Quando pensamos em todos os fatores relevantes para o sucesso de uma uma loja virtual, é provável que saber como escolher um entre os melhores nichos de e-commerce seja um dos mais importantes.

Esse conhecimento é de suma relevância porque, sem um foco, o lojista não será capaz de criar estratégias eficientes de marketing, gerando um problema que tem o potencial de afetar negativamente as suas vendas, o que pode até mesmo comprometer a viabilidade do negócio ao longo do tempo. Pensando nisso, nós preparamos este conteúdo com informações a respeito de alguns dos principais nichos à disposição de uma pessoa que pretende montar uma loja virtual.

Você gostaria de ter acesso a esse conhecimento? Leia o artigo e fique por dentro de 16 dos melhores nichos de e-commerce para investir em 2022!

Os 16 melhores nichos de e-commerce para 2022

Os nichos podem ser descritos como segmentos de mercado menos explorados. É justamente isso que os torna uma excelente oportunidade para que as lojas virtuais possam crescer sem ter de lidar com a concorrência direta de negócios consolidados.

Continue a leitura e confira 16 nichos que listamos para ajudar o seu e-commerce a crescer!

Melhores nichos de e-commerce para investir em 2022

1. Alimentação saudável

Em um cenário em que as pessoas estão cada vez mais informadas, é natural que atividades saudáveis — como uma boa alimentação — ganhem destaque. Esse fato torna esse nicho de alimentação saudável um dos melhores nichos de e-commerce para 2022.

A grande questão é que — em meio à correria de um dia a dia agitado —, muitas vezes, os indivíduos acabam sem tempo para pesquisar a respeito das boas práticas relacionadas a uma dieta balanceada. Isso acaba por abrir espaço para que lojas virtuais, que atuam nesse setor, ofereçam orientações de qualidade a esse respeito em uma estratégia de marketing de conteúdo.

Basicamente, os lojistas precisam oferecer mais do que produtos naturais, ajudando, assim, os seus clientes a viverem um novo estilo de vida!

2. Moda

A moda nunca perde a sua relevância, de modo que, mesmo em um nicho bem explorado, ainda existem muitas oportunidades à disposição de empreendedores atentos. Um lojista atento é capaz de usufruir de tais características e, assim, crescer no setor.

Para vender mais em uma loja virtual voltada para a moda, o lojista pode — por exemplo — comprar roupas usadas em brechós, seguindo uma linha sustentável em uma tendência conhecida como slow fashion. Além disso, os proprietários de e-commerces sempre podem fazer uso de subnichos. Basta conseguir ficar de olho nas tendências de comportamento e ser um dos primeiros a entrar no mercado para atendê-las.

Dentre as opções disponíveis, podemos citar as seguintes áreas como exemplos:

  • moda feminina;
  • moda masculina;
  • moda infantil;
  • moda para gestantes;
  • moda para esportistas;
  • moda para veganos;
  • moda gospel;
  • moda plus size.

Existem muitas oportunidades para empreender, cabendo ao empreendedor optar pela que mais se alinha ao seu perfil.

Melhores nichos de e-commerce para investir em 2022

3. Beleza

Outro nicho que tende a se manter relevante e lucrativo é o da beleza. A diferença entre os setores de beleza e de moda é que a segunda área se expandiu muito em pouco tempo e, por isso, ainda existe muito espaço para crescer.

Além dos produtos tradicionais, hoje, existem subnichos de e-commerce que estão ganhando destaque. Como exemplo, é possível citar a maior preocupação dos homens com a estética e o cuidado de algumas pessoas para não adquirir itens testados em animais. Ademais, existem os produtos funcionais, que unem beleza à saúde.

A dica, inclusive, é apostar na última sugestão. O público está mais consciente quanto ao impacto da busca por beleza em um corpo saudável. As primeiras lojas virtuais que apostaram nesse compromisso têm tido bastante sucesso. Existem muitas opções para os lojistas que pretendem atuar nesse segmento, então, confira alguns exemplos:

  • saboaria artesanal;
  • maquiagem;
  • produtos para cuidados com as unhas.

4. Decoração

Entre os mais promissores nichos de e-commerce para investir, é possível citar o setor de decoração e de artigos para casa. Isso dado que o segmento teve um crescimento no seu faturamento de 23% no primeiro trimestre de 2017 e ainda merece atenção.

A população apresenta novos hábitos de consumo, como a busca incessante pelo bem-estar e também por personalização — característica que se reflete no mercado de decoração da mesma maneira. Sendo assim, se esse for o segmento de sua escolha, é fundamental estar atento às tendências e às exigências do consumidor.

Algumas vantagens desse nicho são o amplo público-alvo, a variedade de produtos e as altas possibilidades de vendas. O ideal, porém, é que a sua loja seja especializada em algo para se diferenciar da concorrência e atrair os clientes mais exigentes. O seu empreendimento pode ser, por exemplo:

  • especialista em um determinado item, como quadros;
  • especialista em móveis para um determinado cômodo;
  • especialista em opções mais simples e econômicas de decoração;
  • especialista em móveis de pallet;
  • especialista em artigos de um determinado país ou região.

5. Bebidas

Esse é um nicho relativamente novo e ainda com muito espaço para quem tem boas ideias. Nesse sentido, as empreitadas de e-commerce voltadas para as bebidas têm crescido muito ao investirem em exclusividade e qualidade para um público que gosta de degustar e de aprender mais sobre o produto que está consumindo.

