15 out Publicidade em mídias sociais

No final de setembro rolou o Social Media Week 2013 em São Paulo, e o Braincast esteve lá para uma edição ao vivo. Carlos Merigo, Luiz Yassuda, Guga Mafra e Bruno Tozzini fizeram uma breve retrospectiva da publicidade nas mídias sociais, relembrando cases de sucesso e de fracasso.

Dê o play abaixo:

Fonte:Brainstorm9

Read More

14 out Foursquare lança plataforma de anúncios voltada para comércios locais

Quem deixou de usar o Foursquare por uma questão de privacidade ou porque sempre afirmou que “é uma bobagem compartilhar onde estou”, está perdendo uma valiosa ferramenta para explorar cidades. Nos últimos anos, com a queda da moda do check-in, foi para isso que a própria rede social se voltou: se transformar em um guia crowdsourcing, indo muito além do mero compartilhamento de localização.

Isso resolveu um problema conceitual, mas por outro lado fez a grana minguar. O Foursquare conseguiu diversos anunciantes quando a onda era fazer check-in para ganhar badges. Os mimos virtuais caíram em desuso, ainda existem, claro, mas o formato foi descontinuado para empresas. Mesmo avaliada em 760 milhões de dólares, a companhia faturou apenas 2 milhões no ano passado.

Dessa forma, a rede social lançou hoje um novo formato para fazer receita: propaganda entre os resultados de busca, baseada também na localização do usuário. Ao procurar por determina palavra-chave – provavelmente atrás de indicação de um restaurante, loja ou afins – um anúncio contextualizado é exibido no topo.

Foursquare

Funciona de maneira similar aos Promoted Tweets do Twitter, mas o Foursquare tem outro foco: os pequenos e médios negócios. A intenção da ferramenta é que comércios locais, não tão conhecidos pelo público, possam se destacar em meio as opções de sempre.

É por isso que já começa aberta, com uma plataforma automatizada, não sendo apenas para “empresas selecionadas” como é prática de outras redes sociais. Os anunciantes poderão monitorar os resultados, e além de visualizações e cliques, saberão também quem viu o anúncio e de fato foi até a loja. Se a pessoa fizer check-in, é claro.

Foursquare

O vídeo abaixo apresenta o formato:

 

Fonte:Brainstorm9

Read More

01 out 7 e-mails automáticos que geram conversões

7 e-mails automaticos que geram conversoes

A maioria das empresas têm visto taxas de conversão muito maiores quando utilizam e-mails automáticos de retargeting ou triggers.

Após a conclusão de uma ação pelo cliente, há um e-mail disparado imediatamente que atinge a caixa de entrada do usuário. Esses e-mails atraem um grande número de respostas, dado o tempo e relevância do conteúdo.

Se você quer engajar mais seu público através de e-mails automáticos, vá em frente. Escolha o melhor e-mail da lista abaixo e comece hoje mesmo.

1) E-mail de boas-vindas.

Mensagens automáticas de boas-vindas estabelecem um relacionamento inicial de engajamento com os clientes e contribuem para a retenção. Você pode aproveitar e incluir uma introdução sobre a empresa, os produtos ou serviços oferecidos.

O e-mail de boas-vindas pode ser enviado durante a inscrição de um evento, visitas ao site, download de algum material ou software, preenchimento de formulários, inscrição nas newnsletters, etc.

2) Cross-sell ou up-sell.

Pense em upselling e cross-selling como um balcão de alimentos no cinema. Quando um cliente pede para que a pipoca passe a ser de média para grande, é o up-selling. Se ele pede para adicionar refrigerante e um doce, é o cross-selling.

A Amazon, por exemplo, ficou famosa pelo seu motor de recomendação personalizada. Eles aumentaram as vendas em 30% usando up-selling e cross-selling. Em suas páginas de produto, há um item: ‘Clientes que compraram este item também compraram esses outros’ e ‘Frequentemente comprados juntos.’ Isso é up-selling e cross-selling com a ajuda de conteúdo dinâmico. Mas como você incorpora o e-mail nessa equação?

Desenvolva o conteúdo dos e-mails com ofertas de produtos e serviços que atendam às necessidades dos compradores com base em seu comportamento passado. Você pode utilizar os dados inseridos nos formulários, histórico de compras e até mesmo a pontuação de satisfação do cliente.

3) E-mail de aniversário.

O e-mail de aniversário é uma ótima maneira de retribuir aos seus clientes e agradecer-lhes pela sua fidelidade à marca. Envie ao cliente uma oferta antes, no dia ou próximo ao seu aniversário. Mantenha pessoal o teor do e-mail e agradeça por ele ser um cliente fiel.

Não possui as datas de aniversário dos clientes em seu banco de dados? Então eu recomendo solicitar o mês e dia do aniversário durante o programa de boas-vindas e / ou como um elo constante no rodapé de suas campanhas.

4) Satisfação do cliente.

