vai filtrar as melhores oportunidades e evitar que seus vendedores percam tempo com contatos que não estão prontos para comprar seu produto.

Para que este processo seja o mais eficiente possível, as equipes de marketing e vendas devem estabelecer um acordo sobre que tipos de oportunidades serão passadas para os vendedores, assim como frequência e quantidade. Este acordo também é chamado de SLA ou Service Level Agreement.

Assim como ocorre com a nutrição, a qualificação dos leads é melhor realizada com um software de automação de marketing, principalmente para empresas que possuem uma base grande de contatos. Assim, você tem mais facilidade de filtrar seus leads de acordo com as informações que você coleta nos formulários de download de materiais ricos.

Saiba mais

Como você pode ver, o marketing digital possui várias funções que contribuem com um objetivo em comum: gerar oportunidades de negócios e aumentar as vendas da sua empresa. Uma estratégia de marketing digital que gera resultados leva em conta todas estas funções, sem ignorar ou pular etapas.

 

[Webinsider]

Read More

28 jun Estudo revela horários nobres das redes sociais

3311555523-socialicons

A Sprinklr divulga anualmente o estudo “Horários Nobres nas Redes Sociais”, que avalia os dias e horários de maior engajamento online dos usuários brasileiros nas plataformas. A nova edição do estudo, com dados de 2015, foi agora divulgada pela empresa (acesse aqui).

O levantamento considerou as três principais redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter) durante o ano de 2015 e traçou o perfil dos usuários de cada uma. Durante a análise, a Sprinklr coletou mais de 160 milhões de menções dentro das plataforma.

Cada rede social oferece uma possibilidade para o usuário, o que influencia o tipo de interação dentro delas. O Twitter, por exemplo, é a plataforma que mais se aproxima do tempo real por conta do limite de caracteres reduzido, que possibilita uma frequência maior de publicações e é usado para comentários de acontecimentos live, como programas de televisão, futebol e notícias, representando 56% do total de menções. O Facebook fica em segundo lugar, com 38% das interações, seguido pelo Instagram, com 6%.

Twitter

Os dias mais populares dentro do Twitter são as quartas e quintas-feiras, entre 18h e 22h. Porém, foram identificados dois picos muito representativos de menções nas quartas e terças-feiras, entre 21h e 00h, o que reforça a característica da rede como segunda tela, onde os usuários interagem acompanhando programas de televisão como jogos de futebol e reality shows.

O maior número de publicações é proveniente dos segmentos: Finanças (42%), Varejo (19%), E-commerce (18%), Educação (11%), Beleza e Higiene (6%), Saúde (3%) e Moda (1%). Isso reforça o perfil da rede como um canal de atendimento de consumidores com soluções rápidas de problemas.

Facebook

O Facebook possui um equilíbrio de interações entre os usuários durante os dias úteis, sendo que o horário com maior engajamento é entre 11h e 14h.

Dentro da rede social o maior número de publicações é dos segmentos de Finanças (31%), E-commerce (28%), Varejo (21%), Beleza e Higiene (8%), Educação (7%), Saúde (3%) e Moda (2%). O Facebook é conhecido pela interação e engajamento dos usuários com as marcas, o que explica a importância de assuntos como varejo e e-commerce, destacando o espaço do marketing de conteúdo para a estratégia das principais empresas.

Instagram

A rede social para compartilhamento de fotos e vídeos mostra uma interação constante durante a semana, e o número de publicações não sofre grandes alterações entre os dias úteis. O estudo também identificou que os horários de pico do Instagram ficaram entre 11h e 14h, e 18h e 22h. Esta foi a única rede social que não apresentou redução de interações aos finais de semana.

O Instagram é bastante usado para a divulgação do visual de produtos e serviços, e dentro da ferramenta os segmentos com maior número de postagens são E-commerce (33%), Varejo (32%), Beleza e Higiene (13%), Moda (9%), Educação (8%), Finanças (4%) e Saúde (1%).