Bons exemplos são as lojas virtuais que vendem cerveja artesanal. Várias cervejarias de pequeno porte estão surgindo no Brasil com muita qualidade e focadas em uma experiência de consumo. Criar parcerias com essas empresas e apostar em um relacionamento diferenciado com o consumidor é uma dentre as dicas interessantes para alavancar um e-commerce de bebidas logo de cara.

6. Games

Caso você prefira relacionar a sua nova marca a um público mais jovem e que está constantemente ligado à tecnologia, talvez o mercado de games seja o ideal. Aliás, o setor cresceu muito nos últimos anos no Brasil, especialmente por causa da popularização dos dispositivos mobile.

É válido ressaltar, porém, que a indústria de games vai além dos jogos: ela engloba muitos produtos, como consoles e acessórios para videogames e computadores, camisetas, bonés, chaveiros, livros e itens de decoração. Isso estende as possibilidades de atuação de quem investe nesse setor.

7. Esporte

Você é fã de esportes? Então, não é necessário nem pensar muito para escolher em qual segmento estruturar o seu e-commerce. Afinal, trabalhar com o que se gosta é a chave para o sucesso. Nesse contexto, uma ideia é comercializar produtos esportivos na sua loja virtual.

Você tem a possibilidade de especializar o seu negócio em uma determinada modalidade esportiva — luta, natação, corrida, ciclismo, yoga, dança etc., ou, até mesmo, de trabalhar com itens variados a fim de atender a uma ampla demanda. Outro ponto que merece cuidado é com relação ao público, que, geralmente, é bastante sensível nesse setor. É preciso segmentar bem os contatos para não enviar uma oferta de uma camisa do Palmeiras para um são-paulino, por exemplo.

Melhores nichos de e-commerce para investir em 2022

8. Brindes

As lojas de brindes faturam o ano todo e ainda se aproveitam dos picos de venda nas datas comemorativas. A grande vantagem do nicho é a renovação constante dos produtos, mantendo o negócio sempre relevante e atrativo para o consumidor. Portanto, se essa for a sua escolha, nunca pare de buscar novidades para novos presentes e aposte muito em customização — um grande fator de vendas na área.

9. Eletrônicos

As parcerias com fornecedores do exterior possibilitam duas oportunidades distintas no universo dos eletrônicos fazendo dropshipping. Por um lado, a oportunidade de encontrar fornecedores grossistas da China, conseguindo os produtos a excelentes preços e aumentando, assim, a margem de lucros. Por outro, é possível encontrar marcas de qualidade na Europa ou nos Estados Unidos.

Assim, você consegue atender a diversos públicos. com soluções que vão desde relógios digitais até tecnologias mais avançadas, como smartwatchs. Além disso, ainda existem os gadgets que oferecem suporte, como capas de celular.

10. Informática

Computadores e smartphones são produtos presentes nas casas e nas mãos da maioria dos consumidores hoje em dia. Com essas vendas, surge uma infinidade de itens, desde carregadores, fones de ouvido, teclados e mouses para gamers, até nobreaks. A área da informática é tão promissora que requer um calendário de e-commerce bem montado.

Isso porque os produtos que hoje são tendência e os mais procurados (e vendidos) rapidamente se tornam obsoletos com as novidades que chegam ao mercado. Então, tenha atenção, principalmente se for montar um estoque com esse tipo de produto, garantindo a lucratividade sobre o que for vendido.

11. Produtos naturais

Conforme o público consumidor se torna mais consciente, é natural que ele comece a buscar por produtos naturais, mais saudáveis e amigáveis ao meio ambiente. Tal característica torna a venda de determinados itens, como produtos de limpeza e de higiene naturais uma ótima alternativa para os donos de lojas virtuais.

Então, dá até para apostar em uma loja virtual no Instagram inicialmente, desde que você ofereça conteúdos ricos para a audiência. Isso reforça o posicionamento da marca e ajuda a agregar valores, como qualidade e credibilidade, aos produtos oferecidos. Também é importante pesquisar sobre uma empresa especializada em e-commerce para garantir a escalabilidade do negócio.

Melhores nichos de e-commerce para investir em 2022

12. Loja de cosméticos

Sejam naturais, sejam altamente tecnológicos, os cosméticos estão em alta. Produtos para emagrecimento e rejuvenescimento são os que mais despertam interesse nesse público que busca pela beleza. O mercado, porém, tem se expandido e apresentado cada vez mais oportunidades.

Por isso, ao montar a sua loja virtual de cosméticos, é preciso pensar no marketing para e-commerce e garantir a sua linha de produtos. Afinal, a procura é alta e a concorrência também investe pesado. Pense em quais são os diferenciais da sua empresa. Você trabalha com marcas reconhecidas no mercado? Produtos exclusivos ou artesanais? Naturais ou veganos? Divulgue esses diferenciais!

13. Artigos de filmes e séries

Talvez uma loja virtual no WordPress seja o primeiro passo para você lançar ou revender linhas de artigos de filmes e séries. As pessoas estão cada vez mais conectadas com os lançamentos do universo audiovisual e as resenhas e os memes estão aí para comprovar isso.

Então, apostar em produtos, desde peças de vestuário até canecas, agendas e cadernos personalizados com os temas dos filmes e das séries mais populares, pode ser uma excelente ideia. As pessoas querem enriquecer as suas experiências e esse tipo de e-commerce pode ser uma oportunidade (além de servir como uma opção para presentes também).

