18 jun Marketing Digital para MEI e Pequenas Empresas


O marketing digital é mais relevante do que nunca para MEI e pequenas empresas. Não é uma informação impactante saber, que mais da metade da população mundial está online.

Isso significa que 3,8 bilhões de pessoas  estão online e que seu público-alvo estão todos os dias procurando por sua oferta de negócios, produtos e serviços.

Com mais dados disponíveis na internet, as deliberações de compra dos clientes também se tornaram mais hermética. Os compradores agora buscam por várias fontes, on-line e off-line, para se decidir de quem comprar.

É por isso que MEIs e pequenos empresários precisam ser proficientes nos princípios do marketing digital. Entre na sua rota de empreendedorismo provido com um entendimento dos princípios básicos de marketing online.

Beneficiar dessas estratégias de marketing ajudará você a expandir sua empresa e suas receitas, independentemente do negócio ou nicho.

1. Canais de Marketing Pago

Marketing nos mecanismos de pesquisa (SEM)

Todo mundo que utiliza a internet frequentemente estar acostumado com o Google, o mecanismo de pesquisa mais usado.

O marketing do mecanismo de pesquisa significa essencialmente em posicionar anúncios nas páginas de resultados da pesquisa; esses anúncios normalmente são mostrados nos locais de destaque (como superior ou lateral) em comparação com os resultados de pesquisa orgânica não pagos.

Este é um tópico significativo do marketing digital, porque muitas pessoas fazem uma pesquisa no Google (ou em outros mecanismos de pesquisa) para encontrar algo de que precisam.

Por exemplo, um proprietário de uma PME procurando uma solução contábil provavelmente pesquisaria “escritório de contabilidade”. ou “escritório de contabilidade na cidade”.

Se você é contador, seria categoricamente sensato divulgar um anúncio de pesquisa paga – para que um cliente em potencial possa ver e clique no seu anúncio quando ele aparecer nos resultados de pesquisa, visitar o site e contratar seus serviços.

Para iniciar o marketing pago nos mecanismos de pesquisa, comece criando uma conta comercial no Google Ads . O processo consiste estas etapas:

  • Inicie uma pesquisa de mercado em quais palavras-chave, o que seus clientes-alvo estão procurando;
  • Crie anúncios relevantes para essas palavras-chave
  • Defina lances para a classificação dos seus anúncios nas palavras-chave selecionadas
  • Otimize o desempenho do seu anúncio monitorando quanto você paga por impressão, por clique e até por conversão

Anúncios de mídia social

Outro item importante do marketing online são as mídias sociais. Hoje, quase 80% dos usuários da Internet são usuários ativos de mídia social.

Existem muitas redes sociais populares, mas dei preferência por iniciar pelo maior  (Facebook), que também é integrado a outro grande (Instagram). No início deste ano, o Facebook tinha 2,2 bilhões de usuários ativos mensais e o Instagram tinha cerca de 1 bilhão .

Existem alguns tipos de anúncios que podem ser mostrados no Facebook e Instagram, mas um dos principais são os anúncios que aparecem nos feeds dos usuários.

Os feeds são um dos recursos mais visitados de uma plataforma de mídia social, o que o torna um local estratégico para colocar seus anúncios.

As etapas para iniciar os anúncios no Facebook são bastante similares ao SEM, mas é claro que você precisará criar uma conta no Facebook Business Manager . Você também pode anunciar no Instagram usando a mesma plataforma de anúncios.

2. Opções gratuitas de marketing

Nem todas as MEI ou pequena empresa  têm um orçamento de marketing digital para exibir anúncios pagos no Google ou no Facebook.

Gerenciar as despesas de negócios é uma das curvas de aprendizado mais acentuadas para empreendedores iniciantes.

Existem opções de marketing nos quais você pode usufruir totalmente gratuito. Você necessitará de um bom trabalho e de uma compreensão completa de como seus consumidores-alvo pensam e agem.

Otimização para mecanismos de pesquisa (SEO)

Acordamos sobre a importância de estar nas primeiras posições nos resultados dos mecanismos de pesquisa, mas o SEM exige um orçamento de marketing.

Você sempre precisa pagar os mecanismos de pesquisa para que seu site tenha notoriedade no topo? Seus custos continuarão aumentando se você quiser obter mais receita com este canal? A resposta, felizmente, é não. … E é aí que search engine optimization (SEO) entra.

SEO pode ser complicado. As métricas estão sempre mudando, porque os algoritmos dos mecanismos de pesquisa estão sempre sendo aperfeiçoado. Ainda assim, alguns  princípios básico de SEO é bastante simples.

