04 fev Aprenda a comentar no Facebook com este fluxograma

Alguém no Facebook acabou de postar uma atualização de status e você simplesmente tem que comentar, mas não sabe como. Não se preocupe! Ouvimos o seu pedido de socorro de longe e preparamos este guia de consulta rápida. Basta seguir as setas e descobrir que tipo de comentário você deve fazer. Depois nos conte os resultados!


[Original: CollegeHumor] [Tradução Gizmodo Brasil: Fabio Bracht]

Read More

04 fev Google apresenta seu novo “Docs”

Nesta segunda, foi ao ar uma nova versão do Google Docs que permite um gerenciamento mais completo dos arquivos, inclusive de vídeos, imagens e outros tipos de dados, além das planilhas e documentos que o sistema é capaz de editar. Uma das principais novidades são as coleções, que funcionam de maneira semelhante às etiquetas do Gmail, agrupando arquivos parecidos. Como as etiquetas e ao contrário das pastas do Windows, um arquivo pode estar em mais de uma coleção: por exemplo, um vídeo “Férias na fazenda” pode estar ao mesmo tempo nas coleções “Vídeos amadores” e “Família”. Também é possível agrupar sub-coleções, para facilitar a organização.

Toda a interface do novo sistema se parece muito com o Windows Explorer e outros programas de organização de arquivos em PC, com as coleções aparecendo em uma árvore à esquerda e os arquivos em um painel central. Ao clicar em um arquivo, um painel ao lado direito da tela mostra um resumo e uma pequena imagem do documento, se ele for compatível com o sistema.Capaz de guardar informações de qualquer tipo – e não só os documentos que o Google Docs deve abrir –, o novo sistema provavelmente servirá de apoio ao Charoem OS, sistema operacional da empresa de Mountain View que se baseia completamente na Web. Enquanto isso, a utilidade do novo Google Docs é limitada pelo parco espaço de 1 GB que o sistema disponibiliza gratuitamente (para ter mais espaço é preciso pagar uma anuidade ao Google).

O novo sistema já funciona em português e pode ser experimentado em http://j.mp/ijlfWd. Para usufruir do sistema gratuito, é preciso ter cadastro nos serviços Google, como Gmail ou Orkut.


Google Docs no Office

 

O O Google Google anunciou nesta anunciou nesta segunda, 22, que terá um plug-in para o Microsoft Office para salvar os documentos criados e editados usando os para salvar os documentos criados e editados usando os programas do Office diretamente no Google Docs .

O Google Docs é a plataforma online do Google para editar textos, planilhas e apresentações, que permite acessar os documentos em qualquer computador, além de editá-los em colaboração, isto é, simultaneamente com outras pessoas.O Google Docs é a plataforma online do Google para editar textos, planilhas e apresentações, que permite acessar os documentos em qualquer computador, além de editá-los em colaboração, isto é, simultaneamente com outras pessoas.

De acordo com o blog oficial sobre produtos empresariais do Google, ainda não há previsão para o lançamento do plug-in, chamado de Google Cloud Connect for Microsoft Office, para o grande público, mas clientes empresariais que utilizam a plataforma do Google Apps já podem testá-lo se inscrevendo neste endereço.

O plug-in é simples e permite editar os documentos nos programas do Office (Word, Excel e PowerPoint) normalmente. A cada vez que o usuário pressiona o botão de “salvar” o documento é atualizado e gravado também no Google Docs.O plug-in é simples e permite editar os documentos nos programas do Office (Word, Excel e PowerPoint) normalmente. A cada vez que o usuário pressiona o botão de “salvar” o documento é atualizado e gravado também no Google Docs.

“Com o Cloud Connect, as pessoas podem continuar a usar a interface familiar do Office ao mesmo tempo que recebem os benefícios de colaboração via web que os usuários do Google Docs já aproveitam”, escreveu o gerente de produto Shan Sinha, responsável pelo desenvolvimento do plug-in, no blog da empresa. O executivo é o fundador da empresa DocVerse, comprada pelo Google este ano, cuja tecnologia deu origem ao novo plug-in do Google para o Office.“Com o Cloud Connect, as pessoas podem continuar a usar a interface familiar do Office ao mesmo tempo que recebem os benefícios de colaboração via web que os usuários do Google Docs já aproveitam”, escreveu o gerente de produto Shan Sinha, responsável pelo desenvolvimento do plug-in, no blog da empresa. O executivo é o fundador da empresa DocVerse, comprada pelo Google este ano, cuja tecnologia deu origem ao novo plug-in do Google para o Office.