14. Dinheiro e investimentos

Quando pensamos nos melhores nichos de e-commerce, é impossível deixar de lado o nicho de dinheiro e de investimentos. Afinal, ele é um dos mais lucrativos. Outro ponto interessante a respeito desse segmento é o fato de que ele tende a crescer em períodos de crise, como o que estamos vivendo atualmente.

Para atuar nesse setor, o lojista pode disponibilizar — em sua loja virtual — determinados produtos, como livros e até mesmo outros materiais, por exemplo, cursos, elaborados com a finalidade de ajudar as pessoas a lidarem melhor com os seus próprios recursos.

Levando esse fato em consideração, podemos chegar à conclusão de que, ao fazer parte do nicho de dinheiro e de investimentos, o lojista é capaz de lucrar ao mesmo tempo em que ajuda os seus clientes a organizarem as suas finanças.

15. Maternidade e paternidade

Dentre todos os nichos disponíveis, é provável que o de maternidade e de paternidade seja um dos mais interessantes e lucrativos. Isso, inclusive, faz todo o sentido, uma vez que os pais não costumam evitar investir em soluções e em produtos capazes de ajudá-los a cuidarem melhor de seus filhos.

Como exemplos de oportunidades que podem ser exploradas nesse segmento, podemos citar enxovais para bebês, livros — e outros materiais próprios para orientar os pais — e outros produtos mais convencionais, como fraldas, brinquedos e roupinhas. Uma vez que aqueles “de primeira viagem” costumam ter mais dúvidas em relação à criação de uma criança, focar essa parcela do público pode ser uma boa alternativa para quem deseja fazer parte desse setor.

Melhores nichos de e-commerce para investir em 2022

16. Pets

Atualmente, é comum que as pessoas optem por não ter filhos, inclusive os casais. Os motivos por trás dessa decisão são muitos e vão desde a falta de tempo até o custo bem elevado de vida. Nesse cenário em que os indivíduos têm adotado, por sua vez, cada vez mais animais — e fornecido a eles o cuidado necessário —, o nicho de pets surge como uma solução interessante e pode ser tão lucrativo quanto o de maternidade e de paternidade.

Para atuar nesse setor, o lojista pode disponibilizar, em sua loja online, determinados itens, como roupinhas para cães e gatos, coleiras personalizadas, brinquedos, rações e outros produtos necessários para que um pet seja bem cuidado. Quem adota um bichinho costuma dedicar a ele todo o carinho que é merecido. Isso significa que — assim como o público do nicho de maternidade e de paternidade —, o público desse mercado está disposto a investir em produtos de qualidade.

A maneira de identificar outros nichos de e-commerce

Por fim, uma Pesquisa Simplificada de Mercado (PSM) pode ser utilizada para identificar oportunidades ainda não exploradas, simplificando, assim, a seleção de um nicho para e-commerce. Uma vez que tal setor é reconhecido, porém, é necessário que o lojista se dedique a estudá-lo. Afinal, sem conhecer a fundo a realidade do mercado em que atua, dificilmente, um empreendedor será bem-sucedido.

A importância de uma plataforma especializada

Embora escolher um dos melhores nichos de e-commerce seja importante para que um lojista tenha sucesso em suas vendas online, a verdade é que ele precisa tomar outros cuidados. Dentre eles, está optar por uma plataforma de qualidade, que é, inclusive, um dos mais importantes.

Isso ocorre porque, se a loja virtual estiver hospedada em uma plataforma ruim, a experiência do consumidor pode ser prejudicada — um problema que, além de impedi-lo de realizar a compra, pode levá-lo a falar mal da empresa para outras pessoas, o que é extremamente prejudicial para o e-commerce. Portanto, é de suma importância que o lojista opte por uma alternativa segura e confiável, plenamente capaz de atender às demandas de sua loja virtual.

Ter novas soluções para a sua loja virtual é uma questão de aliar vocação e oportunidades. Com determinação, conhecendo os melhores mercados e escolhendo a melhor plataforma para sua empresa, é questão de tempo até o seu negócio ganhar vida e força!

Agora, uma vez que você já conhece as possibilidades dos nichos de e-commerce que podem ajudá-lo a vender mais, outra medida indispensável é buscar uma consultoria para garantir que a sua loja dê bons frutos e seja um sucesso. O apoio de um profissional será decisivo para um desenvolvimento saudável e eficiente a fim de aplicar as suas ideias de e-commerce.

Lembre-se de que, tanto para abrir uma loja virtual quanto para ampliar as vendas do seu e-commerce, você deve ficar ligado nas últimas tendências e agir conforme o seu planejamento estratégico. Essa é uma tarefa que tende a se tornar bem mais simples por meio do suporte de profissionais especializados!

Agora que você conhece alguns dos melhores nichos de e-commerce para 2022, compartilhe o nosso conteúdo em suas redes sociais e ajude os seus amigos a adquirirem esses conhecimentos!

O e-commerce brasileiro faturou R$ 161 bilhões em 2021, segundo a Neotrust. Isso representa um crescimento de 27% em relação ao ano anterior. Em 2022, a tendência é de nova alta, e as datas especiais do varejo são sempre uma ótima oportunidade para vender mais.

Apenas o Dia do Consumidor, celebrado sempre em 15 de março, movimentou R$ 6,3 bilhões durante toda a campanha para a data em 2021. De acordo com o balanço realizado por All iN e Social Miner, houve um aumento de 85% nas vendas nessa ocasião na comparação com 2020.