Destaques do estudo

– A análise geral de assuntos das redes sociais é composta por Finanças (32,2%), E-commerce (25%), Varejo (21,5%), Educação (8,7%), Beleza e Higiene (7,7%), Saúde (3,1%) e Moda (1,8%);

– Terça, quarta a quinta-feira são os dias com mais interação no Facebook;

– O Instagram apresenta picos de 80 mil menções de usuários nas quartas e quintas-feiras no período da noite (entre 20h e 21h);

– O horário de pico do Twitter coincide com o horário nobre da televisão.

 

Fonte: Adnews

Read More

27 jun Pesquisa de Marketing: por que sua empresa deve organizar uma

th_2c6a3c12463005bed22f8525c1dad916_1382111612sminsurance2

Conheça 6 motivos pelos quais sua empresa deveria organizar uma pesquisa de marketing. Desde conhecimento de mercado até geração de Leads.

Conhecer as principais tendências de um setor, entendê-lo e avaliar benchmarks são desejos de qualquer profissional de marketing.

A partir de informações como essas, maiores são as chances de antecipar problemas, identificar oportunidades e, assim, realizar ações de forma mais eficiente e proativa.

Entretanto, nem sempre temos acesso a dados tão valiosos sobre o mercado e uma das melhores maneiras de obtê-los é por meio de pesquisas de marketing.

Mas esse é apenas um dos muitos benefícios que essa ferramenta traz. Entenda o que é, por que e como sua empresa deve organizar uma pesquisa.

O que são pesquisas de marketing?

Pesquisas de marketing podem ser definidas como o processo de coleta, análise, interpretação e apresentação de dados de mercado, que tem como objetivo encontrar possíveis soluções para problemas relacionados ao marketing de uma organização.

Por que fazer uma pesquisa de marketing?

A necessidade de realizar uma pesquisa varia de empresa para empresa. Em geral, ela surge a partir da verificação de um problema/oportunidade que exige a identificação de estratégias para solucioná-lo/ aproveitá-lo.

Mas uma coisa é unanimidade: a utilização desse instrumento traz diversas vantagens, com destaque para o apoio em uma tomada de decisão menos incerta, por ser embasada em dados e números reais de mercado.

Os principais benefícios da realização de uma pesquisa de marketing são:

1. Identificação de oportunidades de negócios

O processo de abrir um novo negócio não é fácil e envolve diversos riscos, principalmente se o seu produto ou serviço for inovador e ainda pouco conhecido pelo mercado. É importante conhecer e avaliar as oportunidades de negócio em um mercado, além de entender como a sua solução será recebida pelo público-alvo.

Por isso, antes de tomar decisões em relação a um novo empreendimento, é preciso reduzir riscos e avaliar se o investimento é realmente viável.

Assim, procure desenvolver uma pesquisa de marketing e avaliar:

  • A existência de público para o seu produto/serviço;
  • A localização ideal do seu negócio;
  • A precificação adequada do seu produto/serviço;
  • Possível ameaça de concorrentes no mercado;

2. Melhor compreensão do mercado consumidor

Dados sobre o mercado consumidor podem ajudar na construção de toda a sua estratégia de marketing. Elas permitem que você:

  • Conheça com mais precisão o perfil dos seus potenciais clientes;
  • Descubra a existência de possíveis novos mercados para diversificar suas vendas;
  • Entenda a real demanda pelo seu produto ou serviço;
  • Avalie o conhecimento que o mercado tem sobre a sua marca ou sobre a sua solução oferecida pela sua empresa;
  • Conheça as tendências de uso da solução que a sua empresa oferece;
  • Avalie a satisfação do mercado com o uso do produto/serviço;
  • Avalie os resultados que o mercado tem com a utilização do seu produto/serviço.

Com a análise dessas informações, é possível, por exemplo: construir perfis mais completos para as personas da sua empresa, entender como seu produto ou serviço pode ser melhorado para ampliar a satisfação do consumidor e desenvolver melhores táticas de marketing.

3. Avaliação de tendências e benchmarks do seu setor

A partir dos dados obtidos em uma pesquisa de marketing, é possível conhecer as melhores práticas de empresas líderes em um setor para utilizá-las como benchmarks.

Informações como essas podem ser muito importantes para promover melhorias contínuas no seu negócio e, consequentemente, para impulsionar seus resultados.