Segundo ele, o plug-in estará disponível gratuitamente quando for lançado para todos os usuários.Segundo ele, o plug-in estará disponível gratuitamente quando for lançado para todos os usuários.

O Cloud Connect é mais uma arma do Google contra a dominância da Microsoft na área de softwares para edição de documentos. Se na versão 2010 do Office — a mais recente — a empresa de Bill Gates chegou atrasada ao criar ferramentas online para editar documentos em colaboração, o Google agora reage integrando-se ao software da Microsoft.O Cloud Connect é mais uma arma do Google contra a dominância da Microsoft na área de softwares para edição de documentos. Se na versão 2010 do Office — a mais recente — a empresa de Bill Gates chegou atrasada ao criar ferramentas online para editar documentos em colaboração, o Google agora reage integrando-se ao software da Microsoft.

Além do Office 2010, a nova ferramenta do Google ainda é compatível com edições anteriores do Office (2003 e 2007).Além do Office 2010, a nova ferramenta do Google ainda é compatível com edições anteriores do Office (2003 e 2007).

 

Fonte: Link Estadão

Read More

28 jan Mídias sociais chegam ao Xbox 360 brasileiro

O Xbox 360 vendido no Brasil está mais social. Desde ontem, a Microsoft Brasil liberou o acesso a diversos aplicativos novos, que tornam a experiência do usuário mais completa. E entre eles temos o Twitter e o Facebook, que permitem acesso às redes sociais diretamente a partir da telona da televisão (oras, ter um Xbox ligado numa tevê minúscula é passar vergonha).

Não é qualquer dono de Xbox que poderá usar os novos recursos. Segundo a empresa, é preciso ser assinante do Xbox Live Gold para conseguir se logar tanto no Facebook como no Twitter. Basta entrar no painel do console e escolher o serviço (obviamente que o nome de usuário e senha serão requisitados).

O gerente de marketing para o Xbox 360, Guilherme Camargo, afirma em comunicado que os lançamentos fazem parte do compromisso da MS Brasil em “fornecer jogos de qualidade e de entretenimento na sala de estar”.

Twitter acessível de um Xbox 360 (foto: divulgação/Microsoft)

Twitter acessível de um Xbox 360 (foto: divulgação/Microsoft) | Clique para ampliar

Claro que não são aplicativos supercomplexos, mas o básico está ali, para quem quer acessar mídias sociais sem ter que deixar a sala de estar. No caso do Twitter, o usuário consegue ajustar o software para se logar no microblog imediatamente assim que o console é iniciado. Dá para postar novos tweets, acompanhar a timelinda e linkar a gamertag do Live com o arroba no Twitter.

Atualizações do Facebook na sua televisão (foto: divulgação/Microsoft)

Atualizações do Facebook na sua televisão (foto: divulgação/Microsoft) | Clique para ampliar

Segundo a Microsoft Brasil, o app do Facebook também é bem completinho. É preciso ter paciência para digitar mensagens de status para a rede social usando o controle do aparelho, mas com o tempo vem a prática. Na mesma tela é possível acompanhar o que amigos estão postando, além de comentar seus status. O mais bacana é que o Facebook para Xbox tem exibição das fotos, com direito a comentar nesse tipo de conteúdo.

A ligação entre o Xbox Live e o Facebook não para por aí. Jogadores mais ávidos por dizer ao mundo sobre suas conquistas podem associar a gamertag à rede social para publicar quase automaticamente quando completarem uma nova fase ou matarem aquele chefão blaster difícil.

Aos viciados em games e mídias sociais, uma recomendação: o teclado sem fio do Xbox 360 – acessório vendido separadamente – pode ser uma boa pedida para não recorrer ao controle na hora de escrever novos tweets e publicações de FB.