Para capitalizar esse movimento que as datas do varejo impulsionam, é importante que os lojistas estejam preparados para o calendário do e-commerce em 2022. Então, veja algumas dicas para tirar o melhor proveito delas.

As datas para vender mais no calendário e-commerce 2022

O Dia do Consumidor novamente bate às portas do comércio brasileiro e anima os lojistas. Nessa data, uma pesquisa da Shopee revela que 68% dos consumidores pretendem aproveitá-la pela primeira vez em 2022 para comprar.

Mas ainda temos pela frente no calendário de e-commerce 2022:

  • Páscoa: 17 de abril
  • Dia das Mães: 8 de maio
  • Dia dos Namorados: 12 de junho
  • Dia dos Pais: 14 de agosto
  • Semana do Brasil: 4 de setembro
  • Dia do Cliente: 15 de setembro
  • Dia das Crianças: 12 de outubro
  • Black Friday: 25 de novembro
  • Cyber Monday: 28 de novembro
  • Natal: 25 de dezembro

Essas são as principais datas do varejo no Brasil, mas outras ocasiões também podem ser aproveitadas, conforme as oportunidades de cada segmento. O Dia dos Solteiros em 11 de novembro, por exemplo, movimenta mais de R$ 2 bilhões no país, segundo a Ebit | Nielsen.

Igualmente importante é ter uma estratégia comercial que estimule o retorno dos clientes. Programas de fidelidade e cashback podem ser boas iniciativas para fazer o consumidor comprar na sua loja em várias datas ao longo do ano.

Como preparar seu e-commerce para as datas do varejo?

Acompanhe cinco dicas para aumentar suas vendas no comércio virtual em 2022.

1. Comece sua campanha comercial com antecedência

O consumidor brasileiro vive um momento de contenção de gastos. Isso faz com que ele antecipe cada vez mais a busca pelos itens desejados para encontrar o melhor preço.

No caso da última Black Friday, 57% dos entrevistados pela UOL revelaram começar a pesquisa de compras com dois meses ou mais de antecedência.

2. Fortaleça sua presença nos canais digitais

Sites de busca, redes sociais e promoções via e-mail são três dos meios mais efetivos para atrair clientes para a loja virtual. Eles chegam a representar até 39% dos pedidos no segmento de alimentos, 55% em casa e decoração, 41% nas lojas de departamento e 47% em material esportivo. Os dados são pesquisa Webshoppers, em sua 44ª edição, da Ebit | Nielsen.

Portanto, é fundamental investir em uma estratégia de SEO, tanto em anúncios quanto nas descrições e imagens dos produtos para destacar sua loja virtual nas buscas. Além disso, é importante produzir conteúdo regular para as redes sociais e criar campanhas de captação de leads. Essas campanhas permitem enviar e-mail marketing com promoções personalizadas nas datas do e-commerce 2022, aumentando as chances de conversão.

3. Estude o comportamento do consumidor

Com uma rápida pesquisa no Google, podem-se encontrar diversos estudos sobre a intenção de compra do consumidor nas diferentes datas comerciais do varejo. Eles fornecem informações interessantes para refinar sua estratégia de vendas.

Por exemplo, você sabia que a maior preocupação do público no último Dia do Cliente era comprar itens de necessidade com melhor preço? Isso é o que revelou um estudo de All iN, Social Miner e Opinion Box.

Além disso, vale estudar como o consumidor pretende pagar pelas compras e quais vantagens pesam mais na decisão – se o valor do frete, entrega rápida, descontos etc. Desse modo, é possível dar as condições mais interessantes para atrair o público.

4. Invista na experiência do cliente

Quase metade (46%) dos brasileiros já desistiram de uma compra online, revela o Facebook.

Entre os motivos para essa desistência estão:

  • falta de otimização do e-commerce para dispositivos móveis;
  • informações insuficientes sobre um produto;
  • indisponibilidade de opções específicas dos produtos;
  • busca defeituosa dentro do site ou aplicativo;
  • falta de indicadores de compra segura.

Portanto, o sucesso nas vendas do e-commerce em 2022 vai muito além da estratégia comercial. Questões como usabilidade online, segurança de dados e suporte ao consumidor são fundamentais quando o assunto é vender mais.

5. Facilite o checkout

Outro fator determinante para o sucesso nas vendas está na hora de fechar a compra. Segundo uma pesquisa da Nuvemshop, meios de pagamento engessados são um obstáculo para 80% do público ao comprar pela Internet.

Diante disso, as lojas virtuais devem oferecer meios de pagamento otimizados para a jornada de compra do consumidor. Para este Dia do Consumidor, por exemplo, a Shopee indica que os métodos mais buscados são: cartão de crédito (45%), Pix (30%) e boleto bancário (16%).

Já que o crédito é o método mais procurado, vale disponibilizar também o crédito direto ao consumidor (CDC) como opção de checkout. No Brasil, já existem soluções seguras para integrar ao e-commerce que fornecem crédito ao consumidor sem necessidade de um cartão, com possibilidade de parcelar as compras com pagamento via boleto ou Pix.

Com essas soluções de parcelar no boleto ou parcelar no Pix, o lojista pode ver um aumento nas conversões enquanto tem o recebimento do valor da venda garantido pela empresa parceira.