4. Geração de Leads

Você sabia que pesquisas de marketing também podem ser parte de uma estratégia de Marketing de Conteúdo e gerar Leads para sua empresa?

Isso porque as informações obtidas podem virar base para um relatório com inúmeros dados de mercado, que é um material extremamente relevante para o seu público.

Caso os resultados da sua pesquisa possam ser divulgados, invista na produção de um relatório e mantenha-o protegido por uma Landing Page.

Sendo um material rico, é possível pedir algumas informações em troca do seu download e, assim, gerar contatos para sua empresa.

5. Sales enablement

Dados de mercado obtidos em pesquisas de marketing funcionam como ótimas ferramentas de sales enablement.

Por meio deles, os vendedores passam a conhecer melhor os seus potenciais compradores e passam a estar munidos de argumentos e informações de base estatística sobre as tendências no mercado.

6. Aumento de autoridade da marca

A inclusão de dados estatísticos dão credibilidade a um conteúdo e, por isso, é uma estratégia muito utilizada. Isso representa uma enorme oportunidade de gerar autoridade para aqueles que realizam suas próprias pesquisas de marketing.

Quanto mais vezes a pesquisa for citada, mais o nome da sua empresa aparecerá como referência no mercado e maiores as chances do seu site receber links externos.

Além disso, relatórios de pesquisas em geral são conteúdos que apresentam um alto número de compartilhamentos em redes sociais, o que também contribui para o reconhecimento e para a construção da autoridade da marca.

Como fazer uma pesquisa de marketing?

Não há uma fórmula única para realizar uma pesquisa de marketing. Elas podem apresentar diferentes técnicas e formatos, de acordo com os objetivos da sua empresa.

Entretanto, para te dar ajudar a desenvolver uma, vamos te dar algumas dicas sobre o passo a passo do processo que utilizamos na Rock Content para produzir a Content Trends, a maior pesquisa de Marketing de Conteúdo do Brasil:

  1. Reconhecimento de um problema ou oportunidade de negócio;
  2. Planejamento: inclui a definição de um tema e dos objetivos da pesquisa, a montagem de um cronograma, previsão de orçamento e a escolha da equipe responsável pelo desenvolvimento;
  3. Definições-chave: inclui a determinação da população de respondentes e as hipóteses a serem provadas pela pesquisa. Essa etapa é a base para a construção e divulgação do questionário;
  4. Desenvolvimento da pesquisa: nessa etapa é realizada a definição da técnica para coletar os dados, além da construção, da revisão e do teste de funcionamento do questionário;
  5. Divulgação do survey e coleta de dados: para essa etapa, mantenha em mente quem é o público-alvo da pesquisa. Divulgue em redes sociais e faça disparos via Email Marketing para bases segmentadas de contatos;
  6. Análise de dados e produção de gráficos: podem ser feitas em diversos programas;
  7. Produção do conteúdo do relatório e diagramação;
  8. Divulgação do relatório: post em blog, Email Marketing, redes sociais e press release.
  9. Acompanhamento dos resultados: avalie o número de visitas, de Leads gerados, de links externos e faça clipping das menções.

E a sua empresa? Já realizou alguma pesquisa de marketing? Conte sua experiência nos comentários!

Fonte: Rock Content.

Read More

24 jun Pesquisa aponta Twitter como fonte para decisões de compra online

3500942999-buyonline

Um estudo sobre o perfil de consumo na internet com base em dados da Kantar IBOPE Media na América Latina apontou que, no Brasil, a internet e o Twitter são ferramentas importantes no momento de decisão de compra dos usuários. Entre os itens mais comprados pelos entrevistados estão livros, roupas, celulares e acessórios, aparelhos domésticos e cosméticos. A pesquisa sobre o perfil de consumo na web, realizada entre setembro de 2015 e janeiro de 2016, também contemplou usuários da Argentina, Colômbia e México.

De acordo com dados do TGI.net, da Kantar IBOPE Media, no Brasil, 83% dos internautas afirmaram que normalmente fazem buscas na internet antes de comprar qualquer produto e 81% disseram que a internet oferece informações sobre produtos e marcas que não podem ser obtidas em nenhum outro lugar. Além disso, para 71% dos internautas, resenhas online ajudam na tomada de decisão.