 

Fonte:tecnoblog

Read More

28 jan Realidade aumentada aplicada em marketing digital

Desenvolvida nos laboratórios de pesquisa desde os anos 1970, a realidade aumentada, como o próprio nome diz, é uma mídia que proporciona a ampliação da visão que temos da realidade por meio da sobreposição de informações e objetos virtuais no ambiente real. Muitas empresas já apostam nessa nova tecnologia para divulgar seus produtos. A Coca-Cola lançou em parceria com a Fox Film, distribuidora de Avatar, uma campanha que estimulava os consumidores a entrar no hotsite (www.avtr.com) desenvolvido especialmente para o filme. A empresa veiculou o comercial abaixo, em que um jovem aponta uma garrafa de Coca-Cola Zero com o código AVTR no rótulo que, ao ser apontado para uma webcam, leva o consumidor a iniciar uma viagem pelos mistérios do filme. Além da propaganda, latas do produto foram feitas em edição especial, todas com o código AVTR e uma URL para ativar a brincadeira com realidade aumentada.

Outra ação, que também causou um Buzz no meio foi a da Sprite, cuja idéia era a seguinte: Ao comprar o refrigerante em lata, vinha gravado na própria embalagem a marcação QR CODE.

Com a imagem em mãos, o consumidor deveria acessar o site da empresa e autorizar o plugin para captação da imagem de sua webcam. Depois, era só apontar a lata para a câmera que ela identificava a marcação e iniciava o jogo. O interessante é que o controle para jogar é a própria embalagem do produto. Veja no vídeo abaixo:

Essa ação de realidade aumentada feita pela Sprite é básica e poderia ter sido muito melhor trabalhada visto que os limites de produção dessa tecnologia são incrivelmente abrangentes. Exemplo disso é o jogo de Playstation 3, 100% baseado em realidade aumentada e que é febre em muitos países.

Outras áreas que podem ser beneficiadas com a nova mídia são as ligadas a serviços públicos e culturais. Pensando nisso, uma empresa americana de aplicativos para iPhones desenvolveu um dos primeiros programas que colocam a teoria da realidade aumentada na prática. Com o aplicativo, é possível encontrar as estações de metrô mais próximas à localização do usuário nas cidades de Londres e Nova York. Para utilizar, basta aplicar o programa no iPhone e segurar o celular com a câmera apontada apara alguma direção. À partir daí, informações sobre as estações vão surgir na tela sobrepostas à imagem da câmera mostrada no visor.
A realidade aumentada mostra-se inovadora, ampliando o conceito de interatividade a limites nunca antes imaginados.

Mas o que falta para que essa interação se torne acessível a todos?

Hoje em dia, principalmente no Brasil, o único empecilho é o custo da banda larga e dos celulares compatíveis com essa tecnologia. O uso de telefones celulares vem crescendo de forma incrível no país, mas o seu uso em outras aplicações que não as de um simples telefone são limitadas pelas altas tarifas cobradas pelas operadoras. Já para ações online, talvez o único empecilho seja a criatividade, afinal, os custos para a criação desse tipo de ação são relativamente baixos e a tecnologia empregada é acessível a boa parte da população que tem acesso a tecnologia e internet. Basta entender a usabilidade dessa nova ferramenta para agregar valores inovadores às marcas e empresas. Ações de marketing digital baseadas em realidade aumentada produzem uma interação divertida com o consumidor, que gera uma experiência diferente e, consequentemente, mídia espontânea em reflexo dessa experimentação. O mercado já disponibiliza essa novidade. Cabe às agências adaptá-la de forma eficiente às necessidades de seus clientes.

 

Fonte:mediafactorydigital

Read More

21 jan Anúncios LinkedIn: seu serviço no lugar certo

O LinkedIn se encontra no hall das redes sociais mais famosas. Focada no universo corporativo, o Linkedin tem como foco principal conectar profissionais, acadêmicos e instituições. Segundo dados da própria rede, hoje o LinkedIn está presente em mais de 200 países, possui 85 milhões de membros, executivos de todas as 500 companhias mais poderosas da Fortune estão presentes na rede social, a cada um segundo a ele contabiliza um novo membro e metade dos usuários é de fora dos EUA.

O que é Linkedin?

Por ser uma rede social de nicho, nem todos os usuários da Internet conhecem o LinkedIn . Para ajudar a explicar o que é a rede, inseri um vídeo produzido pelo próprio Linkedin que explica o que é possível fazer dentro da rede social corporativa:

Anúncios Linkedin

Além de conectar profissionais, o Linkedin oferece boas ferramentas para divulgação da sua empresa ou serviços. Recentemente a ferramenta DirectAds foi liberada em versão Beta, onde é possível utilizar a grande plataforma de usuários para exibir anúncios.