Essas foram algumas dicas para vender mais nas datas do e-commerce. Com informação, antecipação, estratégia e modernização do negócio, 2022 poderá ser um ano de recorde de vendas no varejo online.

Nos últimos tempos o e-commerce cresceu de forma bastante expressiva. Empresas de diversos segmentos passaram a investir não só em vendas online, mas também na divulgação e na comunicação para tentar atrair novos consumidores. Fato é que o crescimento do setor, impulsionado pela pandemia, também trouxe muita concorrência. Mas, diante de um mercado tão disputado, como fazer para criar a melhor estratégia e a melhor ação para ter sucesso?

O primeiro passo é a captação de novos contatos. Como fazer isso? O ponto de conversão é um ótimo caminho. Ou seja, converter a pessoa que visita o site em um cliente que vai fechar uma compra. Para isso, os formulários de cadastros e os pop-ups (janela secundária no site, exibida conforme a navegação do público) são mecanismos muito utilizados. Por meio deles, é possível solicitar nome, e-mail e a partir daí disparar uma mensagem de boas-vindas com um desconto ou outro benefício.

Esses novos contatos receberão produtos direcionados. Já a plataforma de automação consegue mensurar os cliques tanto no e-mail quanto no site. Fazendo assim, os produtos são enviados de acordo com o interesse do cliente.

Sabe qual outra estratégia muito importante? Recuperar o carrinho online que foi abandonado. De forma recorrente, muitas pessoas se esquecem de comprar os produtos ou simplesmente na hora de efetuar o pagamento ficam na dúvida se querem mesmo os itens lá selecionados e não concluem o processo. Então, uma maneira de ajudar na efetivação da compra é enviar um e-mail relembrando os produtos do carrinho.

Ações pós-venda

Tão importantes quanto as vendas são as ações adotadas depois que elas forem executadas. É isso que vai trazer para a empresa o entendimento de como foi a compra do cliente, a entrega e o atendimento de maneira geral. Dependendo do produto, um e-mail com informações sobre como utilizá-lo também é uma ótima alternativa.

Para aqueles produtos que serão comprados novamente depois de um tempo, encaminhar um e-mail dizendo que ele está acabando e que chegou a hora de comprar mais pode ajudar a manter o relacionamento.

Aniversário e datas especiais

A lembrança de aniversários de clientes e também de datas especiais é uma estratégia fundamental. É preciso ter uma comunicação personalizada e com alternativas diferentes para que o cliente possa entrar em contato para comprar. Porque, mesmo com o avanço do e-commerce, as pessoas querem falar com o atendimento, principalmente no WhatsApp. Então, aquele lembrete de “chame agora nosso atendimento para saber mais sobre o nosso produto” facilita a compra.

O papel da plataforma de automação é justamente para que o cliente tenha mais agilidade. Mas toda ação estratégica da empresa sempre precisa ser analisada, porque isso permite saber se está no caminho certo ou se algumas coisas precisam ser alteradas para se ter mais sucesso. Só que toda estratégia necessita de um tempo para ser testada. E todo cliente precisa sentir que aquele comunicado é para ele.

Em um mercado competitivo, estar à frente dos concorrentes é fundamental. Para isso, é necessário ter mais do que um bom produto, mas também uma boa estrutura que permita alcançar novos clientes. E um forte aliado nessa empreitada são os sites de busca! Através do uso de técnicas específicas, é possível fazer com que seu e-commerce figure entre os primeiros resultados das pesquisas! O chamado SEO, sigla para “Search Engine Optimization”, ou em tradução livre, “otimização do mecanismo de busca”, é um conjunto de ações de otimização feitas em sua página que poderão te colocar no topo dos resultados. Quer entender melhor?

É evidente que as pessoas usam cada vez mais as ferramentas de busca para encontrarem o que procuram, seja um lugar para comer, um filme para assistir, um serviço qualquer ou um produto. E por meio de um smartphone, por exemplo, conseguimos em poucos instantes e de qualquer lugar ter a resposta daquilo que buscamos – e geralmente queremos rápido e com exatidão, não é mesmo? Para sanar essa necessidade, os mecanismos de busca utilizam algoritmos inteligentes que entregam os melhores resultados para o usuário, ou seja, os mais confiáveis e relevantes, logo nas primeiras páginas. Isso fez com que figurar entre elas se tornasse o objetivo de praticamente qualquer negócio.

Para se ter uma ideia da importância do SEO, estudos mostram que o percentual de cliques no primeiro resultado de um site de busca é de 28,5%! Os cinco primeiros resultados absorvem juntos 67,6% de todos os cliques, e, no total, a primeira página de resultados fica com 71% de cliques, deixando muito pouco para as páginas subsequentes. Portanto, estar bem posicionado te dará a visibilidade necessária para ter mais visitantes e garantir mais vendas.

Tenha em mente que o algoritmo dos sites de busca é muito poderoso e que não deve ser menosprezado. O Googlebot, por exemplo, é um mecanismo que faz uma varredura sobre as páginas de um domínio e os indexa, ou seja, os categoriza e armazena. Quando fazemos uma busca, essa biblioteca é acessada, o que permite que quase instantaneamente o navegador receba as informações procuradas. Com o aperfeiçoamento da chamada experiência do usuário, os algoritmos são capazes de entender a intenção das pessoas ao clicarem em um link, isto é, contextualizar o resultado de acordo com as opções de escolha de outros usuários.

