08 nov Para profissionais do marketing, SEO é o maior gerador de leads online

Estudo da Webmarketing123 do mês de novembro revelou que 57,4% dos profissionais de marketing digital Business-to-business dos Estados Unidos conseguem gerar a maior parte de seus leads online através do SEO. Dados do trabalho “2011 State of Digital Marketing Report” também mostram que os anúncios Pay per click aparecem em segundo lugar como maior gerador de leads online, sendo lembrados por 24,8% dos entrevistados, enquanto as mídias sociais foram mencionadas por 17,9%. O SEO também lidera quando se trata de marketing Business to Consumer, com uma proporção de 41% afirmando reconhecer o SEO como principal gerador de leads na internet, seguido por anúncios Pay Per Click (34,2%) e mídias sociais (24,8%).

Dentre os principais objetivos dos programas de marketing digital, a geração de leads online foi apontado como o mais importante pelos profissionais de marketing B2B, seguido pela geração de vendas (22,2%), desenvolvimento de consciência sobre a marca (15,3%) e geração de tráfego (11,1%). No que diz respeito aos profissionais de marketing B2C, a geração de vendas lidera neste quesito (39,9%), seguido pela geração de leads (23%), tráfego (17,4%) e desenvolvimento de consciência sobre a marca (16,9%).

Embora a geração de tráfego não tenha se revelado como o objetivo mais importante entre os profissionais de marketing digital, 73,9% afirmam utilizá-lo como medida do sucesso de campanhas.

A geração de leads online (69,2%) é o segundo método mais utilizado pelos profissionais B2B para definir a eficácia de uma campanha de marketing digital, seguido pelo aumento da taxa de cliques (64,7%) e vendas (62,5%). Dentre os profissionais que trabalham com o marketing B2C, as vendas (68,5%) e taxas de cliques (68%) foram, respectivamente, o segundo e terceiro indicador mais popular, seguidos de conversões call-to-action, geração de leads (46,1%) e consciência sobre a marca (37,1%).

Apenas 29,1% dos profissionais do marketing querem aprender mais sobre anúncios PPC, de acordo com o estudo. Por outro lado, uma fatia de 62,1% estão curiosos em aprender como os canais digitais podem ser utilizados como alavanca para a elaboração de uma estratégia multicanal integrada, enquanto 45,9% estão interessados em saber mais sobre o marketing de mídias sociais e 38,1% querem aprender mais sobre SEO.

Fonte:Imaster

Read More

08 nov Web Analytics no Twitter

Web Analytics no Twitter

A equipe do Twitter anunciou na última terça-feira (13/9), durante a conferência TechCrunch Disrupt, nos EUA, o Web Analytics, uma ferramenta para análise de tráfego que poderá ser usada pelos sites para avaliar o impacto da rede social sobre sua audiência. O Twitter já adiantou que o serviço será liberado gradualmente ao longo das próximas semanas, mas já é possível avaliar algumas formas de como ele poderá ajudar empresas e negócios.

Mensuração é tudo em termos de marketing digital e quando o assunto é marketing nas mídias sociais a coisa fica mais sensível ainda. Temos nos virado nos últimos tempos para conseguir isolar o tráfego das mídias sociais através do Google Analytics. Usando as ferramentas certas, fica fácil acompanhar essas campanhas, mas mesmo assim, para que é fã de web análise, quanto mais, melhor.

Twitter anuncia lançamento de sua ferramenta de web análise

Segundo o que foi publicado no Blog Oficial do Twitter, a nova ferramenta que irá possibilitar uma avaliação através da Web Análise, das suas ações no microblog, terá três benefícios principais:

Entender quanto do seu conteúdo tem sido compartilhado via Twitter

Este ponto promete entregar muito mais transparência, já que vai mostrar quanto do conteúdo de seu site tem sido compartilhado por meio do Twitter. Um gráfico mostrado como exemplo pela empresa mostra o número de tuites publicados sobre o site e o número de cliques nos links. Até então, não era possível ter este nível de detalhe. Você já podia ver quanto do tráfego chegou ao seu site por meio do Twitter – usando o Google Analytics, mas não o caminho que esse tráfego percorreu para chegar nele.