A palavra Search Engine Optimization (SEO) não é mais comum apenas entre especialistas em SEO, estrategistas ou desenvolvedores de sites.

SEO chegou a um ponto em que geralmente todos que usam a internet devem saber como o mecanismo de pesquisa funciona. É necessário saber como seus resultados de pesquisa são gerados.

Os mecanismos de pesquisa têm em vista oferecer os resultados mais relevantes e plausíveis aos usuários. Por isso, é importante assegurar que seu site esteja a frente os sites concorrentes pelas palavras-chave que será formidável para o progresso de seus negócios.

Enfatizando palavras-chave relevantes

Para que seu site esteja em uma posição privilegiada nos resultados de pesquisa orgânica, será fundamental prover aos mecanismos de pesquisa e aos usuários o conteúdo mais relevante para a palavra-chave.

Por exemplo, se você deseja ser listado nas primeiras posições da pesquisa “escritório de contabilidade”, seu site deve fornecer informações sobre suas ofertas de serviços e mencionar a palavra-chave, quando apropriado.

Outra estratégia  é publicar frequentemente em seu blog: com termos procurados, por seu público alvo e classificando as melhores opções disponíveis local e explicando o que torna o seu melhor.

Além de tudo, você deve ajudar que os mecanismos de pesquisa saibam que você está ofertando conteúdo relevante, colocando a palavra-chave em partes relevantes do seu site, como a tag title, slug, meta description, subtítulos e outros. Isso é conhecido como SEO na página.

Backlinks

Outro item que os MEIs e pequenos empresários devem observar para sua estratégia de marketing digital  é o SEO off page. Isso ajuda a validar a autoridade do seu site, fazendo com que outros sites plausíveis“recomendem” seu site na forma de backlinks.

Observemos o exemplo de “escritório de contabilidade”: você tem uma chance maior de aparecer no topo dos resultados de pesquisa orgânica se houver muitas plataformas de mídia de notícias ou sites (boa autoridade) dispondo links nos sites deles para o seu.

Mídia social

Evidentemente, anúncios pagos de mídia social são importantes, mas existem modos de adquirir tráfego para seus negócios sem gastar muito.

Criar uma página do Facebook ou Instagram para sua pequena empresa é totalmente gratuita e pode ser um ponto de contato importante do cliente para expor, difundir e disseminar atualizações sobre o produto ou serviço.

As campanhas de marketing de mídia social se prestam em especial bem às ofertas de B2C que podem ser introduzidas de uma maneira divertida, interessante e inesperada.

O humor é o seu melhor amigo para manter suas postagens, converter os espectadores em seguidores e, eventualmente, em clientes pagantes.

Para empresas B2B, as mídias sociais podem ser aproveitadas para introduzir um toque pessoal e alegre em seus negócios – por exemplo, apresentando seus funcionários ou publicando um vislumbre de “um dia na vida”.

Isso permite que os espectadores engajam com sua empresa e cultiva essa conexão humana integral nas relações entre empresas.

A beleza do marketing digital é que é uma avenida gratuita e casual para aumentar a confiança, credibilidade e presença de destaque para pequenas empresas.

Comece sua campanha

Mas, realisticamente, nem todas as PME podem se dedicar ao tempo e recursos necessários para SEO ou mídias sociais; talvez você não tenha a experiência ou a mão-de-obra atual para contratar um especialista em marketing digital.

Embora os anúncios de mídia social e SEM sejam atalhos para colocar sua pequena empresa na frente de clientes em potencial por meio de canais de marketing digital, isso é apenas se você tiver orçamento para financiar.

A jornada do empreendedorismo pode ser difícil e gratificante;obviamente, abordamos apenas alguns canais básicos de marketing digital.

Ainda existem anúncios gráficos, email marketing, marketing de influenciadores … a lista continua! No entanto, dominar essas noções básicas deve ser suficiente para dar início à sua campanha de marketing digital e começar a sua jornada na pequena empresa.

Read More

18 jun Facebook vai lançar loja virtual gratuita para empreendedores

Nova ferramenta deve chegar em agosto; veja dicas para se antecipar e ganhar vendas

Imagine a possibilidade de ter uma loja virtual sem esforço algum para contratar especialistas na área ou designers de web. Uma vitrine digital ligada ao Facebook, Instagram, Whatsapp e Messenger. A possibilidade é real e vem sendo desenvolvida há um ano pelo próprio Facebook, que terminou antecipando o serviço em virtude do cenário de crise.