A função principal dos anúncios é ajudar a pequenos empresários ou quem vê no Linkedin uma boa ferramenta de comunicação a vender seus serviços. Vale lembrar que o Linkedin oferece opções de anúncios diferenciados, parecidos com a Rede de Display do Google, mas como são formatos diferentes, tratarei sobre isso em um próximo post. Porém, quem tiver interesse, pode acessar a página de diretrizes de anúncios Linkedin.

Como fazer um anúncio?

Os anúncios do Linkedin possuem o mesmo formato do Google e Facebook: CPC (Custo Por Clique) e CPM (Custo Por Mil). Por ser um formato consagrado, acredito que os proprietários preferiram não “reinventar a roda” o que é bom para todo mundo.  A criação dos anúncios se limita a três passos: criação, público-alvo e pagamento.

Criação

Para criar um anúncio no Likedin, antes de tudo, clique em “Início/Anuncie no Linkedin”.

Criando um anúncio no LinkedIn

Feito isso, a página de criação dos anúncios será aberta e, caso você conheça o Google Adwords, vai identificar muitas semelhanças com os anúncios Google. Para começar, crie um nome para a campanha. Ele é importante para agrupar campanhas com o mesmo tema. Agora, basta preencher os campos e construir o anúncio:

Criando uma campanha no LinkedIn

Crie um título atraente em 25 caracteres (tarefa difícil), defina um texto complementar, a página do anunciante e em “Go to URL” é possível definir a Landing Page. O mais legal é que você pode criar vários anúncios e usar o método “teste A/B” para identificar os mais relevantes para o seu público. Além disso, o Linkedin dá uma força e oferece várias dicas para criar anúncios caprichados, basta clicar aqui para ver algumas.

Público-alvo

Depois de criar ao anúncio, é hora de definir o perfil das pessoas que serão impactadas. É possível direcionar o anúncio de acordo com:

  • O tamanho da empresa;
  • Função exercida pelo usuário Linkedin;
  • Indústria (ou mercado);
  • Nível do cargo ocupado em uma empresa;
  • Gênero;
  • Idade;
  • Localização.

Escolhendo e definindo o seu target.

Ao iniciar a limitação do público-alvo, o próprio Linkedin informa qual o número aproximado de pessoas serão impactadas pelo anúncio, assim como o Facebook exibe.

Tamanho da audiência do seu anúncio dentro do LinkedIn

Pagamento

Ao começar o processo de pagamento é possível definir como os anúncios serão cobrados. Ao escolher a opção por CPC, o valor mínimo para cada lance é $2.00 e por CPM, o mínimo é $3.00. Em Daily Budget, é possível definir o valor diário máximo que você pretende gastar. Aqui, a lógica é a mesma do Adwords: se o seu orçamento diário esgotar, os anúncios param de ser exibidos.

Quantidade de gastos no seu anúncio LinkedIn

Por fim, é possível definir se sua campanha será exibida até os créditos acabarem ou em uma data específica. Definir uma data é legal para anúncios sazonais como prestação de serviços para o Natal, por exemplo.

Assim que o anúncio estiver pronto, vem a hora do “faz me rir”, ou seja, a de abrir a carteira e inserir os dados do cartão de crédito. A moeda utilizada no Linkedin para a definição dos valores dos anúncios é o dólar e os cartões de crédito aceitos são o Visa, Mastercard, American Express e o Discover.

Monitoramento

Assim que a campanha estiver no ar, o Linkedin oferece uma plataforma de monitoramento de desempenho. É possível conferir o status da campanha, orçamento diário, número de cliques, número de impressões, o famoso CTR (média entre o número de cliques x número de impressões), custo por clique e o total gasto.

Painel de Pagamento dos Anúncios LinkedIn

Por que isso?

O Linkedin já mostrou uma grande capacidade de reunir pessoas com interesses comuns em um ambiente focado no mundo corporativo. Com um número expressivo de 85 milhões de usuário, se configura também como uma plataforma ampla para a veiculação de anúncios. Mas, você que anuncia no Google pode estar se perguntando: por que anunciar no Linkedin?

É claro que o Linkedin não é para todos e não atinge o número astronômico de usuários Google, porém muitos sabem que está havendo um inchaço de usuários do Adwords e a tendência é que fique cada vez mais caro aparecer nas páginas do Google devido à concorrência.