Este detalhamento vai permitir ver quem está compartilhando o conteúdo de seu site, e como. Isso abre novas possibilidades, tais como o lançamento de programas de incentivo e de afiliados – coisas que seriam impossíveis de implantar no passado.

Ver a quantidade de tráfego que o Twitter traz ao seu site

Essa é uma funcionalidade que efetivamente a gente já consegue ver através do Google Analytics fazendo uma Segmentação Avançada ou então Tagueando via UTM os posts que são enviados pelo Twitter.

Medir a efetividade da integração do botão Tweet

Isso também era algo que já podia ser feito com a maioria dos plug-ins para seu site web. O Shareholic, por exemplo, mostra quantas vezes seu conteúdo é tuitado ou compartilhado com suas ferramentas, e serviços semelhantes têm as mesmas opções. O interessante aqui será ver até que nível de detalhe as ferramentas do Twitter poderão nos levar, visto que em termos de marketing nas mídias sociais essa é uma métrica essencial.

Aquisição da BackType

O Twitter afirma, em seu comunicado, que o novo serviço foi ajudado pela compra, em julho, da empresa BackType. O site da BackType não revela muito sobre o que o novo serviço do Twitter poderá oferecer, mas pelo menos uma citação do blog que anuncia a aquisição pelo Twitter mostra-se reveladora:

“Nossa visão na BackType tem sido sempre ajudar nossos clientes a entender o valor do engajamento no Twitter e em outras plataformas sociais. Nós também criamos os BackTweets, para ajudar os editores a entender o alcance de seus  tuites e conteúdos, quem eles atingiram, e como os tuites colaboram no tráfego web, em vendas e em outros KPIs [indicadores-chave de desempenho].”

A experiência da BackType promete uma ferramenta com um profundo nível de detalhe, capaz de mexer com qualquer um que precise medir o sucesso online.

Por que você vai querer o Web Analytics

Se os anúncios recentes do Twitter servirem de indicação, seu Web Analytics será tão vital para um dono de site como é hoje o Google Analytics. Até agora, uma das maiores queixas sobre o Twitter era que ele não é suficientemente rastreável e não vai além de mostrar os números brutos de visitas a seu site.

O Web Analytics muda tudo. Com ele, os profissionais de marketing online poderão finalmente responder às dúvidas dos clientes sobre se a audiência do site vem de contas-robô, já que o serviço será capaz de mostrar exatamente quem está tuitando o que, e quando.

Talvez um dos maiores efeitos do Web Analytics seja o de silenciar os detratores do Twitter. Uma vez que as empresas tenham melhor visão de como exatamente o tráfego chega ao seu site via Twitter, elas poderão investir mais recursos no uso do serviço. Até agora o Twitter tem colocado o carro na frente dos bois ao oferecer o Twitter Analytics apenas a anunciantes, e mesmo assim somente com informações sobre como seus programas de anúncios têm funcionado.

Quando as empresas puderem ver o que o Twitter pode fazer por eles, a probabilidade de eles tornarem-se anunciantes do microblog crescerá. Além do mais, quanto mais ferramentas o Twitter fornecer, melhor serão suas chances de continuar sendo uma das maiores redes sociais do mundo.

 

Fonte:cursodeecommerce

Read More

08 nov A Importância do Monitoramento e Planejamento em Mídias Sociais

A etiqueta nos ensina que, ao nos aproximarmos de um grupo em que a conversa já esteja rolando há algum tempo, devemos observar, monitorar a conversa até identificarmos o assunto e as posições de cada um, para decidirmos pela conveniência de opinar ou não, e ainda, a melhor forma de fazê-lo. Principalmente se possuir pouco ou nenhum conhecimento de causa sobre o tópico abordado, pense duas vezes antes de falar – #ficaadica.

Bem, o mesmo podemos dizer sobre monitorar e planejar em mídias sociais – são o primeiro passo, antes de qualquer outra coisa. Elaborar um planejamento estratégico é crucial para alcançar seus objetivos e gerar engajamento, reputação, interatividade e experiências entre a marca e seus consumidores.