Um site hierarquicamente estruturado, isto é, que possua uma lógica entre suas páginas, é essencial para que o bot o categorize corretamente. Isso significa que uma loja de roupas, por exemplo, deve dividir em categorias seus produtos, do mais geral ao mais específico, para facilitar a navegação do usuário e permitir que o bot escavador mapeie todo o site. A trilha de links, chamada de breadcrumbs, ilustra bem esse processo.

Portanto, conhecer seu cliente em potencial e moldar o conteúdo do site em torno dele é uma medida importante, além de muito difundida atualmente, uma vez que os mecanismos de busca estão se aprofundando cada vez mais na experiência de busca do usuário. Desta forma, você conseguirá aprofundar-se no seu nicho de negócio, e os resultados de pesquisa sobre seus produtos serão muito melhor direcionados.

As keywords, ou palavras-chave, devem ser pensadas e utilizadas com bastante atenção. A regra é que palavras-chave muito curtas e muito abrangentes atraem mais acessos, mas brigam com os resultados da concorrência. Já o inverso, ou seja, palavras-chave mais longas e específicas, direcionam mais as pesquisas, porém não têm tanto alcance. Há ferramentas, como o planador de palavras-chave do Google, que mostram o volume de buscas por certos termos, além de indicar alternativas dentro da mesma categoria. O mesmo serve para o título e meta tags de suas páginas. A meta tag é um breve resumo do teor do seu site, e é ela que irá aparecer para os sites de busca. Certifique-se de descrever sua atividade precisa e sucintamente para otimizar a busca por sua loja.

Quanto ao conteúdo, um site bem organizado e intuitivo colabora com a navegação do usuário e também com o algoritmo do site de busca. Um diferencial pode ser ter um mapa de site, por exemplo. Tenha em mente que o algoritmo pode ler até mesmo o “alt text” das imagens, que nada mais é do que aquele texto que aparece quando repousamos o mouse sobre uma foto. Utilizar boas palavras-chave sobre esse recurso é de grande valia. O mesmo vale para o nome da imagem! Sim, salve o nome da imagem de acordo com a regra da palavra-chave e terá um efeito positivo. Também use e abuse das linkagens internas, isto é, links que levam o usuário a “passear” dentro do site, relacionando páginas entre si e que o incentive a passar mais tempo no seu e-commerce. Quanto mais tempo um usuário passa navegando em um site, mais o algoritmo entende que ele é relevante e confiável.

Agora resta certificar-se que seus produtos possuem uma descrição ótima, que não causem nenhuma dúvida e que seu cliente achou exatamente o que procurava! Um texto descritivo, criativo e original é um grande diferencial e uma necessidade. Afinal, será ele que fará a venda para você! Além disso, permita-se despertar no seu cliente a vontade de comprar seu produto! Se possível, aumente a experiência do usuário, com fotos, vídeos e outros conteúdos multimídia. Tenha também um espaço de destaque para as opiniões de seus clientes, pois comentários e avaliações influenciam muito novos compradores.

Por fim, busque sempre funcionalidades que possam facilitar a vida do seu cliente. Adaptar seu site para navegação mobile, disponibilizar um campo para calcular frete, tomar cuidado com excesso de anúncios e pop-ups, entre outras coisas que frustram usuários, são medidas que trarão conforto para quem acessar seu site. E atualize-se sempre que possível! As ferramentas estão sempre evoluindo, e pode ser que o que vale hoje não tenha o mesmo significado amanhã. É importante estar aberto para se autoavaliar, entender o que os concorrentes estão fazendo, saber simplificar e otimizar seu e-commerce. O SEO é um processo contínuo de aperfeiçoamento, e seguindo essas e outras dicas, você com certeza chegará ao topo!

Problemas de SEO, falta de usabilidade, imagens de baixa qualidade, descrições de produtos mal elaboradas, falhas no certificado de segurança, estratégias de marketing ineficientes etc. Tudo isso afeta as vendas do comércio eletrônico. Então, para aumentar a taxa de conversão do e-commerce, é necessário resolver essas questões.

E um dos segredos para o sucesso está no sistema de avaliações e reviews. Afinal de contas, essa é uma estratégia de marketing para vendas que permite a redução nos investimentos em mídia paga e a elevação do faturamento do negócio.

Gostou da ideia e quer conhecer mais a fundo as técnicas para aumentar a taxa de conversão do e-commerce? Leia o nosso artigo porque tem várias dicas valiosas a seguir!

Aposte na estratégia de Customer Reviews

Os reviews e as avaliações são espaços públicos para consumidores reais compartilharem as suas experiências. A estratégia faz parte do User Generated Content (UGC) – em português, conteúdo gerado pelo usuário -, uma das maiores tendências de marketing digital para vender mais.

Usar a técnica é fundamental para melhorar a experiência do cliente e aumentar as conversões. Veja alguns dados que podem comprovar a eficiência do Customer Review:

melhora a divulgação da marca: o Google anunciou recentemente uma atualização no algoritmo que passa a privilegiar empresas com avaliações. Portanto, ter reviews no e-commerce é importante para melhorar o ranqueamento da página;

aumenta a taxa de conversão: uma empresa que sobe a reputação de 3,5 para 3,7 estrelas pode ter um aumento de 120% na taxa de conversão (Revenue Hub);

  • aumenta o tempo de permanência na página;
  • cerca de 90% dos consumidores leem até dez avaliações antes de fechar uma compra (Reclame AQUI);
  • avaliações funcionam como prova social: 92% dos clientes confiam mais nas avaliações do que em propagandas (Nielsen). Os reviews, portanto, funcionam como uma espécie de atestado de confiança e contribuem para conversão;
  • auxilia o consumidor no processo de decisão de compra: as chances de um cliente comprar um item com reviews é 270% maior do que de produtos com nenhuma opinião registrada (Spiegel Research Center);
  • boas experiências geram boca a boca positivo: clientes satisfeitos podem se tornar defensores da marca e ficam até 83% mais propensos a compartilhar informações sobre os produtos (BuzzAgent).