Chamado de Facebook Shops, a ferramenta já está em uso nos Estados Unidos e, de acordo com Eric Gomes, da Agência de Marketing Digital Linka ( www.linka.com.br), a perspectiva é que chegue ao Brasil dentro de dois meses. “Inicialmente, as postagens serão compartilhadas no Facebook e Instagram. No futuro, a perspectiva é que todas as plataformas do Face – Whatsapp e Messenger – estejam conectadas”, completa.

A ferramenta funcionará como uma loja virtual, em que a empresa colocará seus principais produtos para serem expostos e comercializados nesta vitrine digital. “O processo de venda será feito de forma personalizada, totalmente gratuita e qualquer empresa pode se inserir, desde que tenha uma página comercial no Facebook e deseje disponibilizar seus produtos por ele”.

Fora de catálogo

A única ressalva para comercialização de produtos e serviços será para as áreas que já contam com restrições, a exemplo do comércio de armas, drogas, bebidas e sexo. “Os clientes, por sua vez, poderão não apenas escolher, como efetivar a compra sem a necessidade de fazer isso fora dessas redes sociais”.

Enquanto a ferramenta não é disponibilizada no Brasil, sugerimos que os empreendedores aproveitem para estudar sobre a plataforma e buscar referências de páginas que já estão usando, buscando assim referências para quando estiver disponível no país.” Será uma excelente oportunidade para quem não pode pagar pela construção de uma loja virtual, então vale aprofundar os conhecimentos sobre comércio eletrônico, o que espera um cliente que compra online e quais as maneiras de fidelizá-los”.

Assim como já acontece hoje, quem optar pelas redes sociais como plataforma de venda para serviços e produtos, precisa investir em boa apresentação daquilo que está sendo divulgado, com fotos atraentes e uma entrega que corresponda às expectativas dos clientes. “Estamos vivendo tempos especiais, pois a pandemia viabilizou um aumento significativo de transações no e-commerce, tanto para quem compra como para quem vende”.

Vitrine em rede

Outras dicas importantes consistem em fazer um controle rigoroso do estoque, evitando que seja anunciado algo que não esteja mais à disposição; garantir os prazos de entrega; praticar preços que façam sentido, além de cuidar para que a exposição na plataforma não dê a entender que a entrega será feita em qualquer lugar do Brasil, caso isso não possa acontecer.

Além de facilitar a apresentação de qualquer produto ou serviço, a ferramenta vai possibilitar que o consumidor estabeleça um contato muito mais direto com o lojista ou prestador de serviço e isso tende a ser muito positivo.

È importante que os empreendedores tenham em mente que, mesmo nas redes sociais, gerenciar uma página não é algo banal, que se resume a fazer publicações e pronto. “Não basta se preocupar apenas com a mecânica das ferramentas, é preciso dialogar com o consumidor, saber o que ele espera”.

Antes de colocar uma loja virtual, vale refletir e analisar qual a melhor forma para utilizar e fazer essas vendas por estes aplicativos. “O que vi alguns empresários fazerem, foi em meio ao desespero, tomar atitudes precipitadas que no lugar de aproximar, conseguiram foi afastar seus clientes”, completa, lembrando que é preciso, antes de tudo, pensar estrategicamente, estabelecendo objetivos claros e metas que se deseja alcançar, para depois pensar nas publicações, principalmente em se tratando de comércio eletrônico.

Read More

18 jun E-mail Marketing: Tudo sobre esse Poderoso Canal de Comunicação

O e-mail marketing é um meio de comunicação utilizado por empresas para se relacionar com a sua base de contatos de forma automatizada

Para fazer uma gestão eficiente de contatos interessados e identificar oportunidades de forma mais fácil, é preciso trabalhar com o apoio de tecnologias como Plataformas de E-mail Marketing.

A tecnologia por trás dessas ferramentas, permite que você automatize processos, foque os seus esforços em gatilhos de vendas (diretos ou indiretos) e crie campanhas persuasivas de acordo com o estágio de compra do seu lead.

Ela por si só não trabalha sozinha, por isso é extremamente importante entender qual é o perfil do seu cliente ideal, para criar personas e assim, elaborar ações que agreguem real valor ao lead com base em seus desejos, sonhos e metas.

Por isso, o segredo do uso do e-mail marketing está na segmentação e automação.

Quando ambos são bem aplicados nas estratégias de marketing de uma empresa, o resultado gerado nesse poderoso canal de comunicação tende a ser muito lucrativo.

Confira o que você verá neste artigo:

– O que é E-mail Marketing?;

– Automação de E-mail Marketing;

– Funcionalidades de uma boa Ferramenta de E-mail;

– O que as pessoas falam sobre as suas Ferramentas de E-mail Marketing?;

– Como encontrar uma plataforma de E-mail Marketing para o seu Negócio?