O feedback é importante para aumentar a fidelidade do cliente. E-mails de satisfação do cliente são e-mails de acompanhamento, que normalmente seguem dentro de poucos dias de um negócio (que pode ser a compra de um produto ou serviço, online ou não).

Revisando os resultados dessas respostas, você pode renovar seus produtos, serviços e o pós-venda, levando a uma melhor satisfação. Os clientes ficam felizes quando sabem que são uma parte da tomada de decisão de sua marca.

5) Carrinhos abandonados.

Um dos temas mais abordados atualmente no cenário do e-commerce envolve a questão dos carrinhos abandonados. As causas podem variar cada vez e em diferentes segmentos, mas um caminho curto e simples, sem distração acaba tornando mais eficaz a conversão das lojas virtuais.

Hoje em dia o e-mail ainda é uma ótima opção para resgatar aqueles clientes que não finalizaram a compra, seja por dificuldade no processo, problemas técnicos ou apenas uma simulação de preço. Um e-mail de carrinho abandonado convida as pessoas a voltarem para o processo e finalizar a compra.

6) Reativação.

O programa de reativação ajuda a acionar clientes que não compraram em um determinado período de tempo. Este pode ser um único e-mail automático ou uma série de e-mails incentivando-os a comprar novamente. Normalmente, um incentivo é utilizado para seduzi-los a comprar.

Isso é muito fácil de implementar quando você tem a data de última compra em seu banco de dados. Apenas automatizá-lo para acionar XX dias após a data da última aquisição. Você poderia pensar em segmentar ainda mais em clientes ativos e inativos, resultando em dois segmentos:

Inscritos que não tenham adquirido em XX dias e abriram ou clicaram as campanhas nos últimos 30 dias.

Inscritos que não compraram em XX dias e não abriram ou clicaram qualquer campanha em 30 dias ou mais.

Novamente, mantenha o teor do e-mail pessoal e com um claro apelo à ação.

7) Programa de reposição.

Reabastecimento, neste caso, refere-se a qualquer item que possa ser substituído ao longo do tempo. Esse é o momento em que alguém ficará sem algum produto e estará mais propenso em comprar novamente. Exemplos incluem: perfume, lentes de contato, mantimentos, roupas íntimas, itens médicos, e muitos mais.

Outro programa semelhante ao programa de reabastecimento é uma campanha de volta ao estoque. Trata-se de clientes que têm mostrado interesse em um produto que estava fora de estoque, mas agora está disponível, ou há itens em uma categoria semelhante.

Leve em conta: Um programa de e-mail marketing automatizado ajuda as empresas a ganharem vantagem sobre seus concorrentes facilmente. Defina algumas regras automatizadas para acompanhar o comportamento dos usuários em seu site. A relevância e oportunidade de tais e-mails automáticos trazem um grande sucesso para muitas marcas.

Fonte:Ecommercenews

Read More

01 out Autenticidade: 4 dicas para o sucesso das marcas na mídia social

Confira algumas recomendações para tornar autentica a narrativa das empresas nas redes sociais

Autenticidade: 4 dicas para o sucesso das marcas na mídia social

Uma voz autêntica é o que pode fazer ou quebrar a presença de uma marca em mídia social. Muitas vezes, as empresas esquecem que as redes sociais não são um canal para divulgar produtos, mas para permitir a ligação entre as pessoas através de uma variedade de relacionamentos. Por isso, os usuários de mídia social esperam que o perfil de uma marca seja honesto como um perfil de usuário comum, respeitando a inteligência e a narrativa presente nestas plataformas.

Exemplos negativos

Existem muitos casos conhecidos em que as marcas não conseguiram ser autênticas e receberam muitas críticas dos usuários. Em fevereiro deste ano, a American Airlines passou por uma situação desagradável. A marca fez uma promoção, na qual respondia os tweets dos usuários, independente qual fosse o conteúdo. Quando os usuários começaram a twittar insultos e críticas, a empresa continuou respondendo com tweets padrões. Esse tipo de postagem torna a comunicação inautêntica e impessoal.

Em janeiro, a rede de supermercados britânica Tesco também começou a ter problemas com os usuários por causa de tweets programados. A empresa sofreu com a revelação sobre a presença de carne de cavalo em diversos produtos. A empresa sofreu nas redes sociais, e praticamente parou de twittar conteúdo original, como receito de retaliações.

Dicas para autenticidade

Para ser autentica nas redes sociais, a marca precisa estabelecer estratégias antes mesmo de estar presente nas plataformas. Confira abaixo quatro dicas para conquistar essa autenticidade no mundo social.

1- Tornar o perfil mais pessoal possível: A melhor maneira para melhorar a presença de uma marca na mídia social é fazer com que os usuários se identifiquem com o conteúdo. Os consumidores gostam obter informações com uma perspectiva privilegiada. Respostas em tempo real para perguntas dos usuários reais e reclamações também são um enorme sucesso.

2- Evite scripts e horários: Os tweets programados, que seguiam scripts, podem facilmente sair pela culatra. Evite padronizar as postagens. Se você agendar suas mensagens, pelo menos, certifique-se de verificar e pausar a programação em face de uma tragédia nacional ou uma crise dentro da marca.