Mais: as informações publicadas por consumidores podem ser usadas para o e-commerce identificar falhas nos processos internos e implementar melhorias. Além disso, os feedbacks são úteis para criar bases de conhecimento para o suporte e FAQs.

Otimize a página com SEO

SEO é a sigla para Search Engine Optimization, que é nada mais do que a otimização para os motores de busca. Na prática, a estratégia engloba um conjunto de boas práticas para colocar a loja virtual entre os primeiros lugares dos resultados orgânicos dos buscadores. Entre os principais fatores que influenciam no ranqueamento estão:

  • uso de palavras-chave;
  • título;
  • metadescrição;
  • imagens com texto alternativo;
  • URL otimizada;
  • design e usabilidade;
  • velocidade de carregamento;
  • responsividade;
  • link building;
  • SEO local.

E olha: você pode até conquistar a primeira posição sem investir nada em publicidade paga, viu? Aliás, garantir um bom ranqueamento é fundamental para atrair tráfego para o e-commerce, porque os usuários não costumam clicar em links da segunda página. Na verdade, os três primeiros resultados são os mais importantes porque recebem 75,1% de todos os cliques.

Deixe o layout atrativo

Existe uma frase muito usada na culinária que pode ser aplicada às vendas: nós também comemos com os olhos! Pois bem, o processo de compra, geralmente, começa com uma experiência visual.

Quando a página é desorganizada, o usuário é desencorajado a finalizar a compra. Sendo assim, não descuide do layout do site. O e-commerce precisa ter um design bonito, com cores estrategicamente escolhidas, produtos bem categorizados, banners de promoções e por aí vai.

Utilize testes A/B

Os testes A/B são ferramentas fundamentais para otimizar o layout do e-commerce. Isso porque eles podem indicar qual é a melhor posição de um banner, a localização dos preços, calculadora de fretes, promoções e por aí vai.

Dá para perceber, por exemplo, se as vendas aumentam ao destacar o valor do produto parcelado, em vez de privilegiar o preço à vista. Às vezes, apenas uma troca de posição ou cor do botão para adicionar o item ao carrinho pode fazer toda a diferença na taxa de conversão.

Sendo assim, utilize ferramentas para a realização dos testes. Elas exibem diferentes versões da página para usuários aleatórios e mostram qual delas apresentou melhor resultado. No entanto, lembre-se de testar apenas uma variável por vez. Se você trocar vários elementos ao mesmo tempo, não saberá quais deles, de fato, foram responsáveis pela melhor performance.

Capriche nas imagens e nas descrições dos produtos

Não economize nos detalhes. Na loja online, não existe um vendedor que acompanha o presencialmente o cliente, usa todo o seu poder de persuasão para destacar os benefícios do item e despertar desejos de consumo. No e-commerce, quem faz esse papel é a descrição.

Logo, é importante ir além do básico e usar a criatividade para mostrar informações completas sobre os produtos à venda. Mais: invista em imagens de qualidade e reais do dos itens à venda.

Publique vídeos curtos

Os vídeos curtos são conteúdos adicionais às imagens e à descrição dos produtos. Usar o recurso é interessante porque permite mostrar, na prática, como a mercadoria pode ser usada.

Aliás, os arquivos audiovisuais não precisam ser longos, nem complexos. O ideal é que o vídeo seja bem curto e direto, apenas para mostrar a qualidade do item à venda.

Mantenha o processo de checkout simplificado

Você sabia que aproximadamente 23% dos clientes abandonam o carrinho quando precisam criar uma conta para fechar a compra? Pois bem, quanto mais etapas tiver o processo de checkout, mais propenso o cliente fica de desistir.

É por isso que é legal simplificar tudo ao evitar pedir muitos dados desnecessários. Se for possível, também é interessante incluir uma barra de progresso para deixar claro para o cliente de quantas etapas ele precisará completar para finalizar a compra.

Invista na responsividade do site

Os dispositivos móveis são responsáveis por 91% do tempo de navegação na Internet. E os usuários usam os aparelhos não apenas para utilizar as redes sociais e conversar com amigos. O volume de compras realizadas via mobile também cresce a cada dia.

Para atender a esse perfil de público, portanto, é essencial projetar um site que se adapte automaticamente a dispositivos móveis e carregue rapidamente para não consumir todo o pacote de dados de internet usuário. Assim, a página não fica distorcida e a navegabilidade é facilitada.

Lembre-se dos certificados de segurança

Mesmo em um cenário de crescimento do comércio eletrônico, o número de fraudes no e-commerce apresenta uma tendência de queda. E a razão disso é simples: as lojas virtuais perceberam a importância de garantir a segurança do site para evitar vazamento de dados.

Então, é bom não se descuidar e investir em selos de segurança. Isso garante que os dados inseridos pelo cliente não possam ser acessados por terceiros. Além do mais, é crucial deixar as credenciais visíveis no rodapé do site e nas páginas de checkout para transmitir confiança.