O que é E-mail Marketing?

O e-mail marketing é um veículo de comunicação que só é possível ser trabalhado com o apoio da tecnologia. Por isso, as Ferramentas de E-mail Marketing e de Automação de Marketing são desenvolvidas para ajudar empresas a se comunicarem de forma eficiente e fácil com uma base de contatos.

Seja qual for o seu modelo de negócios, ao usar uma plataforma para gestão e envio de e-mails, você certamente terá a chance de melhorar o relacionamento com seu lead e aumentar as oportunidades de fechar bons negócios no futuro.

Embora o objetivo principal do uso do e-mail seja a venda, é preciso ter muita cautela na forma de se comunicar com a sua base de contatos. Isso porque, somos constantemente bombardeados por informações, conteúdos e anúncios, por isso, é preciso trabalhar com uma linha de comunicação persuasiva e consistente para atrair a atenção.

Uma vez que você concentre os esforços apenas na criação de campanhas de vendas diretas, há 2 grandes riscos que você pode correr: cair na caixa de spam ou ser ignorado.

Por isso, criar e nutrir um relacionamento com esses leads é extremamente importante para acertar no momento da ativação de novos clientes.

Para se diferenciar no mercado, você precisa fazer com que o seu contato se sinta identificado com você, por isso, recomendamos a aplicação da regra do 80/20 em seus e-mails.

– 80% de e-mails com objetivo de nutrir e se relacionar com o Lead;

– 20% de e-mails com foco em vendas e ofertas.

Para gerenciar esse relacionamento, você deve analisar o que está dando certo ou não com seu histórico de envios para a sua base e, isso só é possível graças a uma Ferramenta de E-mail Marketing. Muitas delas disponibilizam um período de teste grátis e condições especiais.

Automação de E-mail Marketing:

As automações de e-mail marketing não se limitam apenas no fluxo de e-mails, mas também na segmentação da sua base de contatos de acordo um comportamento específico.

Por exemplo:

Imagine que você tem uma loja online e por isso, está fazendo algumas ações para gerar novos leads. Um dos visitantes da sua loja se inscreveu para receber um cupom de desconto especificamente para maquiagens.

A partir desse momento, você sabe que todos os leads que se inscreveram estão interessados em comprar algo relacionado à maquiagem. Por isso, você pode utilizar essa informação como uma oportunidade para aumentar as suas vendas, sugerindo algumas opções.

Pense em uma linha de comunicação em que o lead se sinta identificado:

“Agora que você já está com o seu cupom, fizemos uma seleção de batons favoritos da [MARCA]. Vai lá dar uma olhada.”

Por isso, quanto mais segmentada for a sua lista de contatos, maiores serão as chances de você conseguir resultados mais efetivos de conversão de vendas.

Com base nas segmentações já estabelecidas, criar fluxos de automações de e-mails fica mais simples, pois você conseguirá direcionar melhor os assuntos de acordo com o interesse, por exemplo.

Automação de E-mail Marketing em Funis de Vendas

É praticamente impossível falar de automação de e-mail marketing sem mencionar o conceito de funil de vendas, isso porque eles andam lado a lado em estratégias de Inbound Marketing.

O Funil de Vendas consiste em um modelo estratégico composto por uma série de etapas das quais os leads percorrem até a compra.

O objetivo dessa estratégia é identificar as oportunidades em cada momento da jornada do cliente. A automação de e-mails marketing é um dos elementos-chave para que o lead evolua no estágio de maturidade de compra.

Você pode utilizar técnicas de Pontuação de Leads (Lead Scoring). Quanto mais pontos o lead tiver, mais qualificado ele está para receber uma proposta comercial.

Defina critérios de qualificação para a sua base de contatos através de pontos para cada interação que ele tiver com a sua marca.

Funcionalidades de uma boa Ferramenta de E-mail Marketing;

Para conseguir executar ações estratégicas em uma Ferramenta de E-mail Marketing, listamos as funcionalidades que são fundamentais que essa tecnologia deve ter.

Porém, vale lembrar que essas opções variam de ferramenta para ferramenta.

Portanto, durante as suas buscas pela plataforma ideal, sempre consulte quais são as opções nos planos dessas ferramentas.

Confira a lista de funcionalidades recomendadas para considerar em suas buscas por uma Ferramenta de E-mail Marketing:

– Segmentação de Contatos (Leads);
– Realizar Teste A/B;
– Gerar Relatórios;
– Oferecer Diferentes Templates para criação de Emails;
– Automação de E-mail;
– Opções de Inscreva-se e Cancelar Inscrições;
– Biblioteca de Imagens;
– Política contra Spam.