3- Nunca utilize tragédias: Falando de tragédias nacionais , nunca é uma boa ideia usá-las para seu próprio benefício. Esta estratégia raramente (ou nunca) engana os clientes, particularmente aqueles na área afetada pela tragédia.

4- Seja criativo: A peça mais importante de autenticidade em mídias sociais é ser criativo. A mídia social se destina a ser constantemente mudados à medida que os usuários postam diferentes tipos de atualizações sobre si mesmos e sobre suas vidas. Da mesma forma, sua marca deve estar postando conteúdo novo e inovador em uma variedade de formatos para manter os usuários engajados.

Read More

01 out 5 dicas de endomarketing para você aplicar na sua empresa

5 dicas de endomarketing para voce aplicar na sua empresa

Para uma empresa conquistar clientes, parceiros e ser reconhecida no mercado, dentre outras ações, é essencial trabalhar sua comunicação. A forma como você ‘fala’ para seus consumidores faz toda a diferença em como eles perceberão sua marca.

Chamamos isso de imagem projetada (forma como você se coloca para o mercado e clientes) e imagem percebida (forma como os consumidores realmente veem a sua marca). A reputação da empresa vai depender da forma como os seus clientes enxergam a organização. No entanto, existem algumas ações e posicionamentos de marketing – que podem ser previstos em um planejamento estratégico – que podem induzir os consumidores a olhar para os pontos positivos que você deseja destacar.

Dentro do que chamamos de comunicação integrada, uma das formas de fazer isso é trabalhar o seu público interno. A palavra ‘mágica’ é Endomarketing – que de mágico mesmo não tem nada. Endomarketing é uma prática corporativa que adapta estratégias e elementos do marketing tradicional para o público interno de uma empresa. Por lidar com o quadro de funcionários, as ações estipuladas afetam, direta ou indiretamente, os recursos humanos e a relação entre os colaboradores.

Essas ações de marketing institucional dirigidas ao público interno visam estimular o ambiente dentro da organização, motivando as pessoas, aprofundando o compromisso com a empresa e fortalecendo os laços internos. O objetivo final é conquistar bons resultados mercadológicos, econômicos, administrativos e humanos.

Conheça alguns exemplos de ações de endomarketing que você pode adotar em sua PME.

– Comunicação interna: é possível criar canais de comunicação, em uma via de mão dupla (na qual a empresa fala e também escuta o colaborador). Alguns veículos comuns são os boletins informativos, mural, jornal interno e intranet.

– Pesquisa de satisfação ou de clima: costuma ser realizada semestral ou anualmente e permite que os sócios avaliem o clima organizacional da empresa, pontuando falhas na comunicação ou potenciais problemas com seus funcionários.

– Eventos e iniciativas de integração: happy hours e festas pontuais, como as de final de ano, são alguns dos casos mais comuns. No entanto, a empresa pode ir além e criar grupos que tenham a intenção de desenvolver algo ausente ou complementar aos objetivos corporativos. Exemplos: grupo de estudos, para promover o aprendizado coletivo e o trabalho colaborativo; grupos de corrida ou de exercício coletivo, para estimular o sentimento de ultrapassar obstáculos; grupos de auxílio a entidades carentes ou de reciclagem, para incentivar a colaboração e o pensamento sustentável e social. Esses são apenas alguns dos exemplos mais comuns que podem e devem ser personalizados de acordo com a organização, seus valores e perfil dos funcionários.

– Palestras/eventos motivacionais: em momentos pontuais, como fusões, ampliação da empresa e até mesmo início de ano, as palestras motivacionais funcionam como um “plus” na hora de motivar seus funcionários a crescer ou focar em um projeto.

– Benefícios extras: além de vale alimentação, transporte e assistência médica e odontológica, existem outros benefícios que podem ser oferecidos aos colaboradores, especialmente em startups e nas pequenas e médias empresas. Dependendo do perfil da sua organização, home office, vale-academia ou convênio com alguma próxima ao local de trabalho, horário flexível e espaço para pets ou crianças pequenas são algumas opções interessantes para serem adotadas. Isso estimula a qualidade de vida e permite uma flexibilidade na vida pessoal que fará toda a diferença na forma como seus funcionários o enxergam.

Vale lembrar que nada disso funcionará se o intuito de motivar os colaboradores não for real. Logicamente, a ideia é trazer mais qualidade para a rotina para que ele trabalhe e produza melhor. No entanto, as pessoas sabem quando estão sendo manipuladas e quando recebem uma oportunidade idônea.
Em resumo, ao comunicar corretamente os valores da sua empresa, motivar seus funcionários e estabelecer ações que estimulem o sentimento de pertencimento à organização, você estará fomentando fãs naturais da sua marca. E os funcionários são alguns dos melhores porta-vozes que uma empresa pode ter. Fica a dica.

Fonte:Pensando Grande

Read More