Hoje em dia, é fato que as empresas já não possuem mais controle sobre as suas próprias marcas. Consumidores falam a respeito delas em conversas de mesa de bar (Reginaldo Rossi feelings), na escola, no trabalho, na academia, na faculdade, e, é claro, na internet. Como conquistar (ou reconquistar) um cliente que possui várias reclamações no Reclame Aqui, em fóruns e nas redes sociais? Aqui entra a importância do planejamento, sem o qual é impossível lidar bem com este tipo de situação.

O monitoramento prévio a que me refiro aqui é necessário a fim de informar o planejamento estratégico. Qual a “reputação” da marca, o conceito que os consumidores – atuais e em potencial – fazem dela?

Para começar, precisamos entender como a empresa está posicionada em mecanismos de buscas.  Monitorar a marca em comunidades no Orkut e Facebook, pesquisar sobre a marca no Twitter, definir uma estratégia de atuação. Quando estivermos trabalhando em equipe, é importante dividir as tarefas fazendo com que cada membro fique com, no máximo, duas plataformas sob sua responsabilidade, dependendo do número de plataformas a serem utilizadas.

Como a empresa está posicionada nos mecanismos de busca?

  • Resultado em busca orgânica
  • Resultado em links patrocinados
  • Google Adplanner
  • Google Insights
  • Bing
  • Yahoo

Como a empresa está posicionada nas redes sociais?

  • Menções no Twitter
  • Menções no Orkut
  • Menções no Facebook
  • Menções no Yahoo Respostas
  • Menções no Ning
  • Menções em fóruns
  • Outras redes sociais possíveis

Ao escolher em quais plataformas iremos trabalhar, precisamos levar alguns aspectos em consideração, tais como:

  • Suporta que tipo de formatos? Texto, vídeo, slides, todos?
  • Sua base no Brasil, número de membros.
  • Existe tradução para a plataforma escolhida?
  • Tem integração com outras plataformas? É fácil compartilhar de uma rede para outra?
  • Permite indexação nos principais buscadores, como, por exemplo: Google, Yahoo e Bing?
  • Os usuários tem facilidade em operá-la?

Mais do que apenas saber o que falam da sua marca,  a análise e o planejamento permitem que os próximos passos nos levem a uma estratégia vencedora de relacionamento com nossos clientes.

Fonte: Papos na Rede

Read More

08 nov Primeiras impressões sobre o Google+ para empresas

 

 












1. Parece fácil criar uma página

A criação de uma página não parece ser difícil. Entrando nessa página você escolherá uma categoria para sua a página: “Negócio local ou Lugar”, “Produto ou marca da empresa”, “Instituição ou Organização”, “Artes, Entretenimento e Esportes” e “Outros”.
Depois de concluir esse passo, você vai ter que concordar com os termos de serviço e escrever um nome para a página da sua marca que, ao contrário do Facebook, pode ser alterado. Uma observação importante é que atualmente não se pode ter vários administradores. Você só pode selecionar um administrador.
2. Os Hangouts estão marcando presença
Assim como as páginas do Facebook, as páginas do Google permitem que as marcas compartilhem fotos, atualizações e vídeos. Outra coisa importante: as pessoas podem marcar ou desmarcar o botão +1 para sua marca, mas isso não significa que eles estão seguindo sua página. Para isso, os fãs terão que adicionar sua página a seus círculos, assim como eles fazem para contas pessoais.
De longe, a característica mais interessante parece ser o a utilização do Hangouts. Isso permitirá às pessoas ou às páginas criarem um vídeo chat em tempo real com vários seguidores de uma só vez. Isso proporcionará um novo nível de interatividade entre as marcas e seus seguidores, preparando o terreno para anúncios de produtos, concursos, conversas com executivos e muito mais.
3. Link direto com as buscas do Google
Outro recurso interessante é a adição do símbolo “+” nas buscas do Google. Colocando o sinal de “+” antes do nome de uma marca no campo de buscas do Google (a marca precisa possuir uma página dentro do Google+), as pessoas terão acesso direto à pagina da marca dentro da rede social da gigante de buscas. Com essa presença nas buscas do Google fica muito mais fácil para as pessoas adicionarem a marca aos seus círculos e começarem a seguí-la. Claramente, esta é a forma que o Google está encontrando para unificar as pesquisas ao social.
Read More