Como encontrar uma plataforma de E-mail Marketing para o seu Negócio?

A primeira coisa que você deve fazer ao procurar por softwares, é olhar para o seu negócio e refletir sobre o que você buscando em uma ferramenta.

Outro ponto importante é considerar o tamanho e a experiência do seu time, pois de nada adianta ter muitas funcionalidades disponíveis se você não tem braço para trabalhar com todas elas.

Quando você tiver essas informações, esse é o momento de começar a procurar pelas opções de Plataformas de E-mail Marketing disponíveis no mercado!

O que considerar nas minhas buscas?

Para garantir uma escolha mais segura sobre qual contratar, recomendamos que você consulte as opiniões de outras pessoas que já usam uma ferramenta de e-mail marketing, assim você entenderá como aquela plataforma está ajudando outros profissionais com cenários parecidos com o seu.

Read More

18 jun Marketing Digital de Conversa ajuda negócios locais a saírem da crise

Quem já foi impactado por campanhas dentro do Facebook ou Instagram e acabou sendo direcionado para uma conversa no Messenger (aplicativo de mensagens dentro do Facebook) de uma marca ou um negócio, foi impactado pelo Marketing de Conversa.

Esse mercado específico de marketing digital começou em 2016, quando o Facebook liberou sua plataforma de mensagens para empresas poderem se comunicar com seus clientes de forma automatizada, mas só começou a bombar agora, em 2020.

Isso revolucionou a forma que negócios se comunicavam com seus clientes. Agora, ao invés de precisar ter mais e mais atendentes para suprir a crescente demanda gerada na caixa de entrada, negócios podem automatizar grande parte das conversas que, em sua maioria, são repetitivas. O Facebook ainda foi além permitindo com que esses mesmos negócios pudessem se comunicar em massa com seus assinantes do Messenger através de um simples disparo de mensagem.

Agora, por que esse mercado é tão interessante e tão promissor para pequenos e até mesmo grandes negócios? Bom, segundo o especialista em marketing de conversa, Thiago Lopes, “é porque essa é uma maneira natural de comprar alguma coisa.”

“Pense nisso”, ele continua, “quando você faz uma compra em algum lugar físico, você conversa com o atendente ou vendedor, você faz perguntas, e tem respostas que te ajudam a guiar sua compra. Bom, a mesma coisa acontece no Marketing de Conversa, só que a grande sacada é que você pode automatizar qualquer conversar com múltiplos clientes de uma só vez.”

E para que empresas podem usar conversas automatizadas? “Eu já fiz ‘robôs’ para os mais variados tipos de empresas. Desde imobiliárias querendo apresentar e vender imóveis, até para pizzarias, que queriam fazer sorteios e ganhar milhares de inscritos em sua base pagando centavos. Você pode usar esses robôs também como cardápios digitais, atendimento ao cliente, e muitas outras coisas.”

Segundo Thiago, não são apenas empresas pequenas e negócio locais que podem usar marketing de conversa. Na verdade, empresas gigantes como NBA, Casas Bahia e Disney utilizam marketing de conversa em suas estratégias para aquisição e retenção de clientes.

Ele conclui, “É como se você pudesse contratar diversos funcionários num único lugar. Seu ‘robô’ pode servir como vendedor, como atendente e até pode fazer sorteios e fazer sua marca viralizar. A sua imaginação é literalmente o limite.”

Depois de construir rapidamente uma carreira se tornando um dos maiores especialistas de marketing de conversa do país, muitos de seus amigos e até seus irmãos começaram a pedir dicas para arranjar clientes neste serviço. Foi justamente nesse momento que o Thiago começou a treinar informalmente essas pessoas, até que não conseguia mais atender todo mundo que pedia sua ajuda.

Por isso, acabou criando a primeira formação do Brasil para profissionais de Marketing de Conversa. “O mais legal”, ele diz, “é que já tenho alunos que estão tendo até mais sucesso do que eu. É incrível ver como esse mercado pode ajudar tanto os pequenos negócios que começam a vender mais, quanto os novos profissionais de Marketing de Conversa, que encontram uma ótima carreira com perspectivas incríveis”.

Read More

15 jun Passo a passo para criar um e-commerce de sucesso

Com a pandemia, o Brasil registra a abertura de mais de uma loja virtual por minuto

Nos últimos dois meses, surgiram 107 mil novos estabelecimentos na internet, segundo a Abcomm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico). Para se ter uma ideia, a média de novas lojas era de 10 mil por mês antes da Covid-19. Apesar de oferecer novas possiblidades às lojas físicas, ter um e-commerce não é garantia de uma experiência satisfatória para o cliente, o que pode impactar diretamente as vendas e colocar toda a estratégia digital a perder. Mais do que isso: o e-commerce só se aplica a empresas que comercializam bens consumíveis e/ou alguns determinados serviços. Ou seja, não é para qualquer empresa de qualquer segmento.