“O levantamento também mostrou que os usuários do Brasil consideram o Twitter uma mídia confiável, que oferece informações fiéis e oportunas sobre marcas e influencia nas decisões de compra”, diz Marcela Doria, diretora de pesquisa do Twitter para a América Latina.

Ainda sobre os dados do TGI.net, a publicidade no meio digital incentiva compras online 1,4 vezes mais do que para os não registrados na plataforma. Do total de usuários do Twitter no país, 71% realizou compras online – este total é o equivalente a 1,2 vezes mais do que aqueles que não usam o Twitter. Os resultados da pesquisa revelam ainda que os usuários do Twitter preferem usar mais o celular para fazer compras online.

 

Fonte: Adnews

Read More

23 jun Como sua agência pode envolver os clientes na etapa de criação de conteúdo

imagem_quem-somos-3

Inbound Marketing requer comprometimento. Quando uma empresa procura uma agência para executar suas ações de Marketing Digital, esta busca entender como essa relação entre empresa e agência vai funcionar. O que é responsabilidade da agência? O que é responsabilidade da empresa? Para que o Inbound Marketing traga os resultados esperados, a agência e o cliente precisam ter uma boa relação, desde a definição de personas, de pauta e elaboração de conteúdo até o processo de vendas.

Hoje vamos falar da interação entre agência e cliente no processo de produção  do conteúdo. Não é novidade para quem lê sobre Inbound a importância de um conteúdo de qualidade para o sucesso da estratégia. Vou trazer um exemplo: o segmento de saúde tem crescido na adoção do Inbound Marketing e temos uma agência parceira visionária que há algum tempo se especializou em atender este segmento. Hoje esta agência atende clientes do setor de oftalmologia, dermatologia, cirurgia plástica, endocrinologia, nutrição, nutrição esportiva, tricologia (que, honestamente, eu não fazia ideia do que era), isso para citar alguns. Neste ponto, imagino que você já entendeu onde quero chegar: não tem como ter uma equipe de médicos e profissionais da saúde dentro da agência para escrever conteúdos sobre cada uma dessas especialidades.

Se por um lado a agência se preocupa em como gerar esse tipo de conteúdo, do outro lado clientes também têm dúvidas, afinal de contas eles contratam os melhores especialistas para desenvolver seus produtos e prestar seus serviços e desejam comunicar neste mesmo nível de qualidade.Nem sempre o cliente demonstra a preocupação com tanta clareza. Ela pode vir disfarçada em perguntas como:

Quem do meu time precisa estar envolvido na produção de conteúdo?

Como o Inbound Marketing vai impactar minha equipe?

Quais recursos internos, fora o budget, eu preciso comprometer para fazer isso acontecer?

Preciso que todo mundo escreva para o blog?

Para que você consiga responder bem essas questões, é importante ter em mente que o Inbound Marketing requer comprometimento e isso pode ser traduzido como investimento monetário e investimento interno. Porém, quando uma empresa opta por contratar uma agência, espera que o investimento monetário diminua a necessidade de investimento interno.

Por causa desse trade-off, percebi que muitas agências acertam quando assumem responsabilidade total para a produção dos conteúdos Topo de Funil (TOFU) e buscam envolver o cliente em conteúdos mais específicos de Meio (MOFU) e Fundo de Funil (BOFU).

A seguir trago 3 dicas de como sua agência pode envolver os clientes na etapa de criação de conteúdo:

1. Esclareça processos

Ao apresentar uma proposta de Inbound Marketing, a agência já deve deixar claro para o cliente até que ponto vai o envolvimento de cada parte na produção de conteúdo. Se sua agência oferece esse serviço, é importante destinar um colaborador para se tornar responsável pelo cliente e pensar nas estratégias de produção de conteúdo para ele – pautas de posts para blogs e materiais educativos com foco na jornada de compra, periodicidade das postagens, divulgação nas redes sociais.