Além disso, se o seu público está no Linkedin (falo para empresas B2B ou prestadores de serviços, como consultores), por que não focar seus esforços em uma plataforma qualificada e que atenda ao seu nicho? Sinceramente, não sei sobre a efetividade dos anúncios no Linkedin, por isso, convido aos que já anunciaram lá a compartilhar suas experiências, assim, quem trabalha com Marketing Digital pode ter mais uma grande opção de ferramenta para divulgação.

 

Créditos:Camila Porto de Camargo

Read More

19 jan Passos para uma publicidade “Pay Per Click” mais eficaz

A publicidade através de Links Patrocinados é realizada como um sistema de leilão de palavras-chave, sendo sua forma de pagamento conhecida como “Pay Per Click” (PPC), onde a empresa anunciante paga apenas quando seu anúncio recebe cliques. Sabendo disso, é possível seguir alguns passos para tornar os anúncios de sua loja virtual mais eficazes no Google Adwords:

Crie vendas após feriados

Conforme iniciamos o novo ano, há ainda aqueles consumidores que estão em busca de grandes promoções depois do feriado. É importante aproveitar essa oportunidade através da criação de pós-vendas para limpar estoque extra.

Reavalie seu orçamento depois das férias

É importante observar como foi o 1º trimestre do ano anterior e avaliar as tendências do e-commerce para este novo ano, ou seja, rever o que foi sucesso durante a temporada de férias e ver onde há oportunidades para expandir seus negócios no ano novo, além de avaliar como seu orçamento se encontra para os novos investimentos.

Ative o rastreamento por receita

Certifique-se de que você configurou a conversão e o rastreamento de receita em sua conta PPC. A capacidade de tomar decisões sobre o desempenho da conta e escolher quais mudanças podem ser feitas para maximizar a eficiência, e minimizar os custos se torna muito mais fácil quando há os dados de desempenho real. Não gaste mais um ano no escuro. Determine onde as oportunidades estão e aproveite-as no novo ano.

Configure Sitelinks

O início do ano é uma ótima oportunidade para aproveitar as novas extensões de anúncio de tráfego de condução que o Google Adwords oferece. No entanto, é preciso se certificar de que você está usando-os na forma mais eficiente.

Sitelinks são uma excelente maneira de conduzir os pesquisadores interessados em áreas específicas do seu site, por exemplo: “Quem somos”, “Acompanhe seu pedido”, etc. A sugestão é acrescentar Sitelinks em suas campanhas.

Analise e aja sobre os dados de 2010

O início do ano é o momento para analisar o que foi eficaz em 2010, o que precisa ser reavaliado e determinar o que tem potencial para 2011.

Você, lojista, disponibilize um tempo para olhar para as suas vendas anuais e mensais, puxar relatórios, consultas de pesquisa e fazer um balanço das tendências emergentes.

Assim, será possível reagir aos dados que você encontrar, construindo novas palavras-chave em campanhas bem sucedidas e adicionar ou atualizar seu público para ir atrás de mercados que tenham mais interesse em seus produtos e serviços.

Atualize seus anúncios para 2011

Talvez os seus anúncios não estejam tão atuais e atraentes para os buscadores como costumavam estar e, possivelmente, eles poderiam sofrer uma melhora para 2011.

Os anúncios apresentam melhor desempenho quando há uma revisão das palavras-chave. Certifique-se de que seus anúncios incluem uma chamada para propostas de ação e de alto valor que falem a seu mercado, executando através de seus anúncios. Assegure-se também de que as URLs de destino estão definidos corretamente.

Ano novo, anúncio novo

Às vezes é apenas tempo para dizer adeus. Olhe para sua conta no Google Adwords, endureça o seu coração, seja implacável e mate as palavras-chave, os grupos de anúncios e as campanhas que não tenham trazido retorno em 2010.

2011 é um novo ano e é hora de fazer sua conta PPC enxuta e rentável, o que significa que não há espaço para nenhum peso morto.

Os Links Patrocinados ou publicidade “Pay Per Click” são uma importante ferramenta de marketing digital que permite retorno satisfatório às lojas virtuais. Ao seguir esses passos, é possível iniciar 2011 com campanhas mais eficazes e maiores índices de visitantes.

Boas vendas!

Fonte:imasters

Read More