Com mais de 930 mil sites de venda no Brasil, é preciso encontrar maneiras de se destacar para criar um e-commerce de sucesso. O primeiro passo é mapear todas as jornadas envolvidas no processo, desde a localização da loja virtual na internet até o pós-venda.  A jornada do usuário precisa ser elaborada por profissionais experientes, que consigam traduzir os procedimentos em fluxogramas, definindo neles todas as questões e variáveis que devem ser amplamente respondidas. Cada etapa deve ser customizada na ferramenta que for adotada.

Depois, deve-se escolher a plataforma de e-commerce ideal para o negócio, já que existem inúmeras, gratuitas e pagas. Dada a diversidade, o que deve determinar a melhor solução é o trabalho prévio de especificação do projeto. Isso quer dizer ter personas bem definidas, o mapa CSD (certezas, dúvidas e suposições), o mapa de empatia (que avalia a aderência do público-alvo aos produtos e serviços oferecidos pelo e-commerce), além é claro, do estudo das jornadas.

Para que tudo saia como o planejado, sem desperdício de recursos, é fundamental desenvolver um protótipo da loja virtual, ainda que ele seja de baixa fidelidade, desenvolvido em preto e branco, sem a aplicação de imagens, mas navegáveis, simulando o seu funcionamento. Em casos de protótipos mais sofisticados, de alta fidelidade, são criados os layouts finais, com uma experiência de navegação mais próxima da realidade.

Ainda no protótipo é preciso desenvolver testes de usabilidade envolvendo clientes reais e potenciais. É necessário identificar a quantidade de produtos que devem ser comercializados, fazer as integrações com o ERP – Enterprise Resource Planning (sistema integrado de gestão do negócio) para controle e estoque dos produtos, faturamento e emissão de nota fiscal. Além disso, é preciso definir o melhor meio de pagamento, como por exemplo, cartão de crédito, boleto, depósito em conta, etc. Depois, é chegada a hora de integrar com um sistema de logística para a entrega dos produtos.

Aliado a todas essas funcionalidades, é preciso desenvolver um layout que proporcione a melhor experiência possível ao cliente. E esse tema é delicado, já que existem empresas que oferecem plataformas gratuitas, que podem não atender às necessidades específicas identificadas no estudo de jornadas. Nesse caso, a empresa poderá gastar tempo e dinheiro na implementação de uma solução que, ao contrário de permitir suas vendas, pode acabar trazendo prejuízos. A customização é de fundamental importância para a experiência do usuário.

Outro ponto fundamental é a acessibilidade. Segundo pesquisa realizada pelo IBGE, 94,6% dos brasileiros utilizam o smartphone para acessar a internet. Portanto, é imprescindível que o e-commerce seja responsivo, adequando ao tamanho da tela do dispositivo que está acessando. Também é fundamental que a página atenda os portadores de necessidades especiais, o que infelizmente, é raro no Brasil –apenas 1% dos domínios ativos no Brasil são compreensíveis para grupos com deficiência. Nesse sentido, a loja virtual precisa pensar em soluções baseadas em diretrizes sobre o tema, como as WCAG (Web Content Accessibility Guidelines).

Quando tudo estiver funcionando perfeitamente, é crucial atrair tráfego para o seu e-commerce. Para isso, aplicar as palavras-chave certas é fundamental. O Google possui robôs que fazem a indexação de conteúdo a partir dos sites/lojas que existem na internet. Esse tipo de resultado de busca é chamado de busca orgânica, ou seja, é aquela que não está associada a uma campanha propriamente dita. É muito importante estar entre os primeiros resultados da busca orgânica. Mas, também vale a pena apostar em campanhas de mídia paga para a divulgação de seus produtos/serviços. Publicidade online no Google Ads ou nas principais redes sociais, como o Facebook Ads e Instagram Ads, é extremamente importante para a atração de leads e geração de vendas.

Por fim, é preciso muito, mas muito, “teste”, para que o sistema não falhe. E, mesmo tudo correndo bem durante a compra e recebimento do produto, o dono do e-commerce não pode se ser esquecer do pós-venda. O atendimento posterior a uma compra é tão importante quanto o cumprimento do prazo de entrega. Além de promover uma experiência perfeita, o lojista virtual tem que ter o foco em não fazer parte dos sites onde clientes relatam problemas de péssimas experiências, como o Reclame Aqui. Só assim, seus potenciais clientes se sentirão seguros para fazer compras e os atuais ficarão ansiosos para voltar a comprar, a fim de repetir a experiência de sucesso que tiveram.