Se sua agência vai desenvolver os conteúdos TOFU e precisa do envolvimento do cliente nos conteúdos MOFU e BOFU, você pode verificar se há alguém na empresa do cliente para isso. Nesse caso, algo tem que ficar claro para o cliente: nem todo mundo precisa escrever para blog. Todas as pessoas têm diferentes talentos, nem todo mundo é um ótimo escritor, nem todo mundo é um ótimo palestrante, cada pessoa tem algo diferente em que é bom. Eu sei que, lendo agora, você pode estar achando óbvio, mas é muito comum as empresas obrigarem todos seus colaboradores a escreverem no blog para diluir esse trabalho – o que pareceria muito lógico se você não tivesse lido a frase de cima.

O ideal é utilizarmos as fortalezas da equipe do cliente para alcançar o que queremos. Se o cliente estiver envolvido na execução, garanta que as pessoas envolvidas possuem os talentos certos e estão realizando as funções corretas.

Outra sugestão para você ajudar seu cliente, se sua agência não faz produção de conteúdo, é por meio da terceirização do serviço, ou até mesmo da indicação de outras agências que façam isso – e trazê-las como parceiras do seu negócio e bom laço para fazer benchmarks. Para ajudar você nessa busca, você pode conferir a plataforma Marketplace, onde você pode encontrar agências e consultorias certificadas pela Resultados Digitais para implementar a estratégia de Inbound Marketing. Muitas agências da lista oferecem o serviço de produção de conteúdo.

2. Incentive o seu cliente a se tornar pauteiro

O cliente não precisa colocar a mão na massa para produzir os blog posts, mas é fundamental que ele esteja ciente da estratégia de Inbound Marketing e da necessidade de envolvimento de seus colaboradores em sugerir pautas de conteúdo. Afinal, por mais que a agência estude e pesquise, são os colaboradores do cliente que estão na linha de frente com o público-alvo.

Essas pessoas podem contribuir com experiências e ideias de ótimos conteúdos que podem ser desenvolvidos. Para que esse potencial seja mais aproveitado, é importante que essas pessoas entendam o que é Inbound Marketing e o processo de criação de conteúdo com foco na jornada de compra.

Além disso, é importante criar um processo simples para seu cliente colaborar como pauteiro. Em um primeiro momento você pode fazer reuniões de brainstorming com as equipes de vendas e atendimento para descobrir quais são as dúvidas e objeções mais recorrentes que eles recebem – aproveite essa reunião para explicar o planejamento de Inbound Marketing traçado para empresa.
A partir dessa reunião, a agência vai conseguir um ótimo entendimento da persona com que está lidando e das possibilidades de conteúdos a serem desenvolvidos. Como os brainstormings presenciais podem demandar bastante tempo dos colaboradores e talvez não seja possível realizá-los todos os meses, trago uma dica extra para você: para manter a recorrência de pautas, você pode criar um formulário simples ou uma Landing Page para que as pessoas encaminhem ideias no momento em que elas surgem.

 

box para ideias de conteudos

3. Mantenha um bom relacionamento e mostre resultados

Se você optou por envolver seu cliente na produção de conteúdo, é importante que você faça reports constantes sobre o desempenho desses conteúdos afim de manter o engajamento. Um relatório mensal com as visitas e social shares de cada blog post é uma maneira bem simples de reconhecer o trabalho dos colaboradores que escreveram para o blog, ou se tornaram pauteiros. Aqui na RD recebemos um relatório mensal que indica a quantidade de posts publicad0s no blog por mês,  o número de pessoas que escreveram e as métricas de cada conteúdo (visitantes e social shares).

Se o cliente também colaborou com materiais ricos, os reports devem ir além das métricas de vaidade e adicionar métricas que impulsionam o funil de vendas, como a quantidade de Leads gerados, as oportunidades conquistadas e até mesmo vendas realizadas. Pensando de uma forma mais qualitativa, é importante que o cliente veja que essa produção de conteúdo está contribuindo para que ele se torne uma referência no assunto e autoridade no seu setor.

Lembre-se de que o conteúdo é o combustível para o Inbound acontecer. E você, o quanto envolve seu cliente nos serviços que executa para ele?

 

Fonte: Resultados Digitais

Read More