Use táticas para recuperação de carrinho

O seu cliente incluiu um item no carrinho, mas não finalizou a compra? Calma porque nem tudo está perdido. O simples fato de o consumidor ter adicionado o produto à cesta é um forte indício de interesse.

Então, é legal investir em estratégias de e-mail marketing, lembrete de boleto não pago, remarketing e notificações push, por exemplo, para incentivar a finalização da compra. Vale até oferecer benefícios e usar gatilhos mentais para aumentar a probabilidade de conversão.

Outro recurso interessante é o de favoritos. Assim, o consumidor pode incluir os itens dos sonhos na lista de desejos e voltar ao site posteriormente para fechar a compra.

Elabore uma estratégia de entrega diferenciada

Prazo de entrega longo e frete caro são fatores que prejudicam a conversão. E existem dados que comprovam isso: 53% dos consumidores abandonam o carrinho por causa do valor cobrado pela entrega, e 16% desistem da compra porque o prazo de entrega é longo demais.

Para driblar essa questão, vale oferecer serviços diferenciados para melhorar a experiência do cliente. Para entregas próximas, por exemplo, é possível usar serviços de motoboy e apps de entrega para agilizar tudo. Se o frete for grátis – ou a um valor bem acessível – é melhor ainda.

Garanta um bom Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC)

Já ouviu aquele ditado: “a propaganda é a alma do negócio”? De fato, a publicidade tem grande importância para atrair consumidores. No entanto, se ele não se sentir acolhido durante as interações com a marca, todos os esforços em aquisição serão em vão. É por isso que investir em um bom atendimento vale mais do que qualquer propaganda milionária.

Nesse contexto, é importante apostar em vários canais de atendimento e pensar além da cordialidade dos atendentes – que vamos combinar que é um requisito obrigatório, não é mesmo? A agilidade nas respostas, a eficiência nas soluções oferecidas, a organização dos processos e diversas outras ações interferem na satisfação do consumidor.

Faça e-mail marketing

O e-mail marketing não serve apenas para recuperação de carrinho. Afinal de contas, essa é uma ferramenta valiosa para relacionamento. O meio de comunicação pode ser usado para enviar promoções, cupons de desconto exclusivos, fazer pós-vendas, coletar feedbacks e por aí vai.

No entanto, lembre-se de segmentar os disparos. O ideal é enviar conteúdos bem alinhados aos hábitos de consumo do cliente. Isso é fundamental para o engajamento e, claro, para a conversão.

Gere autoridade com marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo tem o objetivo de gerar autoridade para a marca e atrair consumidores por meio da produção de conteúdos úteis e relevantes.

Se o seu e-commerce vende cosméticos, por exemplo, a dica é criar um blog e publicar artigos sobre cronograma capilar, rotina de skincare, produtos ideais para cabelos cacheados, cosméticos bons para clarear manchas e por aí vai.

Ao entregar conteúdos que ajudem o consumidor na jornada de compra, é possível conquistar a confiança dele e gerar vendas.

Aproveite as informações sobre o público

Idade, gênero, renda, hobbies, preferências de consumo etc. Todas essas informações são fundamentais para nortear as estratégias do negócio. Isso porque, ao conhecer melhor o seu público, você consegue investir em estratégias para atender às expectativas. A lógica vale para definir mix de produtos, formas de pagamento, processos de logística, entre outros.

Além das informações sobre o público, a análise do desempenho de vendas do próprio e-commerce é válida para identificar padrões e tendências de consumo. Daí, é só reforçar o estoque desses itens preferenciais e deixá-los em destaque para estimular ainda mais as vendas.

Marque presença nas redes sociais

De acordo com pesquisas, as redes sociais são ferramentas poderosas para atração e conversão. Veja só por que:

  • 43% dos consumidores se sentem mais confortáveis para comprar um produto quando os notam nas redes sociais;
  • 30% descobrem a existência de algum produto pelas redes de amigos;
  • 58% dos clientes que tiveram boas experiências compartilham suas alegrias em seus perfis pessoais.

E não é difícil entender o motivo pelo qual os consumidores gostam de consumir conteúdos pelas redes. Aliás, essa é uma forma de ter um contato mais próximo com a marca. Ao ler os comentários das postagens, por exemplo, dá para perceber a cordialidade dos atendentes, as reclamações mais frequentes, os itens mais elogiados e por aí vai.

Sendo assim, mantenha atualizados os perfis do e-commerce nas redes sociais. O espaço é importante para publicar ofertas, mas cuidado para o feed não ficar com cara de folheto de supermercado, viu? É recomendado mesclar publicações promocionais com conteúdos mais leves e interativos para gerar engajamento.

Aumentar a taxa de conversão do e-commerce é necessário para melhorar os resultados do negócio. Isso porque a métrica está diretamente ligada às vendas, o que impacta o faturamento do negócio. No entanto, para conseguir essa melhora, é necessário resolver diversas questões.

O destaque vai para a experiência do cliente. Afinal de contas, quanto mais fluida e agradável for a navegação no site, maiores são as probabilidades de o consumidor fechar uma compra. O Customer Review entra nesse contexto como uma ferramenta de marketing de vendas porque auxilia o comprador em sua jornada. Então, vale a pena abrir um espaço para reviews e avaliações no seu e-commerce.

WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para responder às suas perguntas.
👋 Oi em que posso ajudar?
error: Alerta: O conteúdo está protegido !!