Read More

15 jun Marketing Digital: Tipos e Benefícios


O marketing digital é qualquer forma de marketing online, além da sinalização digital e da tecnologia que podem não estar conectadas à Internet. Pode variar de algo tão complexo quanto as iniciativas automatizadas de marketing por email, até as opções de conteúdo no blog do seu site.

Nos últimos anos, o marketing digital explodiu no cenário do marketing e seus efeitos foram tudo, menos pequenos. Os profissionais de marketing tradicionais e as empresas da velha escola têm se esforçado para acompanhar o mundo em constante mudança do marketing na Internet, enquanto clientes, leads e clientes se tornam mais hábeis nesse novo cenário. Mas as empresas não podem ignorar as mudanças na maneira como as pessoas procuram comprar.

Quais são os tipos de marketing digital?

Se você tem um computador ou smartphone, como muitos de nós, já experimentou o marketing digital. Pode ser um email na sua caixa de entrada, um resultado de pesquisa ao usar o Google, um anúncio no Facebook, uma mensagem de texto enviada para o seu telefone ou uma postagem de um influenciador no Instagram. Como você pode ver, o marketing na internet é um campo amplo, com muitas áreas de especialização. As principais formas de marketing digital , no entanto, são:

1. Otimização para mecanismos de busca (SEO)

Em suma, o SEO consiste em estruturar e otimizar cuidadosamente as páginas do seu site para alcançar a melhor posição possível nas SERPs (resultados de mecanismos de pesquisa) quando os usuários da Internet realizam uma pesquisa em um mecanismo como o Google relacionado ao seu negócio.

2. Publicidade paga em redes sociais e de pesquisa paga

Os anúncios que aparecem nas mídias sociais são pagos, e tudo o que aparece nas SERPs quando você insere uma consulta são anúncios pagos. Os anunciantes criam esses anúncios pagos e competem com os outros por posições na plataforma social escolhida ou no SERP do mecanismo de pesquisa selecionado.

3. Email Marketing

Qualquer marketing que ocorra por email é conhecido como email marketing , e não é apenas para boletins e cupons. Toda interação relacionada ao marketing por email se encaixa nessa categoria.

4. Marketing de Conteúdo

Todo esforço para comercializar através do conteúdo on-line é considerado marketing de conteúdo (e geralmente emprega SEO, pesquisa paga e publicidade social paga). Por exemplo, todos esses tipos de conteúdo (e mais) estão agrupados na categoria de marketing de conteúdo:

  • Postagens no blog
  • Infográficos
  • Vídeos
  • eBooks
  • White papers

Outros tipos de marketing digital incluem automação, design, aplicativos, marketing móvel e SMS, análise da web e hackers de crescimento.

Benefícios do Marketing Digital

O marketing digital se tornou imensamente popular em um período tão curto e por um bom motivo. Os clientes e clientes de hoje gastam uma quantidade crescente de tempo on-line e também esperam que suas empresas favoritas estejam on-line.

O cenário da Internet pode parecer intimidador, mas o marketing digital eficaz pode ser um enorme benefício para os negócios. Com estratégia e implementação cuidadosas, os benefícios do marketing digital nos negócios incluem a expansão do público-alvo, atendendo aos clientes-alvo onde eles estão gastando seu tempo e alcançando isso por um preço muito mais acessível do que os métodos tradicionais de marketing permitem.

Por esses motivos e mais, mais de  60% dos profissionais de marketing mudaram seu foco do marketing tradicional para o digital.

Como o marketing digital funciona e como é útil para as empresas?

Embora os benefícios do marketing digital sejam abundantes, entenda que cada forma de marketing na internet funciona à sua maneira. As empresas seriam prudentes em avaliar o quadro geral antes de determinar quais formas de marketing digital em que investir e quais plataformas usar. Geralmente, é recomendável rastrear antes de você – comece pequeno com sua estratégia de marketing on-line e cresça à medida que a empresa se acostuma a diferentes áreas.

O marketing digital é extremamente útil para as empresas, pois permite que elas aumentem seu público-alvo tanto quanto o orçamento permitir. Do outro lado da moeda, o marketing na internet oferece às empresas a chance de focar claramente no marketing para o público certo . Em outras palavras, uma empresa pode atingir a clientela-alvo perfeita em um cenário local, nacional ou internacional, mantendo o orçamento.