08 nov 6 Estratégias Infalíveis de Link Building – Criação de Backlinks

Estar bem posicionado nos buscadores é uma necessidade para qualquer site, muito se fala sobre Otimização de Sites, SEO, mas ainda há pouco conteúdo sobre Link Building disponível.
Gostaríamos aqui de compartilhar alguns números e estratégias de link building que são fundamentais. Especialistas consideram que a Otimização de Sites On Page, otimização dos códigos do site, representam apenas 30% do potencial de colocação de um website. Os outros 70% podem ser atingidos com Link Building, popularidade na internet, relevância com outros sites.
importancia link building 6 Estratégias Infalíveis de Link Building   Criação de Backlinks
Os Links de Entrada, também conhecidos como backlinks, são fundamentais para um site estar figurando entre as principais posições, seque aqui então as 6 Melhores estratégias para Link Building:
  • Link Baiting – Você produz conteúdo, publica em seu site e muitas pessoas irão compartilhar, republicar, enviar links para o conteúdo.
  • Publicar Artigos – Existem muitos sites no Brasil, em português, para se publicar artigos e ganhar alguns links para seu site. Escreva conteúdo de qualidade que as pessoas irão levar adiante.
  • Social Bookmarking – Facilite o uso de botões para publicar em redes sociais, marcar em bookmarks como Digg, Reddit e outros.
  • Cadastro em Diretórios – Escolha e cadastre nos principais Diretórios disponíveis.
  • Links em Fóruns – Entre em fóruns de discussão de seu nicho de mercado, e troque idéias, contribua, usando links em sua assinatura.
  • Comentários em Blogs – Uma das mais fáceis formas de conseguir links para seu site, procure por Blogs que tenham links dofollow em seus comentários.

Fonte:midiatismo

Read More

08 nov Como investir em marketing sem gastar muito

Marketing de sucesso

Grandes campanhas de marketing costumam render bons efeitos – mas também são caras. Entre um esforço e outro, é possível apostar em iniciativas que, apesar de serem baratas, podem continuar rendendo em visibilidade e novos clientes. Confira dicas do site da Inc. para você fazer uma minicampanha de marketing de sucesso.

1. Marque presença nos eventos certos

Vá atrás de lugares, feiras e eventos frequentados por seu público-alvo. Ou melhor ainda: promova pequenas festas, reuniões e confraternizações com seus clientes e parceiros. Além de ser uma ótima oportunidade de conhecer melhor as necessidades e gostos de cada um, a empresa ganha maior visibilidade e pode ser conhecida mais de perto. Após o evento, é interessante agradecer a presença e retribuir a participação com pequenos descontos, vantagens de compras ou uma boa lembrança, que associe a marca a algo positivo.

2. Invista nas redes sociais

Blogs, Facebook e Twitter são algumas plataformas digitais que podem ajudar a alavancar o seu negócio. Uma das formas de atrair um maior envolvimento com o público é estimular a interação com os clientes e promover nas redes sociais tópicos de discussões sobre temas gerais relacionados aos produtos e serviços oferecidos. Quando bem-feita, essa estratégia torna-se uma forma natural, não “forçada”, de promover a sua marca.

3.  Associe sua empresa a grandes marcas

Como patrocinar um grande evento costuma sair muito caro, investir em práticas que possam ser associadas ao evento em questão, trazendo vantagens aos frequentadores, também pode ser uma boa alternativa – mais barata e com potencial para atrair visibilidade para o seu negócio. Um exemplo disso seria fazer um coquetel em um local próximo ao grande evento.

4. Aposte em um formato diferente

É essencial buscar uma plataforma que alcance o maior número de pessoas com menor orçamento possível. Anúncios na internet costumam atender tais requisitos – mesmo com exposição em um curto período. Investir em aplicativos também pode funcionar, já que o consumidor pode ter acesso à marca em qualquer lugar.

5. Volte atrás de quem disse “não”

Com o passar do tempo, vivenciamos experiências que servem para inspirar novos projetos. Além disso, elas nos trazem boas lições de como melhorar estratégias, produtos, logística etc. Por isso, outra dica importante é voltar a entrar em contato com possíveis fornecedores e clientes que, um dia, já disseram “não” a sua empresa. Afinal, o mundo dá voltas, e você pode acabar se dando bem.

Fonte:papodeempreendedor

Read More