Por que escolher uma carreira em marketing digital?

Sem surpresa, a demanda por profissionais de marketing digital está em alta. À medida que mais e mais empresas aprendem o valor do marketing na Internet, as oportunidades de emprego na área continuam a aumentar. As perspectivas de carreira para publicidade, em geral, são duráveis, com uma taxa de crescimento esperada acima da média de  9% .

Como iniciar uma carreira em Marketing Digital?

Para começar sua carreira em marketing digital , você precisa de dois elementos principais em sua formação: educação e experiência. A boa notícia é que os empregadores não estão necessariamente procurando candidatos a emprego com graus de marketing ou anos de experiência, pois podem precisar de pessoas com habilidades que ainda não são ensinadas na faculdade. Felizmente, existem muitos recursos on-line para aprender as ferramentas do comércio. Se você não tiver experiência, considere o seguinte:

  • Ofereça-se para uma organização sem fins lucrativos que precisa de profissionais de marketing digital
  • Inscreva-se para um estágio local
  • Comece seu blog e ofereça suas idéias e opiniões sobre marketing digital
  • Inscreva-se em cursos e certificações on-line para aprimorar seu currículo

Como é o mercado de trabalho para os profissionais de marketing digital?

As perspectivas do mercado de trabalho para profissionais de marketing digital são muito positivas. Com tantas áreas de especialização e muita demanda por criação e curadoria de conteúdo, estratégia de mídia social e análise, é um ótimo momento para entrar em campo.

Um aumento significativo na demanda por profissionais de marketing também é projetado. Por exemplo, o salário médio para um Chief Marketing Officer (CMO) nos Estados Unidos deve ser de US $ 164.000, segundo o The Creative Group. Como o mercado de trabalho de hoje precisa de talento, não importa o setor, você pode negociar salários e benefícios mais altos, dependendo do trabalho, se tiver as habilidades certas.

Quais são as responsabilidades do trabalho em marketing digital?

As responsabilidades profissionais dos profissionais de marketing digital variam de acordo com a experiência e a especialização.

Por exemplo, um especialista em SEO entenderá todos os aspectos do SEO, incluindo o know-how para direcionar tráfego orgânico, identificar e avaliar conteúdo de alta qualidade e fazer análises de concorrentes.

Por outro lado, um gerente de mídia social conceberá uma estratégia de mídia social alinhada com a identidade da marca, definirá um estilo de comunicação e uma estratégia de conteúdo, criará e adaptará o conteúdo de cada rede de mídia social e permanecerá atualizado. data das últimas tendências de marketing digital.

Qual é a diferença entre marketing de entrada e marketing digital?

Marketing de entrada

O marketing de entrada é uma forma de marketing que pode ser aplicada ao marketing digital ou tradicional. Funções de entrada como um ímã. O profissional de marketing fornece conteúdo atraente para o público-alvo, e o público o encontra por conta própria. Em outras palavras, é uma forma de marketing que não é imposta ao seu objetivo.

Marketing digital

O marketing digital pode ser de entrada ou não. Se você cria um conteúdo incrível em seu site que atrai leitores e os transforma em clientes, você está usando uma estratégia de marketing de entrada. Se, no entanto, você exibir anúncios nas mídias sociais ou nos mecanismos de pesquisa, estará forçando seu marketing para o visualizador, o que não é um método de entrada.

O que está acontecendo no marketing digital hoje?

Já faz mais de um quarto de século desde que os primeiros banners clicáveis ​​apareceram online, e o Yahoo foi ao ar. Os tempos mudaram, no entanto, e hoje em dia são empresas como Google e Facebook que dominam o cenário do marketing digital.

O marketing digital nunca pára. É um campo que está sempre evoluindo, com novas tendências de marketing na Internet, como inteligência artificial (IA) e marketing de vídeo, crescendo rapidamente. Áreas ainda mais estabelecidas, como SEO, continuam mudando ano a ano, e os profissionais de marketing digital nunca devem parar de aprender.

Seja certificado hoje para se tornar um profissional de marketing digital

Se você gostou do que leu aqui sobre marketing digital, consulte o Treinamento de Certificação para Associados Certificados de Marketing Digital da Simplilearn . Oferecemos mais de 40 horas de aulas por vídeo, sessões de orientação on-line e preparação para exames para as certificações mais amplamente reconhecidas no campo.

O marketing digital é uma das disciplinas que mais crescem no mundo, e nosso curso de certificação aumentará seu valor no mercado e ajudará você a se tornar mais atraente para os empregadores. Comece sua carreira neste campo fascinante hoje!

Read More